Além do Mar Estreito

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Além do Mar Estreito

Mensagem por O Corvo em Qua Abr 05, 2017 5:45 pm


Ficha de inscrição

Regras Gerais

Buscando simplificar o acesso aos grupos de cada região e até mesmo ao tão sonhado título da nobreza, o JDT desenvolveu uma ficha de inscrição para apresentar os aspectos essenciais da personalidade e da trama de seu personagem. Queremos conhecer sua história, mas queremos lhe dar espaço para desenvolvê-la com o decorrer do tempo, alterando o necessário, acrescentando o que entender melhor e enriquecendo sua experiência aqui. Assim,quando da construção da sua ficha, basta observas as regras a seguir:

01. Para que sua ficha seja aceita, será necessário Nome e Sobrenome. Ex: Richard Collins. Logo, todas as informações devem ser preenchidas de forma correta, não aceitaremos nome de personagens que fujam do padrão. Ex: Cold_Miller ou Broon.Carter.

02. O personagem que morrer, entrará para o grupo dos Mortos, não podendo postar fora de Para-lá-da-Muralha.

03. Não se esqueça de determinar a região a qual seu personagem pertence. Cidades Livres – Baía dos Escravos – Mar Dothrak – Ilhas do Verão – Asshai e Além.

04. Não se esqueça de dar um cargo ao seu personagem. Você pode encontrar nossa lista de cargos clicando aqui.

05. Cada cargo receberá um salário pré-determinado. Você pode encontrar os salários de cada cargo clicando aqui.Dothrakis não possuem moeda própria, logo, não possuem salário.

06. Apenas os cargos que detêm mais poder terão suas vagas reguladas. Em virtude disso:
a) Cada player PODERÁ POSSUIR ATÉ TRÊS CONTAS LORDS/LADY ou SENESCAL (YI-TI).
b) Cada player SÓ PODERÁ POSSUIR UMA CONTA NO PEQUENO CONSELHO, e está conta NÃO ENTRARÁ na contagem do item anterior.
c) Caso seja seu desejo ADOTAR UMA CONTA JÁ CRIADA, deve-se sempre observar a regra do primeiro item.


07. Cada player poderá escolher até três habilidades inciais. Isso significa dizer que nas três habilidades escolhidas, os players receberão de imediato o nível 03, seguindo o aprimoramento a partir dai. Dentre essas habilidades, deve-se obrigatoriamente escolher UMA HABILIDADE CRIATIVA, UMA HABILIDADE FÍSICA E UMA HABILIDADE DE CONHECIMENTO. A lista de habilidades você pode encontrar clicando aqui.

08. A história de seu personagem teve possuir no mínimo 250 palavras. Textos menores que isso não serão lidos/avaliados.

09. Você deverá distribuir 16 pontos entre os atributos pré-estabelecidos. Fichas cuja distribuição ultrapassar 16 não serão lidas.

10. Fica proibida a criação de fichas para casas nobres (grandes ou menores), magistrais, cavaleirescas ou clãs com menos de três membros vivos e ativos.



DISTANTES DO TRONO, NÓS VIVEMOS

Além do Mar Estreito

As fichas deste tópico englobam os grupos e cargos que estão disponíveis nas regiões além do Mar Estreito, à oeste de Westeros, e são restritas àqueles personagens que irão tramar em Essos ou além. (Cidades Livres, Dothrak, Baía dos Escravos e afins).

1 - Um personagem sendo pertencente a Além do Mar Estreito só poderá postar em Westeros caso postem realizando uma viagem para lá.
2 - Cargos de alta patente, como Khal, só poderão ser adquiridos através de missões/conquistas.


[MODELO DE FICHA]

Nome On: (Nome do Personagem)
Nome Off: (Seu Nome e Sobrenome)
E-Mail/Skype/Instagram: (Para contato)
Sangue: (Pode escolher entre Legítimo ou Bastardo).
Cargo: (Ocupação do seu personagem)
Habilidades Iniciais Escolhidas:(1 física + 1 de conhecimento + 1 astuciosa)
Região Pertencente: (Região de origem do seu personagem).
Características do Personagem: (Descrições físicas, psicológicas, atributos, entre outros que possam caracterizar seu personagem).
História do Personagem: (Breve resumo da trama que deseja criar para seu personagem)
Árvore Genealógica:(Opcional)


Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com a personalidade do seu personagem:

Criatividade: -
Força: -
Inteligência: -
Agilidade: -
Coordenação Motora: -
Vigor: -
Oratória: -
Fé: -


Última edição por O Corvo em Qui Jun 01, 2017 6:46 pm, editado 2 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Siran Shqipe em Sab Abr 22, 2017 9:17 pm

Nome On: Siran Shqipe
Nome Off: Carolina Seabra
Skype: aquamyeon
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Cidades Livres
Características do Personagem: Siran é uma moça que aparenta graciosidade, com fortes traços estrangeiros. Apesar de risonha e simpática, seu interior é diferente, podendo tramar planos cruéis caso magoada ou injustiçada, quase sempre julgando tudo a sua volta como se a única verdade fosse aquela em sua cabeça. Acostumada a ter sempre aquilo o que deseja, Siran se acostumou a fazer de tudo para atenderem aos seus caprichos, usando muitas vezes sua exótica beleza para isso.

História do Personagem: Siran é filha de um rico comerciante de Pentos com uma Westerosi, da nobreza menor das Terras da Tempestade. Por conta disso, é habituada tanto com os cenários de Westeros quanto dos de Essos, e está sempre viajando de um lado para o outro, possuindo, por consequência, amizade com marinheiros e mercadores, conhecendo as mais diversas mercadorias e sabendo exatamente como consegui-las. Sua mãe acabou falecendo quando era criança, então toda a sua vida se baseia em seu pai, que frequentemente está ausente, a deixando aos cuidados dos criados. Talvez seja a falta de amor paterno que a tenha deixado tão interiormente amargurada, mesmo que Siran nunca vá admitir que sinta saudades ou vontade de ficar com seu pai. Com o passar dos anos, a garota começou a se desapegar da dependência e fazer as coisas sozinhas, mesmo tendo uma idade jovem, sabe como se virar, viajando por Essos até onde é possível e por vezes para Westeros também, ampliando seus conhecimentos e horizontes e, aos poucos, escrevendo a sua história.


Ficha aprovada com sucesso

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Shohreh em Qui Maio 04, 2017 11:02 pm



Nome On: Shohreh

Nome Off: Emilly Cassiane (Serafim)

E-Mail: seph-99@hotmail.com

Sangue: Bastardo

Região Pertencente: Asshai e Além

Idade: 24 anos

Cargo: Sacerdotisa Vermelha

Características do Personagem:

Personalidade: Shohreh é uma pessoa inconsequente, que pouco se importa com o que suas ações vão gerar. Se importa menos ainda que as opiniões alheias, sendo ela mesma em qualquer situação. Uma garota corajosa e pensa muito pouco, fazendo tudo por impulso. Fala o que acha, conta a verdade e não poupa esforços para deixar sua opinião clara. É a famosa garota problema, tendo pouco crédito com professores e diretores, além de beber quando tem oportunidade e fumar em horários livres. É cabeça quente, se irritando facilmente, ou seja, rapidamente se mete em brigas, sem se importar se vai sair com um olho roxo ou uma mão quebrada de tanto socar um rosto.

História:

Quando Shohreh nasceu, não houve festa ou alegria, bem como quando a mulher descobriu estar carregando a menina em seu ventre. "Porque não?" Você me pergunta. Porque uma prostituta não quer ficar gorda, ou deixar de ser tão bonita quanto antes. Várias tentativas de perder a criança foram feitas, mas a única coisa que a mulher conseguiu foi ficar acamada por dias, tentando não morrer. "Uma criança forte", foi o que a mulher que lhe vendeu o veneno disse. Nahla não queria que o bebê fosse forte, só queria que ele morresse de uma vez para que pudesse voltar a ganhar suas moedas.

O quarto ficou em silêncio quando o pequeno ser vivo saiu do corpo dá prostituta, sendo a única coisa a quebrar o silêncio quase impossível de se achar na casa dos prazeres, o choro dá criança. – Uma garota – a parteira disse por fim, e não tardou para que o dono do local entrasse no quarto, examinando a pequena. – Magra, mas pelo visto terá a mesma beleza dá mãe – um sorriso ambicioso foi o suficiente para que a mulher entendesse. Não iria se livrar daquele pequeno incômodo tão cedo.

Mesmo que Nahla não tivesse aceitado tão facilmente o nascimento de Shohreh, com o tempo o amor de mãe falou mais alto, e ela não queria que aquele pequeno ser tivesse o mesmo destino dela. Com o crescimento dá menina, alguns problemas a mais vieram. O dono do bordel queria iniciar logo o treinamento dela, para que em breve ela já pudesse ser usada na casa dos prazeres, e isso era exatamente o que Nahla não queria.

Um dia, as duas passeavam pelas ruas de Asshai, procurando belos vestidos para que usassem em eventos futuros. Antes que a mulher se desse conta, Shohreh já sumia em meio a multidão, mas ela sabia onde iria encontra-la. Era muito fácil ver uma Sacerdotisa Vermelha, e não era difícil acha-las. Nahla entrou no templo vermelho com certo receio. Se decidissem que sua filha era envia por R'hllor como sacrifício, o que uma meretriz iria poder fazer?

Encontrou Shohreh encarando o fogo no canto mais distante do local, e ao seu lado, uma mulher de vestido rubro ao seu lado, escorada na parede, observando a menina com tanta concentração, que parecia quase esperar por algo. Sua filha não tinha mais do que 10 anos. Uma criança. O que poderia acontecer, para que a sacerdotisa estivesse com tanta expectativa? Caminhou lentamente na direção das duas, até que finalmente Shohreh deu um passo para trás e olhou para a mãe, tanto com medo quanto com determinação no olhar. – Não quero ter o mesmo destino que as mulheres com quem moramos, mamãe – disse com a voz firme, até que por fim deu um passo para trás – Aqui eu receberei a proteção que a senhora quer, além de poder servir ao Senhor da Luz – a mulher segurou o ombro de Shohreh, que pediu para que a menina fosse para dentro com as outras mulheres. A última coisa que menina se lembra daquele dia, foi do gorgolejar de alguém se engasgando, provavelmente com seu próprio sangue.

Com o passar dos anos, a memória de morar em um prostíbulo ou ter uma mãe amorosa foi sumindo de sua mente. Se tornou cada vez mais erudita, e mesmo que não fosse sempre que as visões aparecem nas chamas, quando as mesmas eram reveladas a Shohreh, era algo importante. Quando finalmente foi decidido que ela estava pronta para sair com as outras Sacerdotisas para pregar sobre R'hllor, o primeiro lugar a qual foram foi Meereen. Lá, garota se mostrou capaz de trazer muitas pessoas para o lado dá luz, e em pouco tempo, mal ficava em Asshai, saindo para as cidades mais próximas para falar sobre seu deus.

Com o tempo, ganhou certa fama tanto dentro quanto fora dos templos de R'hllor. Os Sacerdotes queriam transformar Shohreh em um exemplo, para que outras pessoas pudessem se espelhar na garota, mas com o passar dos meses, a mulher se sentiu compelida a explorar mais. Para onde iria? Já estivera em lugares que a maioria nem sequer imaginava pisar, e ainda sim, quase não tinha conhecido e falado sobre seu deus. Nas chamas, por fim, viu um dragão negro de três cabeças, chamando-a para suas terras. Ao redor dá besta, leões, cervos, lobos e flores se curvavam para o animal. Ela entendeu no mesmo momento: seu local de ida era Westeros.

Depois de algum tempo planejando a viagem — que ela bem sabia que seria longa —, Zoe partiu, indo para Porto Real, onde sabia que seu destino a chamava.

I'm your great fear
thanks wrd for this code.


Ficha aprovada com sucesso

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Wess Bergenthal em Qua Maio 10, 2017 3:01 pm



Wess Bergenthal
Ficha

Nome On: Wess Bergenthal / Garth Hightower
Nome Off: Higor
Email: igor.2704@gmail.com
Sangue: Legítimo
Cargo: Escravo
Região Pertencente: Baía dos Dragões / Campina
Idade: 15 anos

Características do Personagem

Wess é um rapaz alto e robusto com músculos definidos, cabelos loiros, olhos azuis e pele clara destacando-se em meio aos demais escravos da Baía dos Dragões. O rapaz possui maestria em combate desarmado e com espada. Observador e reservado em geral não é possível escutar sua voz, visto que opta por ouvir ao invés de discursar. Não possui senso de justiça, de certo ou errado limitando-se a cumprir ordens sem questionar a essência ou motivo dessas.

História do Personagem

Wess Bergenthal nasceu na alcunha de Garth, sendo o herdeiro presumido do Lorde Hightower. Apesar de ser o filho primogênito do Lorde Hightower das Campinas, os deuses resguardaram ao garoto um destino contrário ao que se espera para um pequeno lorde. Para comemorar o terceiro dia do seu nome, seu pai promoveu um grande torneio. Enquanto todos estavam distraídos com o torneio, regado ao melhor vinho produzido naquelas terras Wess foi sequestrado.

Os criminosos exigiram um resgate que Lorde Hightower não conseguiu arrumar dentro do tempo estipulado por esse. Como punição por não cumprir a exigência que lhe havia sido feita, a criança foi levada para as Terras Além do Mar Estreito. Já que não haviam conseguido o resgate que esperavam, talvez fosse possível levantar uma quantia significativa de ouro pela criança nos mercados de escravos da Baía dos Dragões.

O povo que ali habitava eram diferentes em todos os aspectos daqueles com os quais o menino estava habituado. As feições era diferentes, onde muitos possuíam cabelos negros que contrastavam com seus fios loiros, assim como olhos brilhantes e chapéus com caudas de macaco adornando as cabeças. Após uma breve negociação entre os sequestradores e um comerciante de escravos local o menino foi vendido e marcado com o símbolo dos escravos da Baía. Uma criança estrangeira distinta das demais que estavam expostas para aquisição atraiu a atenção de muitos compradores.

Um nobre do Império Dourado YiTi comprou Wess que passou a ser moldado para servir as ordens como um criado do castelo, sem direito a questionar ou expressar qualquer tipo de vontade ou opinião. Devido a pouca idade que possuía na época em que deixou sua terra natal Wess passou a considerar a Baía seu lar, não fazendo ideia da sua verdadeira origem, acreditando que a sua condição de escravo o destino para ele traçado pelo do Leão da Noite.

Distribuição de Pontos

Criatividade: 2
Força: 3
Inteligência: 2
Agilidade: 4
Astúcia: 2
Vigor: 1
Oratória: 1
Fé: 1

Thanks Panda



Ficha aprovada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Katreena Dayne em Qui Maio 11, 2017 1:07 pm

Ficha de Personagem


Nome On: Katreena (Treena) Dayne

Nome Off: Joana Bettencourt

E-Mail: contato_forum@hotmail.com (pode adicionar skype também: eleanor_tyrell)

Sangue: Legítimo

Região Pertencente: Dorne - Cidades Livres

Idade: 20 anos

Cargo: Mercenária da Companhia Dourada

Características do Personagem:

Katreena é uma mulher alta, loira, dona de uns olhos violeta penetrantes. Muitos dizem que ela é a mulher mais bonita que alguém poderá ver. O seu longo cabelo loiro é constantemente tingido de ruivo e ornamentado com uma espécie de tiara que lembra as garras de um dragão, em homenagem a sua aparência Valiriana. Sua elegância é possível de observar graças a suas vestes justas, de couro verde.
É uma mulher letal em batalha e rápida na hora de se livrar de algo ou alguém que ela entenda como uma ameaça. Respeita o poder, embora seja costume seu tom de brincadeira e irônico, mesmo com seus superiores.


História do Personagem:

Katreena é a mais nova de seus irmãos e a única mulher da família. A grande diferença de idades em relação a seus outros familiares a fez receber um tratamento tanto ou quanto diferente das demais crianças de Westeros. Apesar de viver numa zona bastante liberal como era Dorne, Treena foi alvo de uma educação bastante rígida, que fez dela a mulher que é hoje. Foi criada para ser uma líder, uma comandante de exércitos e não uma dama frágil que mais tarde seria vendida em troca de uma aliança. Por isso Katreena agradeceria sempre a seu pai, por fazer dela uma pedra rara no meio de tanto calhau.
Desde pequena que a jovem Dayne se familiarizara com as histórias de sua casa e de seus antepassados, mas a que mais despertou seu interesse foi a de Arthur Dayne, o lendário cavaleiro da guarda do rei Aerys II. Ela podia ser apenas uma garotinha na época, mas seu sonho era ser tão valente quanto Arthur e um dia, também ela receber o título de Espada da Manhã.
Toda a vida Katreena lutara para isso, se tornou numa das melhores combatentes de sua família, assim como estudou sobre venenos e táticas de guerra. Ainda assim, no fundo sabia que precisaria realmente provar que merecia a espada ancestral da família e, por muito que tentasse isso jamais aconteceria.
Um pouco desanimada, partiu para Essos após completar 18 anos, em busca de aventuras. Ninguém a impediu pois sabiam o quão teimosa ela conseguia ser.
Katreena partiu em busca de um propósito, de algo pelo qual valeria a pena viver. Mas não, não foi isso que ela encontrou em Essos, foi algo parecido.
Se você é bom em algo, não o faça de graça. Esse é um dos melhores conselhos que poderá ouvir da boca de Dayne, um conselho que ela mesma seguiu.
Assim, a falsa ruiva se dedica, faz já uns dois anos, a cumprir seu papel de ceifeira de vidas, em troca de uma esmola, apenas por entretenimento.

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:


Criatividade: - 2

Força: - 3

Inteligência: - 2

Agilidade: - 3

Astúcia: - 2

Vigor: -  2

Oratória: - 2

Fé: - 0



 

you may have to fight a battle more than once to win it



Ficha aprovada

_________________

The Torentine
Her name is Katreena and you don’t want to get on this quick-tempered beauty’s bad side because she won’t hesitate to kick your butt across all seven seas.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Ióle de Myr em Qua Maio 24, 2017 10:31 am



Myr...


Nome On: Ióle de Myr
Nome Off: Anna Nucci
E-Mail: saviolefla@hotmail.com
Sangue: Legitimo
Região Pertencente: Cidade livres

Características do Personagem:

Ióle é uma jovem muito focada e inteligente, sempre disposta a servir o seu Lord no que for necessário. Ela é extremamente leal e também implacável no campo de batalha, além de ser fisicamente muito atraente e bela. Mas não se enganem, apesar de bela, Ióle age como uma perfeita amazona sempre seria e rígida com todos que a cercam, exceto com o seu senhor. No mais ela pode ser considerada uma ótima pessoa com um coração maior que o próprio corpo.

História do Personagem:

Proeminente de Myr a jovem Ióle não conheceu seus pais, ela apenas foi deixada na porta de um bordel na cidade livre e cresceu educada pelas prostitutas do mesmo. Destacando-se entre todas uma chamada Ashara, que cuidou da jovem como uma verdadeira mãe, contudo Ióle não viria a ficar nesse local por muito tempo, já que à medida que crescia começava a demonstrar o quão bela seria e a atrair a atenção dos homens. Inclusive do dono do bordel, que por sua vez pensava em transforma-la numa de suas prostitutas e ganhar muito dinheiro com a jovem. Temendo isso, Ashara ajudou Ióle a fugir para a cidade livre de Pentos e deu-lhe as poucas economias que possuía, na verdade todas as prostitutas ajudaram a jovem de alguma forma, pois não queriam que ela tivesse aquele mesmo destino. Mas a mesma por infelicidade do destino foi roubada no momento que chegou em Pentos, na época com apenas quatorze anos, passando a viver em condições miseráveis nas ruas e a fazer o necessário para sobreviver. No caso a fazer pequenos roubos pelas ruas da cidade para manter-se viva, sendo num desses roubos que ela conheceu o Lord Rodrik Mallister.

Ióle tinha acabado de roubar um comerciante e o homem havia conseguido captura-la próxima do porto da cidade, ele a espancou e queria ser ressarcido de alguma forma, então da pra imaginar de que forma, né? Ele estava prestes a estupra-la, quando os gritos desesperados de Ióle atraíram a atenção de um homem que acabava de desembarcar de um navio e caminhava pelas proximidades. O Lord Rodrik Mallister, um nobre de Westeros. Ele não só a salvou como matou o homem e após isso Ióle passou a ter uma dívida com ele, jurando sua vida a ele e passando a servi-lo como uma dedicada serva. Eventualmente foi trazida para Westeros e treinada pelo próprio Lord para ser uma guerreira; atualmente ela serve o Lord como sua capitã da guarda e espada ajuramentada. Sem contar que a relação entre ambos criou laços estreitos com o passar do tempo, e Ióle acabou se apaixonando pelo seu senhor. Mantendo com ele uma relação desde então, mas uma que se resume apenas a seu conhecimento e do Lord Rodrik Mallister.


Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:


Criatividade: - 2
Força: - 3
Inteligência: - 3
Agilidade: - 2
Astúcia: - 2
Vigor: - 2
Oratória: - 2
Fé: -


Capitã da Guarda

Tks Maay from TPO




Ficha aprovada

_________________
Ióle de Myr

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Lewyn Martell em Qua Maio 24, 2017 1:21 pm

Nome On: Lewyn Nymeros Martell
Nome Off: Denis
E-Mail: denizarthur_po@hotmail.com
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Dorne - Cidades Livres
Cargo: Mercenário da Companhia Dourada
Características do Personagem:
 
Seu corpo é belo e sem qualquer tipo de impureza ou cicatrizes que denunciem que estivesse estado em batalhas, pendendo claramente sua herança Roinar, com cabelos castanhos escuros, pele de tom oliva e olhos escuros. Como membro da realeza Dornesa, sua beleza faz jus ao nome que recebe, puxando em particular as características maternas. Sendo seu corpo bem definido, suficiente e não exageradamente em certos aspectos, criou uma imagem e culto pela sua própria beleza ao ponto do quase narcisismo em diversas ocasiões que está admirando-se. Sua personalidade é única, afinal ele foi alguém muito amado pelos demais membros da família e os plebeus de sua região, chegando ao pico de ficar arrogante e vaidoso, bem como ambicioso. Seus ouvidos foram persuadidos pelas palavras venenosas de sua tia e os olhos cegados, coisa que no fim das contas foi o estopim para sua redenção particular com a humildade pessoal. Após ser exilado e proibido de regressar para Dorne, Lewyn criou um ódio em particular, tanto pela tia quanto pelo pai. Ambos jogavam o próprio jogo pelo controle, mas ele ainda jurou dar o troco por tudo que lhe aconteceu.



História do Personagem:  

Nascido e criado em Lançassolar, ele foi ensinado desde cedo sobre os direitos de um Príncipe e suas principais funções para com seu povo, sendo rigorosamente educado pelos melhores Meistres do senhor seu pai. Ora, acontece que no fundo havia sentido-se rejeitado pelo seu próprio pai por não ter sido o primeiro filho da relação, logo sua irmã roubou o espaço que poderia ter tido com sua figura paterna. Crescendo com certos rancores reprimidos dentro de si, viveu ele lá e cá, servindo como uma espécie de garota de recados de seu pai aos demais senhores em Dorne. No fundo ansiava estar no lugar de sua irmã e ser amado pelo pai, mas tão pouco importava mais após anos de negação para com ele próprio. Foram incontáveis vezes que viveu em sombra de sua irmã mais velha, tendo até mesmo elogios renegados.

Assim encontrou aconchego aos braços de sua tia, uma mulher ambiciosa suficiente para usurfruir daquele mal momento familiar, manipulando seu sobrinho mais novo contra seus familiares na promessa de que faria seu herdeiro e daria ele tudo que havia negado. Porém, verdade fosse infelizmente dita, tudo que ele queria era apenas mais atenção de seu pai. Não tendo como voltar atrás, aceitando por fim as ofertas de sua tia, passou para o lado da mesma. Ela era uma mulher fria e com alto destreza de não se importar com nada além de suas ambições particulares, coisa que talvez fosse sua pior fraqueza. Tendo aderido sua causa, sua tia lhe enviou em uma missão de infiltrar entre o povo comum para conseguir lanças ao seu exército e persuadir alguns senhores e inimigos do senhor seu pai, na tentativa de forma um exército.

Acontece que ela não tinha nenhum interesse em cumprir parte do seu acordo, usando-o apenas para livrar-se dele, qual foi capturado consequentemente e trazido diante do Príncipe Governante que ao exilar seu próprio filho, proibiu de voltar a Dorne sobe pena de morte. Desgraçado e com grande rancor de todos a sua volta, este foi obrigado a exilar em Essos e viver sua vida confinado a uma antiga residência em Norvos, usada para a pressionar ele com uma forte guarda, ordenada a matá-lo em caso de fulga. Passando por um grande ressentimento pela sua família, Lewyn fortaleceu em uma promessa, não de vingança, mas de justiça contra o amor que fora negado. Ele de fato não fugiu, contudo usou de seus objetivos para ficar mais forte.  

Em um inevitável dia, o Príncipe exilado, como era chamado, conseguiu escapar através da janela com vista ao penhasco e fugiu para costa pedregosa, onde arrumou em um navio destinado à Volantis. Lá encontrou refúgio e viveu sobre identidades falsas até cruzar com a Companhia Dourada em uma determinada ocasião do destino, qual ele integrou em suas forças.

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: 02
Força: 04
Inteligência: 02
Agilidade: 05
Astúcia: 02
Vigor: 01
Oratória: 00
Fé: 00


Ficha aprovada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Dilara Kapoor em Sex Jun 02, 2017 10:16 pm

THE NIGHT IS DARK
AND FULL OF TERRORS

Nome On: Dilara Kapoor

Nome Off: Valéria Rocha (Bree)

E-Mail: valeria.rorocha@bol.com.br

Sangue: Bastardo

Região Pertencente: Baía dos Dragões Escravos

Características do Personagem:

Dilara é uma mulher muito bela, de longos cabelos cor de ônix e olhos enigmáticos. Não há ninguém vivo capaz de precisar sua idade, embora sua aparência seja de uma mulher de vinte e poucos anos. É astuciosa, sincera e uma devota fervorosa do chamado Deus Vermelho. Possui uma oratória invejável, trejeitos de uma lady e domínio de vários idiomas. É contida, precisa, corajosa e leal aos seus propósitos. Pode ser misericordiosa e impiedosa em nome de seu deus, uma serva leal ou uma inimiga valorosa. Possui a elegância de uma donzela e o veneno de uma anciã, conhecendo as almas dos homens tão bem quanto se pode conhecer. Precavida, inteligente e sutil, escala todas as escadas e transpassa todos os muros em seu caminho.

História do Personagem:

A história de Dilara começa muito antes de Daenerys Targaryen caminhar pela Baía dos Escravos. Filha bastarda de um comerciante de pedras e de uma escrava de Meereen, cresceu na miséria, conhecendo todos os infortúnios possíveis, bem longe de conhecer o conforto em que seus meio-irmãos viviam. Sob a sombra da pirâmide, foi castigada e vendida diversas vezes, até ter seu caminho tocado pelo Senhor da Luz. Era ainda adolescente, muito desconfiada e com marcas profundas pelo corpo e pela alma. Porém, foi liberta pelo Deus Vermelho, que conduziu seu caminho até a liberdade, pelas mãos da Rainha Dragão, Daenerys Targaryen.

Livre e disposta a servir ao seu deus, Dilara abandonou Meereen e migrou para os templos de Yunkai, onde encontrou abrigo e proteção entre sacerdotes e sacerdotisas. Sua ordenação ainda demoraria uma década, mas aconteceria no auge da Grande Guerra de Westeros. Em meio ao turbilhão político em terras estrangeiras, Dilara mergulhou em meditação, cresceu espiritualmente, e viu a sua Rainha Libertadora envelhecer e morrer, tendo seu trono dominado pela linhagem Blackfyre. Decida a honrar a memória da Não Queimada, Dilara partiu para westeros. Terra estranha, mas não muito diferente daquele em que tinha crescido, sempre presa sob os pés dos poderosos. O trono seria disputado novamente, e cumprindo a vontade do Deus Vermelho, Dilara deveria trabalhar para concretizar a ascensão de um líder benevolente e beijado pelas chamas.

Atributos:

Criatividade: 2
Força: 1
Inteligência: 4
Agilidade: 1
Coordenação Motora: 1
Vigor: 1
Oratória: 3
Fé: 3
Copyright © 2017 All Rights Reserved for Mayu Amakura at Lotus Graphics



Ficha aprovada

_________________


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Yo Ren em Dom Jun 04, 2017 10:04 pm

Yo Ren
Com: --; humor:---; vestindo: --- .

Nome On: Yo Ren

Nome Off: Kah

E-Mail: karol.2301

Sangue: Legítimo

Região Pertencente: Império Dourado de Yi Ti


Características do Personagem: Dona de uma serenidade cativante, Yo Ren é uma mulher que esconde muitos segredos. Admirada por muitos, temida por muitos mais, a alta sacerdotisa do Império Dourado é conhecida por ser uma mulher sábia e muito inteligente, aconselhando a realeza pessoalmente. É uma mulher de hábitos simples, mesmo rodeada pelo luxo da corte, na maioria das vezes, é possível encontra-la entre aqueles que precisam ouvir as palavras do Senhor da Luz. Devota a sua fé, procura seguir os caminhos que R’hllor lhe apresenta, sem temer as consequências de tal escolha. Possui uma beleza exótica como a maioria das mulheres de Yi Ti, todavia, seu poder de sedução é inenarrável, sendo capaz de encantar os olhos e o coração de quem deseja. Apreciadora da arte, da boa música e de poesias, dedica algum tempo aos estudos de tais caprichos. Tem um grande talento para dança, arte que segundo ela, traz equilíbrio entre seu corpo e sua mente. Recentemente, abdicou do sentindo da visão, privando-se por um tempo indeterminado com o intuito de aflorar os outros sentidos para servir seu Deus. Secretamente, nutre sentimentos pela Princesa Mikasa, um segredo que ela protege com esmero, afinal, não gostaria de despertar a fúria de sua Imperatriz.

História do Personagem: Não havia nada além de cinzas diante da mulher de cabelos negros, mas todos aqueles que estavam ao seu redor a olhavam com temor e receio. Suavemente abaixou-se, tocando as cinzas ainda fumegantes, mas o calor não a incomodava, as pontas de seus dedos sujaram-se e delicadamente esfregou seus dedos uns contra os outros, sentindo a textura fina. Um suspiro leve escapou de seus lábios, bem como o sorriso sutil, a sensação de dever cumprido tomou seu peito massageando seu âmago: — Assassina! — Uma voz esbravejou em meio à multidão, acusando a mulher de forma furiosa. Todavia, tais palavras não a incomodaram, muito menos causaram algum tipo de constrangimento, principalmente quando notou que a acusadora, era uma mulher de fé duvidosa. A Alta Sacerdotisa da Fé Vermelha de Yi Ti, ergueu-se como uma chama trepidante e suas vestes vermelhas tocadas pelo sol, tornavam aquela sensação ainda mais real, com passos lentos aproximou-se da mulher com olhos vermelhos de tanto chorar.

Sabia quem ela era e o motivo de tão duras palavras, mas nada era capaz de abalar sua fé, seus olhos fitaram os dela por instantes e já não via mais nada, apenas o vazio: — Chama-me de assassina pelo fato de ter entregado a alma de seu irmão ao Senhor da Luz? — Indagou com um tom sereno e pacífico. Os olhos mortos da mulher por um instante vibraram, parecia ter alguma vida por instantes: — Ele fez o que achava correto, lutava por seus ideais. — Retrucou novamente a mulher à beira do desespero. A mulher vermelha respirou fundo e então a encarou:— Então não pode me julgar. Fiz o que eu achava certo. Fiz o que o Senhor da Luz me pediu. Entenda. Seu irmão pecou, duvidou e ainda tentou contra a vida de nossa futura Imperatriz. Acha isso correto? Seu irmão se vendeu aos nossos inimigos. Mas R’hllor em sua infinita bondade deu a ele a chance de purificar sua alma em suas chamas. Então não julgue à vontade dele. Acredite. Ele está em um lugar muito melhor neste momento. — Concluiu suas palavras, dando as costas para a mulher, já não havia mais nada que precisava se dito naquele momento.

A medida que a pequena multidão abria espaço, a jovem sacerdotisa deixava o lugar, não havia remorso em seu olhar e tão pouco arrependimento, seguir os desígnios de sua Fé fora algo que aprendeu cedo, algo que salvou sua vida. Poderia ter seguido a triste sorte de ser mais uma jovem a vender seu corpo nos mais ricos bordeis do reino, poderia ter se coberto de ouro e pedras preciosas, proporcionado prazer aos mais nobres homens do Império. Porém, seu futuro era outro e já havia sido escrito pelo Senhor da Luz muito tempo antes, cabia a ela apenas compreender e dar voz a fé que queimava em seu peito e alma. Não havia espaço para dúvidas no coração de Yo Ren e mesmo os gritos e suplicas daqueles homens ao terem seus corpos queimados, não era capaz de abalar sua fé. Carne era apenas carne, R’hllor precisava queimar a carne corrompida para que finalmente aqueles homens compreendessem a vastidão dos desejos do Senhor da Luz. Mas em seu íntimo, algo mais reconfortava a sua alma, a sensação que Mikasa voltava a estar em segurança.

Mas havia muito mais naquelas chamas, coisas que a sacerdotisa não desejava ter visto e durante todo o caminho as lembranças daquela visão ainda estavam vividas em sua mente. Há anos não via nada sobre si nas chamas, mas naquela manhã, seu senhor novamente colocou diante de seus olhos todo seu passado, tudo o que aprendeu e viveu até aquele dia. Também mostrou qual era seu desejo e talvez essa fosse a tarefa mais difícil que ela teria que cumprir. Se falhasse em sua missão, talvez dias difíceis alcançariam o Império Dourado e precisava garantir que isso jamais acontecesse. Foi quando uma doce voz quebrou seus pensamentos, lembrou-se que tinha uma de suas discípulas a acompanhava naquela liteira: — A senhora não sente pena daqueles homens? — Indagou a jovem menina receosa. Yo Ren sorriu com doçura e então encarou seu olhar: — Quando conheci os caminhos da Fé, também hesitei. Muitas vezes pensei que estivesse agindo de maneira errada. Mas o tempo me fez ver, que a vontade do Senhor da Luz é muito maior do que podemos compreender. Eu era uma jovem de origem simples, meus pais me venderam a um senhor dono de um bordel quando era criança. Mas veja onde minha fé em R’hllor me trouxe? Ele me fez sua voz, as mãos necessárias para fazer prevalecer sua vontade. Se eu não tivesse me despido de minhas dúvidas eu jamais conseguiria ouvir sua voz com clareza. — Explicou a jovem que ouvia atentamente sua história.

Mas haviam muito mais coisas que ela precisava aprender, mas em seu tempo. Yo Ren precisava acreditar nas próprias palavras, afinal seu maior sacrifício a aguardava assim que estivesse diante de sua princesa. Pensou em fechar os olhos, mas ponderou ser melhor apreciar as cores do belo reino que vivia, não sabia quando as veria novamente. Uma pontada de tristeza tomou seu peito, mas repreendeu-se de imediato por tal sentimento, não poderia e nem deveria pensar dessa maneira. Quando a liteira finalmente parou, a sacerdotisa rapidamente tomou o caminho em direção ao pequeno templo do Senhor da Luz dentro do palácio, sabia exatamente quem estaria por sua espera e pela primeira vez em toda a sua vida temeu estar em sua presença. Ainda se lembrava da primeira vez que havia se encantado pelo olhar de Mikasa e pensar que talvez nunca mais contemplaria as feições tão doces de sua princesa, lhe trazia uma angustia indescritível. Sua cabeça balançou levemente, espantando aqueles pensamentos, se não enxergaria mais, a última visão que ela desejava ter, era o sorriso de Mikasa, para que pudesse se lembrar para sempre dela, a chama que aquecia seu coração.


Criatividade: 2
Força: 1
Inteligência: 2
Agilidade: 2
Coordenação Motora - 3
Vigor: 1
Oratória: 2
Fé: 3





Ficha aprovada

_________________
 Yo Ren - Serva do Senhor da Luz

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Jessabelle de Ibben em Ter Jun 20, 2017 7:56 pm





Jessabelle de Ibben

A noite é escura e cheia de terrores

Nome: Jessabelle, mais conhecida como Jessabelle de Ibben. A jovem não possui de fato um sobrenome, visto que foi enviada para Braavos quando ainda era muito pequena e não havia registros da família consigo — apenas o nome "Jessabelle", bordado em uma de suas mantas. Como nascera no Reino de Ib, foi denominada pelos contribuintes do templo como "Jessabelle de Ibben".

Sangue: Legítimo, sendo Jessabelle o único fruto do casamento entre seus pais.
Terra pertencente: Jessabelle nasceu em Porto de Ibben, a principal e maior cidade do Reino de Ibben. Antes de completar três anos de idade, porém, a garota foi enviada pelos pais para seguir o ofício de sacerdotisa vermelha nos templos de Braavos. Até o presente momento, a jovem continua residindo na Cidade Livre.

Ofício: Jessabelle é uma crente assídua da Fé Vermelha, pregando os valores do deus R'hllor e castigando com fogo e morte aqueles que tentam difamar o nome de sua divindade. É uma sacerdotisa vermelha muito jovem, e costuma acompanhar Amarantha no dia-a-dia, uma lysena com mais experiência no campo de religião, a fim de aprender truques e segredos novos.

Características psicológicas: Jessabelle é uma pessoa calma e paciência é algo muito sobressalente em sua personalidade: a jovem não se incomoda em esperar para que determinada coisa ocorra ou para que seus desejos sejam atendidos.
Também não é fácil deixar a garota irritada, pois sua calma raramente se esvai. Os únicos casos ocorridos em que Jessabelle se enfureceu com alguém foram por motivos de fé, e a garota não deixou barato para quem a incitou a este estado de espírito.
Muito astuta e receosa, a jovem não confia em ninguém completamente, nem mesmo em sua amiga Amarantha. Segundo Jessabelle, "as únicas coisas no mundo que não lhe trazem palavras falsas são as chamas".
A própria Jessabelle é uma das que sussurra aos ouvidos alheios palavras falsas. Afinal, a morena não é tola — dá ao público o que ele quer ouvir. Não se sente culpada mentindo ou fingindo fatos que, de fato, não aconteceram. O objetivo de Jessabelle é sempre recrutar mais pessoas para o Senhor da Luz, e ela utiliza todos os métodos que possui para atingir seu objetivo.
A moça realmente sabe se concentrar quando está fazendo algo. Além de ser muito esforçada na realização das tarefas que lhe são destinadas, é muito difícil desviar a atenção de Jessabelle, se ela estiver de fato dedicada àquilo.
Apesar de ser calma e difícil de tirar do sério, a jovem não resiste a tentação de ser sarcástica com alguém. Quando o assunto não é de seu interesse, ela é muito direta e, caso não percebam sua mensagem, pode acabar dando respostas brutas. Jessabelle se diverte com pessoas que conseguem responder a sua zombaria com mais dessa mesma dose. Quando, entretanto, o assunto em questão lhe diz respeito, a sacerdotisa vermelha se torna mais amena e dissimulada, agradando aqueles de quem precisa.

Características físicas: Jessabelle possui uma estatura média, tendo um metro e sessenta e três de altura e pouco menos de meia centena de quilos em peso. Apesar da idade jovem, já se tornou uma mulher há anos, tendo encorpado e ganhado curvas delicadas com o passar do tempo.
Os cabelos de Jessabelle são de um castanho escuro, que pode aparentar ser preto, dependendo da luz no ambiente. Chegam ao meio das costas da moça, sendo ondulados — ora mais lisos, ora mais cacheados. O aspecto mais marcante em Jessabelle é, sem dúvida, seus olhos. Eles são de uma cor extremamente azulada e provavelmente são a primeira coisa em sua aparência que chama a atenção de outras pessoas. Isto, em conjunto com sua pele levemente bronzeada e seus cabelos escuros, fazem com que Jessabelle seja possuidora de uma beleza exótica, encontrada somente no continente de Essos.
Entre as pessoas de sua cidade natal, Porto de Ibben, Jessabelle também chamou atenção pela aparência. Mesmo quando criança pequena, a garota não assemelhava-se muito com nenhum dos pais, o que apenas aumentou a crença de que a menina foi enviada ao mundo por R'hllor para servi-lo como sacerdotisa.

História: Jessabelle é a única filha de um casal de baleeiros. Após anos de casamento e muitas tentativas falhas de tentar gerar um herdeiro, a ibbenesa mãe de Jessabelle finalmente engravidou. Apesar da idade tardia (o evento só veio a ocorrer quando a mãe da garota tinha seus trinta e oito anos), foi uma gravidez sem complicações e relativamente saudável. No dia do nascimento de Jessabelle, curiosamente, houve um incêndio em um celeiro nas proximidades da casa onde o parto da garota ocorria. O fogo devastou boa parte da estrutura e deixou muitos dos moradores assustados, sendo sua causa até hoje desconhecida.
Jessabelle se revelou como sendo uma garota de traços delicados, diferente do casal robusto e atarracado que lhe deu origem. Isto, em conjunto com o episódio do incêndio em seu nascimento e a crença cega na Fé Vermelha que seus pais possuíam, deu motivo para que os ibbeneses acre-ditassem que a garota era um presente de R'hllor, um sinal resultante da boa fé com que serviam o deus há anos — logo, deveria ser enviada o mais breve possível para começar sua caminhada como sacerdotisa vermelha e agradecer ao Senhor da Luz por ter, literalmente, lhe dado a luz.
Assim, antes mesmo de Jessabelle completar os três anos de idade, foi em uma viagem marítima para Braavos com o pai. Foi deixada em frente a um templo de R'hllor até que um sacerdote vermelho a levou para dentro e a criou, com a crença de que seu pai era o Senhor da Luz e somente ele, tendo sido os ibbeneses que lhe trouxeram ao mundo meras ferra-mentas para servir ao propósito do deus vermelho.
Foi justamente em Braavos que a jovem aprendeu os princípios de sua religião e conheceu Amarantha, com quem cresceu e aprendeu a se desenvolver espiritualmente. Atualmente, Jessabelle passa grande parte do tempo com Amarantha, que lhe ensinou os segredos do corpo de um homem e sua mente primitiva.
Foi em Braavos, também, que Jessabelle descobriu sua paixão por animais — sejam silvestres ou domésticos; de grande ou pequeno porte; desde salamandras à mamutes hirsutos e dragões, a jovem é encantada por todas as formas de vida animais. Certo dia, um vendedor estrangeiro que passeava pelas ruelas de Braavos encontrou Jessabelle pelo caminho e ofereceu-lhe um presente: tirando-o do cesto de vime que levava nas costas, o desconhecido entregou para a moça um pequenino anfíbio de cor alaranjada (Phyllobates terribilis). Mais tarde no mesmo dia, Jessabelle descobriu através de uma má experiência que o sapinho que cabia na palma de sua mão era possuidor de um veneno mortífero, produzido quando alimentado por formigas. Fascinada pelo espécime, a ibbenesa resolveu mantê-lo em seu quarto, preso em uma caixa de vidro, e o cria hoje como a um animal doméstico.

Atributos
Criatividade: 2
Força: 0
Inteligência: 3
Agilidade: 2
Coordenação Motora: 0
Vigor: 2
Oratória: 3
Fé: 4

Notas: O código desta ficha não foi produzido por mim. Os créditos vão para este usuário.



Nome Off: Isadora
Skype: isa.quinn
E-mail:
contato.forumeiros@gmail.com




Ficha aprovada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Amarantha em Ter Jun 20, 2017 9:51 pm

.


Última edição por Amarantha em Ter Nov 14, 2017 6:49 pm, editado 2 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Lysandro Rogare em Qui Jun 22, 2017 4:03 am

Valar morghulis.
Valar dohaeris.



Nome On: Lysandro Rogare
Nome Off: Gustavo Willian
Email: gustavo.tischer33@gmail.com
Sangue: Legítimo
Idade: 31
Cargo: Gerente do Banco de Ferro de Braavos
Região Pertencente: Cidades Livres

Características do Personagem: Lysandro Rogare é um homem maduro, de aparência jovem e um corpo saudável e que exibe músculos abdominais e braçais bem desenvolvidos. Possui uma cabeleira loira acastanhada grande o suficiente para cair na altura da mandíbula mas ela constantemente é penteada para trás e perfumada com mais fino e suave aroma de flores. Seus olhos azuis são um pouco profundos e intimidadores, não exibem olheiras. Possui uma testa levemente protuberante com algumas poucas linhas de expressões e duas sobrancelhas bem delineadas e consideravelmente grossas. Mantém sempre sua barba totalmente aparada, não tendo pelos no rosto. Detém orelhas tímidas e levemente inclinadas para trás. Sua pele é macia, com algumas cicatrizes de confusões do passado e bronzeada pelo sol de Braavos. Detém unhas bem cuidadas e perfeitas, tanto das mãos quanto dos pés. Tende a se vestir com roupas leves, que valorizem seu dorso e seu físico moderadamente desenvolvido, sendo que, nos dias frios, opta por gibões ou sobretudos abertos. Geralmente utiliza um anel no dedo indicador com o símbolo do Banco de Ferro.

Mentalmente Lysandro é inteligente e pragmático, usando seu poder de análise para descobrir a melhor rota de agir e com menos danos, todavia, pode tomar uma rota perigosa em suas ações se julgar que o benefício compense o risco. Tende a ser extrovertido, dançando conforme a música e esperando o movimento de seus adversários, deixando-os à vontade e instigando-os para decifrar as pessoas com que lida, para depois derrubar as mesmas com uma postura frígida e dura, se necessário. Na maior parte do tempo tende a ser galante e de riso fácil, a menos que esteja com uma postura séria. Tem uma boa bússola moral e quando firma um contrato tende a mantê-la, em honra de seu nome e da instituição em que trabalha. Desgosta imensamente de traições, tornando-se obstinado em fazer justiça com as próprias mãos se for necessário. Tem um apreço por estudos, lutas e chicotes. Não tem pudor em se misturar com a plebe, transitando em todo o ambiente que seja preciso transitar. Detesta escravidão como todo bom bravosi. Adora um belo artigo exótico. Gosta de saborear vinhos e admirar obras de arte. Quando está demasiado perturbado tende a navegar pelos canais da cidade e observar o povo, para relaxar. Deseja construir um legado. Odeia que o toquem sem sua "permissão mental".

História do Personagem: Lysandro nasceu em Braavos, filho de um capitão de navio mercante com uma mulher de traços valirianos originária de Lys. Cresceu com considerável luxo devido aos trabalhos lucrativos do pai e o cuidado atencioso de sua mãe, que sempre contava história sobre Lys e de hérois improváveis. Sua mãe costumava contar história sobre uma antiga família de Lys, que detinha considerável poder e riqueza em tempos passados, a família Rogare, e é dessa família que Lysandro descende por parte de mãe. Aquela que o gerou e criou, chamada Lynarra Rogare, ocultou seu antigo nome nobre de todos, inclusive de seu marido e de forma apaixonada casou-se, e tal sentimento manteve-se após.

Numa trágica ocasião o pai do jovem descobrira o segredo da mãe do mesmo. Descobrira que ela descendia dos Rogare e que esta também mantinha uma propriedade, geradora de um lucro ínfimo para ela. Com a descoberta dessa "traição" seu pai tornou-se cada vez mais amargurado e distante, o que anos depois fez com que seus pais se separassem.

Sem ter para onde ir em Braavos, Lynarra e seu filho partiram para Lys e passaram a usar o pouco rendimento que a propriedade da família gerava para sobreviver. Sua mãe começou a trabalhar na propriedade e usar a experiência que adquirira em Braavos e com o marido para tentar enriquecer, todavia, nunca atingiu grandes resultados - embora tenham melhorado sua qualidade de vida. Lysandro, este abalado com todos os eventos recentes, encontrou forças na perseverança de sua mãe e passou a ajuda-la na administração da propriedade. Aprendeu os truques da mesma e adquiriu uma curiosidade, inteligência e determinação cada vez maiores. Em alguns anos conseguiu aprender muito sobre leitura, economia, comércio marítimo e terrestre, todavia, tinha muito de aprender se quisesse ter um futuro brilhante e em Lys isso não seria o suficiente.

Após anos fora de Braavos decidiu por voltar a sua terra natal, deixando sua mãe em Lys e passando a agir no Porto Roxo e no Porto de Rangman para obter contatos e começar pequenas transações e evoluir. O rapaz, já adulto, demorou anos para desenvolver uma rede de contatos decentes nos portos e ao ganhar fama nos mesmos, acumulou dinheiro e passou a estudar cada vez mais, afundando-se completamente no trabalho enquanto sua mãe adoecia sem seu conhecimento. A mulher ocultara sua doença para não atrapalhar o filho obstinado. Quando alcançou finalmente a atenção do Banco de Ferro, perdeu sua chance, todavia, meses depois aqueles que o haviam rejeitado o procuraram e convidaram-o para adentrar na organização. Com brilho nos olhos, a mente cheia de planos e ambição e o coração tomado por promessas de dar a si e a mãe uma vida digna de nobreza Lysena, como era o direitos de ambos passou a operar no Banco de Ferro, aprender mais, até atingir o status de Gerente.

Quando assumiu o status de Gerente, sua mãe, Lynarra Rogare, morreu. Um jovem aspirante a Banqueiro tentou usurpar a cadeira de Lysandro utilizando essa informação, todavia, tudo que despertou no mesmo foi ira e negação. O chantageador morreu semanas depois, misteriosamente. Em estado de negação, enviou diversas mensagens para Lys, em busca de contato com a mãe, mas nada retornou. Impulsionado pela dúvida e medo viajou para Lys e descobriu que sua mãe havia morrido. Ao saber da morte da mãe, tomou conhecimento que a mesma havia sido já velada e que também, a propriedade de sua família havia sido vendida e estava ocupada por homens do Banco de Ferro! Irado, retornou a Braavos. Ao questionar os outros Gerentes sobre a propriedade, estes responderam que a mesma havia sido comprada a tempos, através de uma negociação entre Lynarra e eles, e que, como parte da venda, um lugar deveria ser oferecido na instituição bancária para Lysandro e assim, os Gerentes haviam adquirido a propriedade da família de sua mãe, o antigo Banco Rogare, e transformado num banco "vassalo" do Banco de Ferro de Braavos, gerando mais lucro ainda para eles o que era ótimo devido a sua posição estratégica no Mar de Verão.

Os anos se passaram e Lysandro permaneceu na instituição contra todas as expectativas, amargurado e abatido, desempenhando sua funções como era esperado. Certo dia, encontrou-se com seu pai e com ele teve uma longa conversa, o que renovou seu humor até então abatido e sombrio, e que trouxe novamente o Rogare para os negócios e para vida mas alguns do Banco de Ferro dizem que ele voltou diferente, mais...melhor, obstinado...

Adendos: Tem, atualmente, uma relação respeitosa com seu pai. Têm uma irmã que este acredita ser meia irmã e filha de seu pai. Esta se assemelha muito à mae de Lysandro; ele cuida dela. Já viajou a  Myr quando ainda trabalhava em conjunto com sua mãe, e permaneceu lá por um ano aproximadamente.

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: ★★★★
Força: ★
Inteligência: ★★★★
Agilidade: ★★
Coordenação Motora: ★
Vigor: ★
Oratória: ★★★
Fé: -

Família Rogare:
+Seu pai, Syro de Braavos, 53 anos, capitão de um navio mercante.
+Sua mãe, Lynarra Rogare, 52 anos.✝
-Seu filho, Lysandro Rogare, 31 anos.
-Sua irmã, Lysara Rogare, 18 anos.


◦◦◦



Ficha aprovada

_________________
Lysandro Rogare, Iron Bank of Braavos

Voltar ao Topo Ir em baixo

O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Tyberios Saan em Dom Jul 02, 2017 1:22 am


Captain of Dispair
☠ Covil do Torturador ☠

Ficha de Personagem

Nome On: Tyberios Saan

Nome Off: Leonardo Torre

E-Mail: old.guard@outlook.com

Sangue: Legítimo

Região Pertencente: Cidades Livres


Características do Personagem:

Tyberios Saan é irmão gêmeo, dez segundos mais novo, de Salazar Saan, carregando dele a maioria de suas características. É alto e com o corpo forjado pela rigidez da vida no mar. Possui um rosto bonito, angulado, mas marcado com algumas cicatrizes. Tem uma falta de cuidado na aparência, deixando os cabelos longos e a barba mal feita. Também é conhecido por ter uma lêmure, da espécie conhecida como "pequeno valíriano" chamado Northan, que possui pelagem prateada e olhos violeta,  tendo roubado o animal de um mercador de Norvos, que teria conseguido capturar aquela rara criatura na Floresta de Qohor. Devido a ascendência, aparece com o olho de um lilás escuro, sabe-se que ele pinta os cabelos de negro, de forma a se assemelhar mais com os homens comuns.

É ligeiramente lunático, agressivo e destemperado. A imprevisibilidade é uma característica marcante, assim como sua insubordinação e tendência auto-destrutiva. É viciado em leite de papoula e foi visto muitas vezes utilizando sombra da tarde. Apesar de suas tendências psicóticas, sua eficiência como navegador e suas habilidades de combate garantem a ele o respeito e a disciplina de sua tripulação. Temido pelo sadismo e por estar consumido pelo ódio, é chamado por seus homens de O Estranho.

É capitão do Desespero



História do Personagem:

Tyberios é irmão gêmeo mais novo de Salazar, por uma diferença de poucos segundos. Tem semelhanças físicas com o irmão, embora tenha chegado a adquirir mais cicatrizes que ele. O início de sua infância foi tranquila e recebeu uma boa educação desde cedo, recebendo introdução em álgebra e demais ciências liberais, para as quais demonstrou grande talento. No entanto, durante uma viagem para Dorne, a galé em que ele viajava foi atacada por piratas de Passopedra e o rapaz foi levado como cativo e aprisionado no Covil do Torturador. Passou o restante de sua infância acompanhado da escória dos Degraus. Eventualmente, deixou de ser prisioneiro e virou mascote da tripulação do Adaga Cinzenta, navio de um temido pirata.

Participou de diversos saques e ataques à navios no Mar Estreito. Passou a desenvolver uma personalidade perversa e demonstrar sinais de psicopatia. Torturava animais por diversão e usava o conhecimento adquirido para aplicar e sugerir aos marinheiros como punir suas vítimas. O capitão do Adaga era Vyros Bahyr e foi uma figura extremamente autoritária na vida do garoto. A amante de Vyrio, Ferina Paenohr se afeiçoou pelo garoto e o ajudou ao fazer Vyros favorece-lo.  Ele aprendeu a se defender, dominar a luta com machados e com a ajuda de Ferina, aprendeu os diferentes dialetos que se espalhavam pelas regiões costeiras de Essos e Westeros.

Aos 19 anos retornou por alguns meses à cidade de Lys onde foi reconhecido por um dos magísteres que o cumprimentou acreditando que era seu gêmeo mais velho. Foi quando descobriu sua verdadeira origem e se encontrou com seu irmão. Salazar ordenou uma investigação sobre o rapaz e seu inquérito confirmou que os acontecimentos apontavam para o fato de que Tyberios era de fato seu irmão. Com a história confirmada, Tyberios retornou ao Adaga Cinzenta e após alguns meses em alto mar, voltou a Lys sozinho. Não se sabe o que houve com o navio ou sua tripulação.

De volta a sua cidade natal, Tyberios se envolveu com os negócios de pirataria da família e no comando do próprio navio, passou a se tornar cada vez pior, gerando fama no Mar Estreito como um corsário eficiente. Após a descoberta de sua família, retornou ao Covil do Torturador e colocou os piratas do lugar sob seu controle, transformando-se em um dos mais sinistros algozes nos Degraus.

Muitos dizem que o pirata está na lista de pagamento do Banco de Ferro, outros afirmam que é financiado por Casas westerosi para atacar navios de Casas rivais. Geralmente, não faz distinção entre inimigos e aliados e respeita apenas a autoridade de seu irmão gêmeo, auto-intitulado Príncipe do Mar Estreito. Exerce sua educação perversa à favor de sua família e usa de suas habilidades singulares para aumentar sua riqueza. Seus tempos nas masmorras do Covil do Torturador o deixaram claustrofóbico e por conta disso é raro que ele fique muito tempo longe do mar e fechado nas mansões de sua família.

É um homem terrível em sua essência, alguns acreditam que tenha nascido com os olhos claros e que apenas mais tarde se escureceram devido à loucura e corrupção de sua alma. Possui diversos colares onde carrega orelhas dos homens que assassinou. As velas de seu navio são negras como a noite e em sua bandeira ostenta um gigantesco crânio de dragão.



Atributos


Criatividade: - 2
Força: - 2
Inteligência: - 2
Agilidade: - 3
Coordenação Motora: - 4
Vigor: - 3
Oratória: -
Fé: -








Ficha aprovada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Sallazar Saan em Sex Jul 07, 2017 7:38 pm


Black Fleet

War Against The World

Nome on: Sallazar Saan
Nome off: Gleisson
E-mail: warbornlord@gmail.com
Sangue: Legitimo
Região: Cidades Livres

Características: Sallazar Saan é um homem ambicioso, prático, muitas vezes frio que jamais revelá suas verdadeiras intenções e é capaz de tudo para alcançar seus objetivos. Criado por um mercador lyseno ligado à piratas aprendeu desde sempre que o lucro é tudo que importa.
Fisicamente é alto e forte, dono de uma barba ruiva que muitos acreditam que seja pintada. Mantém os cabelos sempre raspado e tem uma aparência dura causada pela vida no mar.

História: Sallazar é dez segundos mais velho que seu irmão Tyberios, sendo uma diferença insignificante para ele. Desde jovem considerou seu irmão como seu igual sem nenhum tipo de sentimento de rivalidade. Seu pai, Sadler Saan ensinou aos dois a pensar como um mercador e buscar o lucro acima de tudo. Sadler também trabalhava recebendo itens roubados por piratas, ele valorizava o lucro mesmo.
Tyberios não viu Sallazar seguir seu caminho como mercador e pirata, pois foi sequestrado ainda jovem. Fato pelo qual Salazar sempre se ressentiu. Se jogou ao mar como pirata, saqueando no mar estreito e se mostrando um corsário eficiente.
Ao receber a herança pela morte de seu pai, criou seu negócio. Usava o dinheiro dos negócios como mercador para financiar sua pirataria e os espólios de seus atos de pirata para aumentar os lucros do seu comércio vendendo itens vendidos ilegalmente. Dobrando a fortuna recebida pelo seu pai.
Logo, foi capaz de reunir e mantêr uma frota de navios piratas que saqueavam por todos os lugares do mundo. Como Salazar chamava “A Frota Negra”.
No comando da Frota Negra e de um negócio bastante lucrativo em Lys, Sallazar passou a se intitular como um Lorde Pirata.
Anos mais tarde, Salazar reencontrou seu irmão. Os dois erma de fato gêmeos e ambos viraram piratas mas Tyberios não era um homem de negócios eficiente. Ele era pouco mais que um animal. Ainda assim o irmão entrou para a Frota Negra, um animal se adaptaria facilmente aos piratas de Sallazar.

Criatividade:  3
Força: 2
Inteligência: 2
Agilidade: 3
Coordenação Motora:  3
Vigor: 3
Oratória:  
Fé: -
© Criado por weird para Lotus Graphics
[/color][/color]


Ficha aprovada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Veressa em Qua Ago 23, 2017 9:30 pm

Veressa
Com: --; humor:---; vestindo: --- .

Nome On: Veressa

Nome Off: Kah

E-Mail: karol.2301

Sangue: Bastardo

Região Pertencente: Baía dos Escravos


Características do Personagem: Veressa ou a Dama Sombria como é chamada, é uma mulher de temperamento forte, decidido e rude. Os anos que viveu como escrava não contribuiriam para que tivesse uma educação requintada, todavia, a assassina possui traquejo suficiente para se infiltrar nos mais inusitados lugares, até mesmo entre os mais abastados. Muito inteligente, procurou a sua maneira adquirir conhecimento como podia, aprendeu falar o idioma comum, além do valiriano, possui um talento admirável para a Matemática e astronomia. Não tem por hábito mostrar seus sentimentos, pelo menos, os poucos que restaram dentro de si. Sua oratória é louvável, tendo facilidade nas artes da argumentação e juntamente com sua beleza, se torna uma arma implacável na hora da sedução, fazendo dos homens presas fáceis aos seus encantos. Uma mulher temida pela frieza que executa suas vítimas, não demonstrar nenhum arrependimento ou hesitação, uma vez que recebe uma missão executa a mesma de qualquer maneira. Todavia, possui seus próprios escrúpulos, se recusando totalmente a praticar qualquer violência contra crianças. Tem um vasto conhecimento sobre ervas e venenos, como utiliza-las e os mais diversos preparos. Desde os doze anos, foi treinada para ser uma assassina perfeita, aprendendo o manejo de armas rápidas, como espadas curtas, adagas e arco e flecha, podendo derrubar um homem há uma longa distância.  No entanto, todo seu passado se tornou uma folha em branco, na tentativa de salvar uma menina em terras estrangeiras. Partiu para Westeros para cumprir uma simples missão, mas sua índole colocou sua vida em risco e uma forte pancada na cabeça tirou da morena todas as suas lembranças. Acolhida por um gentil lorde, Veressa começou a desenvolver uma personalidade totalmente diferente da sua, mostrando-se uma mulher passiva, gentil e atenciosa. Sem nenhuma lembrança, procurou construir uma nova vida, se baseando apenas nas coisas que tinha conhecimento. Mas os mistérios que a cercam vez ou outra procuram atormenta-la e muitas das vezes se pergunta como tem conhecimento sobre tais assuntos. Afeiçoou-se rapidamente ao Lorde senhor do castelo e seus filhos, mostrando imenso carinho e atenção ao cuidar deles.

Físico: Veressa é uma mulher de venustidade ímpar, mas são poucos aqueles que tem a sorte de contemplar seus olhos negros e profundos como um oceano em noite de tempestade. Seu ofício faz com que ofusque seu rosto na maior parte do tempo, na verdade a mulher se tornou uma sombra e ninguém sabe ao certo como descrevê-la. Possui uma estatura mediana como a maioria das mulheres, mas seu corpo é esbelto e esguio, possui músculos torneados adquiridos graças aos esforços de seus treinos para desempenhar seu papel. Suas curvas sinuosas e convidativas são um verdadeiro deleite a aqueles que desejam contempla-la, a cintura fina e harmoniosa com restante do corpo pode facilmente pode ser envolta por mãos masculinas. O rosto possui traços finos e delicados, algo peculiar a uma mulher nascida entre os escravos, o que nos leva a crer que seu pai provavelmente era algum nobre de Astapor. As maçãs do rosto sempre coradas transmitem um aspecto saudável e não são muito salientes. Apesar de sua pele ser branca, é levemente queimada pelo sol, algo comum para uma mulher que vive de canto em canto sem um lugar fixo para criar raizes. Os cabelos são longos e levemente ondulados, alcançando com facilidade a linha da cintura. Tem por hábito usa-los soltos, principalmente para facilitar a ocultação de seu rosto. Se veste de maneira parca e simples em boa parte de seu tempo, não chamar atenção é algo primordial para ela, toma sempre o cuidado de esconder as poucas cicatrizes que tem nos braços, mas oculta duas grandes cicatrizes que possui nas costas, lembranças dos açoites na época em que era escravizada. Não tem nenhum traço singular de nascença, mas há alguns anos, fez uma pequena tatuagem no pulso direito, uma pequena flor negra. Veressa é uma mulher que pode passar totalmente despercebida pelas pessoas e esse é seu trabalho, ser apenas uma sombra.


História do Personagem: Era uma vez, uma mulher conhecida pela alcunha de Dama Sombria, uma assassina que não tinha limites e tão pouco, escrúpulos. Não fazia distinção entre homem ou mulher, jovem ou velho. Uma vez em sua lista, com certeza você estaria com os dias contados. Sua fama começou em sua cidade natal, Astapor. Assassinatos de pouca importância, mercadores, mercenários, homens ou mulheres que detinham alguma posse. Mas em pouco tempo esse cenário mudou, as presas fáceis já não lhe proporcionavam desafio, então sua lâmina passou a visar homens poderosos, senhores de escravos, diplomatas, qualquer um que o dinheiro pudesse lhe pagar. A Dama Sombria então nasceu, uma mulher sem face que vagava pela noite a procura de suas vítimas, não havia ninguém que pudesse para-la, pelo menos era assim que ela pensava. Claro que uma assassina daquele renome foi tomada pela soberba muito rápido, era fato que ela podia se gabar. Quem poderia se proteger de algo que não se sabe o que é? Quem realmente é? O anonimato e as histórias a seu respeito ajudavam a manter sua identidade sempre segura e quando Astapor se tornou pequena para ela, seu legado alcançou facilmente Mereem e Yunkai.

Mas para compreender a essência dessa mulher é necessário mergulhar em seu passado, encontrar as feridas ocultas de sua alma. Veressa como foi batizada originalmente, conheceu ainda pequena a crueldade humana, nasceu em uma época em que o legado da Rainha Dragão havia sido destruído e os dragões dourados haviam condenado crianças como ela antes mesmo de nascer. Foi roubada de sua mãe antes que pudesse dar o primeiro passo, ou conhecer o amor maternal, tendo para si apenas a dura realidade de ter nascida como uma escrava. Mas seu espírito era livre e eu aprecei isso nela desde o seu primeiro suspiro. Era muito mais fácil se sujeitar, aceitar a situação sem contestar, mas Veressa não. Ela não era como os outros, seus olhos negros ardiam almejando poder se libertar de suas correntes. Eu vi ela crescer, apreciei a forma como ela se impunha e também todas as vezes que ela foi duramente castigada, tendo corpo e alma marcados para sempre. Se aqueles homens ao menos imaginassem no que estavam transformando aquela menina, eles mesmos teriam quebrado seus grilhões. Eu teria os aconselhados dessa maneira se seus ouvidos obtusos escutassem mais a minha voz, porém não posso culpar um ser tão imperfeito em sua existência.

Aquela menina, porém, me encantou desde o primeiro momento e cabia a ela transforma-la em minha ferramenta se assim fosse seu desejo. Meus sussurros velados chegaram aos ouvidos de um de meus servos e no instante que ele cruzou o caminho de Veressa, pagou seu peso em ouro para compra-la. Como um pássaro que se livrou da gaiola, a jovem deixou seu cárcere, ganhando a primeira coisa que tanto almejava. Illyos era um mercenário de muitas posses, trabalhava sozinho e jamais me decepcionou. Quem o olhasse, diria que era apenas um mercador muito rico, mas seu dinheiro vinha do sangue derramado por sua adaga ou dos últimos suspiros de pobres vítimas envenenadas. Ele não tinha família e nem poderia o tê-lo se desejasse, mas viu em Veressa a chance de ter algo próximo de uma filha, alguém que poderia dar continuidade ao seu legado e não deixasse que sua história se perdesse com o tempo. Eu achava louvável sua atitude e mais ainda, me agradava a ideia de ver aquela pedra preciosa bruta se tornar uma bela joia. Mesmo com terna idade, ela já sabia que nem todos os homens deveriam ser dignos de compaixão e foi tal sentimento que a impeliu a aceitar o que tinha reservado para ela.

Ela me surpreendeu, mostrando uma capacidade muito acima da média para aprender as coisas, desde os conhecimentos teóricos como herbologia, o manuseio de venenos, história, até o domínio das armas e de estilos de combate corpo a corpo. Era como se ela nascesse apenas para matar e tão somente matar. Suas mãos eram hábeis e leves, precisas como eu não via a muito tempo em minha existência. Mas nada. Absolutamente nada se comparava a frieza em seu olhar, a batida calma de seu coração ao matar. Era belo, como uma pintura que eu poderia passar a eternidade apreciando sem me cansar. Havia algo de belo no que ela fazia, algo que eu seria incapaz de exprimir em palavras, no meio do horror, meus olhos eram capazes de apreciar o belo. Não me julgue pelos meus gostos peculiares, nenhum ser humano é livre de pecados, eu também não sou. Eu apenas desejava ver o desabrochar daquela bela menina, dona de uma fúria em sua alma como nenhum ser humano foi capaz de sentir.

Aos quinze anos sua mão pesou sobre Astapor, fora a primeira vez que o nome da Dama Sombria ecoou pelas vielas da cidade. Um dos mais importantes mestres assassinato sem um rastro, sem uma gota de sangue, como se um fantasma apenas houvesse sorvido sua vida. Por dias não se falou em outa coisa, meu orgulho por ela foi imensurável e mala sabia eu, que aquele era apenas o começo. Veressa se tornou uma sombra, um mito e uma lenda, algo que saiu do me controle. Astapor se tornou pequena, contratos de Yunkai e Mereem chegavam a todo instante, mas apenas os mais vantajosos eram atendidos. Não era simplesmente o dinheiro, mas o prazer de fazer algo impossível para a maioria e a cada novo êxito, ela se tornava mais e mais ousada. A única coisa que ressoava em sua mente era que nada e nem ninguém seria capaz de para-la. Eu podia ver em seus olhos o regozijo a cada nova vítima, a cada palavra sussurrada sobre ela, eu notava seu coração acelerado ao ver o medo nas faces daqueles que morreriam por suas mãos. Veressa não era uma simples assassina, mas sim, a própria morte que caminhava pela terra, com aterradores olhos negros.

Eu vi minha menina desejar mais, deixar Essos sem olhar para trás, atravessando os mares até chegar em outro continente. Em Westeros ninguém sabia quem era a Dama Sombria e tão pouco seus feitos, mas isso não seria um problema para ela, mas sim um desafio que ela adoraria vencer. Mas em seu peito haviam instintos que a traiam e quando ela menos esperava, foi pega de surpresa por sua única fraqueza. O dilema entre seguir e proteger uma garotinha corroeu seu âmago, talvez tivesse visto muito de si mesma naquela criança e assim, escolheu a opção mais imbecil. Obvio, que uma mulher como ela conseguiu salvar a menina, mas o preço foi perde-se, não saber mais quem era. Um grave ferimento na cabeça levou suas memórias, sua vida, sua identidade, deixado apenas uma casca vazia naquele lugar. Um bom homem teve compaixão e a acolheu, cuidando de seus ferimentos, mas a minha menina já não estava mais ali, pelo menos, até que ela resolva voltar. E me pergunto. Será que um dia a morte voltará a caminhar entre os homens? Espero que sim.

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: 2
Força: 1
Inteligência: 3
Agilidade: 3
Coordenação Motora: 4
Vigor: 2
Oratória: 1
Fé: -






Ficha aprovada
Azor Ahai

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Além do Mar Estreito

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum