As Terras da Coroa.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

As Terras da Coroa.

Mensagem por Deus de Muitas Faces em Qui Maio 11, 2017 4:06 am



As Terras da Coroa são uma das nove regiões de Westeros. Nunca foi uma nação soberana, tendo sido reivindicada pelas Terras Fluviais, Terras da Tempestade e outras regiões até a chegada de Aegon, o Conquistador, que a dominou e usou como cabeça de ponte para sua Guerra da Conquista. Depois disso, as Terras da Coroa passaram a ser governadas diretamente pelo Trono de Ferro. Bastardos nascidos nas Terras da Coroa possuem o sobrenome Waters. Foi o centro de poder de poder da Rainha Louca, Cersei da Casa Lannister, durante a Conquista de Daenerys. Mesmo após sua morte e com a paz estabelecida, durante muitos anos a Capital dos Sete Reinos foi preterida pela rainha dragão, que permaneceu instalada em Pedra do Dragão até o fim da Batalha da Aurora, guerra que expulsou os Outros de Westeros e restaurou uma Muralha em colapso.
Com o inverno rigoroso e pouquíssimo tempo para que provisões chegassem da Campina, a maior parte da população de Porto Real pereceu, transformando o local num cemitério. Os corpos foram queimados nas ruínas do Grande Septo de Baelor, hoje um Templo Memorial, onde deuses de todas as religiões são representados, como um reflexo das forças apoiadoras da Mãe dos Dragões, que trouxera até mesmo Dothrakis para o lado ocidental do Mar Estreito. A tolerância religiosa se mantém, uma vez que os atuais soberanos também possuem raízes de Essos, e cumprem leis próprias para casamentos entre irmãos, a fim de purificar o sangue valiriano. Outros Lords vassalos vivem neste território, em sua esmagadora maioria incapazes de desafiar seus soberanos, à despeito do que possam desejar.
Texto de Referência: Wikipedia Game of Thrones.
avatar
Deus de Muitas Faces
Equipe de Administração

Mensagens : 130
Data de inscrição : 20/04/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Terras da Coroa.

Mensagem por Deus de Muitas Faces em Sex Maio 12, 2017 6:45 am


Casa Blackfyre



História

Os Blackfyre de Porto Real.

A Casa Blackfyre é a casa nobre governante das Terras da Coroa e do Trono de Ferro. A Casa Blackfyre surgiu como ramificação da Casa Targaryen, fundada por Daemon Blackfyre, o bastardo legitimado do Rei Aegon IV Targaryen, O Indigno. A Casa Blackfyre é nomeada assim por causa da espada valiriana de mesmo nome, passada para Daemon por seu pai. A espada Blackfyre, empunhada por Aegon o Conquistador, se perderia pouco depois na Guerra dos Reis de Nove Moedas. Com a morte do último homem Blackfyre nesta ocasião, a Casa foi considerada extinta até retornar com a representação de Aegon, o Jovem Grifo, um Blackfyre de Essos. Seu brasão ostenta um dragão negro de três cabeças, soprando fogo negro no vermelho, o brasão dos Targaryen com as cores invertidas. Seu lema era o mesmo que o de seu ramo principal, "Fogo e Sangue", hoje pouquíssimo utilizado por qualquer um. Entre os traços passados dos Targaryen para os Blackfyre, estão o cabelo loiro-platinado, os olhos violeta e a capacidade raríssima de sonhos com premonições, chamados Sonhos de Dragão. Isto se deve ao sangue valiriano ter sido muito diluído através dos séculos, situação que a família real tenta remediar com a busca por famílias valirianas e adotando novamente o casamento entre irmãos, para purificar o sangue.

 Os Blackfyre chegaram a tentar uma invasão à Westeros antes da morte de Daenerys, mas a Mãe dos Dragões os expulsou com facilidade, pois possuía o apoio de toda a nobreza westerosi. Eles retornariam décadas depois, com a morte da rainha. Foi o Vale quem abriu as portas para os dragões negros, e com eles lideraram as forças que reuniriam rapidamente os Lannister e os Tully, presos no caminho da destruição. Os Stark também dobraram os joelhos, mas não interferiram no conflito que se seguia. Ao saber que uma aliança entre Martells, Tyrells e Baratheons era quase inevitável, Aegon agiu para apaziguá-los. Ofereceu um casamento e uma posição no Pequeno Conselho para Garlan Tyrell (filho de Willas), a devolução de territórios das Terras da Tempestade que Daenerys confiscara à Orys Baratheon, e um pacto de autonomia e paz à Dorne. Com a pena, e não com a espada, Westeros cedeu e apaziguou-se. Contudo, enquanto a guerra jogava uns contra os outros no Oeste, um Império Oriental ergueu-se, como nunca antes visto. Era o Império Dourado de YiTi, um reino milenar de feitiçaria e tradição na arte da guerra. Governados por uma Deusa Imperatriz, conquistaram boa parte de Essos, incluindo os territórios da Baía dos Dragões, que retornou a ser chamada Baía dos Escravos, sob o novo regime. Governando com seus Príncipes Sagrados, Sayuri Chai alastrou o domínio de YiTi sobre Essos, assombrando o mundo ao revelar seus próprios dragões, descendentes de uma linhagem da Terra das Sombras, nunca antes vista.  

A paz então tem se tornado cada vez mais instável. Especialmente com os rumores de que Drogon, o gigantesco dragão de Daenerys, teria sido avistado sobrevoando a costa de Sothoryos, o continente desconhecido, e depois de a Casa Martell erguer Dorne numa nova rebelião, motivada pela Fúria do Deserto, crise que quase matou de fome toda Dorne. Endividado com o Banco de Ferro, Rei Daemon II nada pôde fazer para ajudar, o que só causou ainda mais rancor entre a coroa e os Martell. Tyrells e Tullys intervieram e salvaram a população de Dorne com caravanas de comida e água, profundamente consternados com a inércia do rei. O ocorrido também afetou a forma como estas famílias viam o Trono. Seus maiores e mais leais aliados são os Lannisters. Os leões do Rochedo almejam uma aliança por casamento, colocando a irmã do atual Lord Lannister ao lado do Príncipe Rhaegel, no Trono de Ferro. Os Arryn têm se mantido leais, embora incógnitos em seu Ninho. Baratheons parecem tender a apoiar os Martell, ambicionando uma nova Rebelião. Enquanto isto, as Ilhas de Ferro continuam saqueando e destruindo navios, e vilarejos do Norte até a Campina. Com tanto a ser feito e tantos problemas, a família real desdobra-se sobre rumores de fogo e sangue alimentados pela Fé Vermelha, além de uma empreitada pela conquista de aliados e de novos empréstimos do Banco de Ferro. Obcecados por Drogon e pelas Terras das Sombras, têm investigado o paradeiro da espada Targaryen ancestral, a Blackfyre que originou o nome da família. Equilibrando-se sobre tantas questões, o Trono de Ferro enfrenta tempos difíceis. Apenas a habilidade ou ausência dela, em seus governantes, poderá ditar o destino que se aproxima.



Genealogia
Atual configuração:

Árvore genealógica:
+ Rei Daemon Blackfyre, Segundo de Seu Nome, Rei dos Ândalos e dos Primeiros Homens, Protetor dos Sete Reinos.
   - Sua esposa, Rainha Rhaenys Blackfyre.
   - Seu filho e herdeiro, Príncipe Rhaegel Blackfyre.
   - Sua filha, Princesa Daena Blackfyre.
   - Seu filho, Príncipe Jaeharys Blackfyre.
   - Sua filha, Princesa Naerys Blackfyre.





avatar
Deus de Muitas Faces
Equipe de Administração

Mensagens : 130
Data de inscrição : 20/04/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum