As Terras da Tempestade.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

As Terras da Tempestade.

Mensagem por Deus de Muitas Faces em Qui Maio 11, 2017 4:14 am



As Terras da Tempestade são uma das regiões que constituem os Sete Reinos no contimente de Westeros. Foi uma nação soberana de mesmo nome até a Guerra da Conquista, na qual o último Rei da Tempestade foi morto. As Terras são governadas do castelo de Ponta Tempestade pela Casa Baratheon. São chamadas assim pelas frequentes e poderosas tempestades que afligem a costa. Bastardos nascidos nas Terras recebem o sobrenome "Storm".
É uma das menores regiões de Westeros, uma terra de montanhas severas, costas pedregosas e florestas verdejantes, incluindo a Mata da Chuva e a Mata de Rei ao longo do Cabo da Fúria. Algumas ilhas como Tarth e Estermonte também fazem partes de seus domínios, com mares calmos e cristalinos. Diferentes de Ponta Tempestade, sede dos Baratheon, cuja "Baía dos Naufrágios" faz jus ao nome, sendo evitada por navios que atravessam o mar estreito. Após a Conquista de Daenerys, sofreram com o rancor da Rainha Dragão, perdendo parte considerável de suas terras e rendimentos para que nunca mais pudessem se levantar contra ela. No entanto, quando os Blackfyre assumiram o poder, restauraram os domínios desta região, como forma de apaziguar o povo, já que desejavam reclamar o Trono de Ferro para seu Lord. Apenas a diplomacia freou o rancor entre os soberanos da Tempestade e os Conquistadores que os destronaram. Com a morte da Rainha Louca, a história de sua traição e dos reis Baratheon (na verdade bastardos Waters, filhos de Jaime Lannister) foram cantadas, de modo a criar um grande desprezo entre os povos da Tempestade contra a família soberana do Oeste. Assim como os Tyrell, os Baratheon ainda nutrem profundo ressentimento contra as Terras Ocidentais, que refletiu em seu povo, que chega a cuspir no chão ao mencioná-los. A Fé Vermelha também ganhou influência na região, principalmente depois da Guerra da Aurora, quando a ancestral Shireen Baratheon converteu-se, ao confirmar-se a invasão dos Outros, liderando o que restava das forças de seu pai, Stannis, para unir-se aos exércitos dos vivos entre os comandantes.
Texto de Referência: Wikipedia Game of Thrones.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Terras da Tempestade.

Mensagem por Deus de Muitas Faces em Qui Maio 11, 2017 10:54 pm


Casa Baratheon



História

Os Baratheon de Ponta Tempestade.

A Casa Baratheon de Ponta Tempestade, é uma das Grande Casas de Westeros e é a principal casa das Terras da Tempestade. Sua sede é em Ponta Tempestade, um castelo antigo construído pelos Reis da Tempestade. Seu brasão é um veado coroado negro num fundo dourado. Os membros da família tendem a ser grandes, com cabelo preto e olhos azuis. Eles são conhecidos por seus temperamentos vivos. Seu lema é "Nossa é a Fúria".

A Casa Baratheon é a soberana das Terras da Tempestade desde a queda de Argilac Durrandon pelas mãos de Orys Baratheon, bastardo Targaryen e homem de confiança de Aegon I . Firmes e orgulhosos, saborearam tempos de glória e trevas através dos séculos, e atualmente, experimentam força e poder invejáveis. Gendry, bastardo de Robert Baratheon, conquistou um lugar de confiança na corte de Daenerys Targaryen, apoiando sua ascensão ao poder ao lado da Irmandade Sem Bandeiras. Como prêmio por sua fé e lealdade, o bastardo foi legitimado e ocupou Ponta Tempestade como senhor legítimo. Para garantir sua procedência nas terras de seu pai e soterrar qualquer dúvida a seu respeito, casou-se com Melina Dondarrion, que embora não fosse extraordinariamente rica, possuía um pai com vasta experiência militar. Juntos, Baratheon e Dondarrion devolveram às Terras da Tempestade a ordem e a prosperidade que as mortes de Robert, Stannis e Renly haviam posto em risco. A Fé Vermelha, com a autorização da Rainha, foi instituída como religião oficial das Terras da Tempestade, sob protesto da maioria das casas vassalas.
Gendry foi pai de dois filhos, vindo a falecer pouco antes de sua esposa. Seus filhos receberam os nomes de Robert e Arya Baratheon, e governaram as Terras da Tempestade juntos por muitos anos, até Robert contrair matrimônio com Erin de Tarth. Arya, informada com a supressão de seus poderes, deixou Ponta Tempestade ao aceitar a oferta de casamento de Brandon Manderly, tornando-se senhora de Porto Branco e uma das figuras mais importantes do Norte. Enquanto isso, Robert Baratheon II, filho de Gendry Baratheon, celebrou a chegada de três filhos. Entre eles estava Garrett, seu herdeiro, que em muito se distinguia da impetuosidade de sua casa. Garrett governou com justiça, sabendo administrar a relação pouco amistosa com a Casa Blackfyre, conseguindo manter-se longe das suspeitas dos soberanos, enquanto sonhava com a ascensão de sua própria casa.
Garrett conquistou importantes amigos, admiradores e inimigos. Em suas mãos, os Baratheon triplicaram sua fortuna sem que seu próprio povo fosse sacrificado. Havia fartura por suas terras na ocasião de sua morte, e a relação entre as casas vassalas era animadora. Ao lado de sua esposa, Lady Joana da Casa Arryn, Garrett trouxe ao mundo a atual ramificação dos Senhores da Tempestade. Seis filhos, dentre eles Endric Baratheon, que teve a má sorte de morrer jovem, poucos anos após a morte do pai.

Mas a maturidade demonstrada por Argella "Ella" Baratheon surpreendeu e convenceu a maioria dos Lordes revoltosos, fazendo com que o ambiente se tornasse estável novamente, sem sangue fosse derramado. Contudo, seus apoiadores, embora sejam maioria, ainda não estão espalhados por todos os cantos das Terras da Tempestade. O número de conspiradores é um problema, e ninguém perde a chance de declarar que a Lady precisa de um marido. Relutante, Argella Baratheon ignora o assunto, enquanto se dedica a sonhos mais arriscados. Como se não fosse o bastante, apesar das décadas passadas desde a legitimação de Gendry, muitos são os que duvidam de sua linhagem, e aqueles inconformados com o culto ao Senhor da Luz. Politicamente, os anos fortaleceram os laços entre Baratheon e Martell, e afastaram ainda mais os veados dos Leões do Rochedo. Hoje, Baratheon luta para conservar sua aparência inofensiva, enquanto as emoções e obrigações se confundem rotineiramente.



Genealogia
Atual configuração:

Árvore genealógica:

+ Seu pai, Lorde Garret Baratheon, 65 anos, Senhor de Ponta Tempestade, Guardião das Terras da Tempestade; morto por uma febre estrangeira †
+ Sua mãe, Lady Joana Baratheon, 50 anos,  falecida †

+ Lady Argella "Ella" Baratheon, 25 anos, Senhora de Ponta Tempestade, Guardiã das Terras da Tempestade.
  - Sua irmã, Marianne Greyjoy, 23 anos, esposa de Dickon Greyjoy.
  - Sua irmã, Myla Baratheon 17 anos.
  - Sua irmã, Nikola Baratheon, 15 anos.

Ramo Baratheon de Oak Heights:

+ Sor Steffan Baratheon, 25 anos, Cavaleiro de Oak Heights;
+ Freya Greyjoy, 23 anos, sua prometida.

+ Seu irmão, _____Baratheon, __ anos;
+ Seu irmão, _____Baratheon, __ anos;
+ Sua irmã, _____Baratheon, __ anos.

+ Seu irmão, Ranald Storm, 20 anos.





Trama Criada Por Ella Baratheon para Jogo dos Tronos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Terras da Tempestade.

Mensagem por Deus Afogado em Qui Jul 13, 2017 4:35 pm


Casa Dondarrion



História

A Casa Dondarrion de Portonegro é uma antiga casa das Marchas Dorne, juramentada a Ponta Tempestade. Portonegro está localizado perto do Caminho do Espinhaço, onde controla a passagem para Dorne. Seu brasão é um relâmpago roxo bifurcado em campo preto salpicado de estrelas de quatro pontas.

A Casa Dondarrion foi fundada quando um mensageiro do Rei da Tempestade foi emboscado por dois dorneses ao cavalgar em uma noite de tempestade. Uma flecha matou seu cavalo e sua espada quebrou quando ele caiu. Quando ele pensou que estava condenado, um raio roxo brilhante atingiu os dorneses matando ambos. O homem era, portanto, capaz de entregar a sua mensagem fundamental na hora. Com isso, o Rei da Tempestade concedeu-no um título, e ele se tornou o primeiro Dondarrion. O curso da Casa durante a Guerra dos Cinco Reis é desconhecido. Seu senhor, Lorde Beric Dondarrion, passou a maior parte da guerra nas Terras Fluviais como o líder da Irmandade Sem Bandeiras.

Dando a entender que ela não teve muita participação no que se seguiu, Lord Beric Dondarrion havia sido morto nas Terras Fluviais enquanto liderava a Irmandade Sem Bandeiras. Deixando Porto Negro sem senhor já que ele não possuía herdeiras, mas o que muitos não sabiam e que uma tia distante de Beric ainda era viva. Senhora Lisbeth Wilde casada com um cavaleiro membro da casa Wilde; ela não só reivindicou o lugar que era de seu sobrinho, como tornou-se Lady legítima de Porto Negro. Tornando-se Lisbeth Dondarrion e passando a governar o território pertencente a sua casa.

Nas épocas que se seguiram a casa Dondarrion mantiveram-se discretamente em seus próprios domínios, como sempre controlando a passagem entre as Terras da Tempestade e Dorne. Ficando longe de qualquer batalha sem sentido travada entre os reinos, no entanto mantiveram-se leais a casa Baratheon e a Ponta da Tempestade.



Genealogia
Atual configuração:

Árvore genealógica:

+ Lady Alayna Dondarrion, 17 anos, Senhora de Porto Negro; Senhora dos Cadáveres; Senhora dos Relâmpagos.

Ramo Secundário:

+ Seu tio, Sor ____ Dondarrion, anos ___, Castelão de Porto Negro.
+ Sua tia,  ____ Dondarrion, anos ___.




Trama Criada Por Alayna Dondarrion para Jogo dos Tronos


Última edição por Deus Afogado em Qui Jul 20, 2017 10:05 pm, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Terras da Tempestade.

Mensagem por Deus Afogado em Qui Jul 13, 2017 5:39 pm


Casa Swann



História

A Casa Swann de Pedrelmo é uma casa nobre da Marca de Dorne, nas Terras da Tempestade. Sua sede é Pedrelmo. Seu brasão ostenta dois cisnes que se enfrentam em quadrantes prata e negro.

A Casa Swann é uma casa nobre antiga, considerada orgulhosa, poderosa e cautelosa. E provavelmente a segunda casa nobre mais importante das Terras da Tempestade, depois da Casa Baratheon. Junto com a extinta casa Caron, agora casa Foote, e a casa Dondarrion são conhecidos como Casas da Marca, entretanto apenas a Casa Caron ostentava o título de Senhores da Marca, isso pelo menos até a sua extinção, durante o reinado de Joffrey Baratheon I, quando o mesmo em detrimento a casa Caron que lutou pela causa de Stannis Baratheon na Guerra dos Cinco Reis, passou o título e rendimentos para um cavaleiro das Terras Ocidentais, chamado Sor Philip Foote que matou o Lord Bryce Caron. Fundando assim, a casa Foote de Nocticantiga, passando a exercer o título e certa autoridade sobre a região.

Porém o poderio da casa Foote não durou muito, pois com a tomada do Trono de Ferro por Daenerys Targaryen, o título de Senhores da Marca passou dos Foote para os Swann, como uma premiação por terem sido uma das primeiras casas das Terras da Tempestade a dobrarem os joelhos para a mãe dos dragões.

A soberania da Casa Swann de Pedrelmo não permaneceu por muito tempo intacta, pois após a morte da Rainha Dragão os Foote de Nocticantiga logo iniciaram inimizades com seu novo suserano da Marca em busca do controle da região e da reconquista do título de Senhor da Marca, que fora concedido décadas atrás por Joffrey I Baratheon após Sor Phillip Foote ter matado Lorde Bryce Caron, antigo detentor do título e soberania das Marcas de Dorne.

Atualmente os Swann mantém sua fama como uma casa de nobres orgulhosos, poderosos e cautelosos, tornando-se graças a seu poder econômico realmente a segunda casa mais poderosa das Terras da Tempestade, atrás somente dos seus suseranos, a casa Baratheon de Ponta da Tempestade, a quem servem lealmente.

As inimizades com a Casa Foote de Nocticantiga permanecem e apesar de os Swann terem perdido a soberania sobre os Foote, os mesmos lutam para recuperá-la. Os Swann continuam a ostentar o título de 'Senhor da Marca', mesmo que tenham perdido a vassalagem dos Foote. Os Swann governam a região da Atalaia Vermelha.



Genealogia
Atual configuração:

Árvore genealógica:

+ Seu pai, Lorde Alyn Swann, 38 anos, Senhor de Pedrelmo, Senhor da Marca; morto por uma doença estrangeira.
+ Sua mãe, Lady Elena Swann, 34 anos, da Casa Fell, Senhora de Pedrelmo; morta por uma grave febre.

+ Lorde _____ 29 Anos, Senhor de Pedrelmo, Senhor da Marca;
  - Sua esposa _____ Swann, ___ anos, Senhora de Pedrelmo.
  - Seu filho e herdeiro ____ Swann, ___ anos.

Ramo Secundário:

  - Seu irmão, Sor Rickard Swann, 26 Anos, Castelão de Pedrelmo;





Trama Criada Por Rickard Swann para Jogo dos Tronos


Última edição por Deus Afogado em Qui Jul 20, 2017 10:03 pm, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Terras da Tempestade.

Mensagem por Deus Afogado em Dom Jul 16, 2017 12:21 am


Casa Foote



História

A Casa Foote de Nocticatinga é uma ramificação dos Foote das Terras Ocidentais, receberam as terras e riquezas dos Caron após Lord Philip matar em batalha o antigo regente da Casa Caron, mas ainda haviam dois consanguíneos; o filho mais novo de Philip desposou a viúva, contudo, o bastardo do antigo Lord fugira das Marcas e foi encontrando poucos dias após, o corpanzil estendido próximo as terras dos Seaworth com talhos sangrentos na barriga. Como tal, receberam os títulos de Senhores de Nocticantiga e Senhores da Marca, contudo, anos após, receberam a Torre da Alegria pelos Blackfyre por seus serviços prestados durante a invasão, no qual, Lord Selwyn - patrono da época - foi um dos generais, o que significa que possuem certa autoridade sobre outras casas da Marca. Porém, os Swann ostentam na atualidade o título de Senhores e por uma geração tentaram com afinco avassalar os Foote, no entanto, foi pelo fio da espada que conseguiram a Casa e é pelo fio da espada que vão manter. Já que o título é apenas uma honraria e não um cargo que exerce domínio sobre os outros senhores.

O brasão ostenta uma adaga de cobre sobre um cabrio negro em campo branco. Seus membros tendem a ter tez clara, cabelos enegrecidos e porte mediano, mas com a mistura sanguínea entre os Dorneses e demais Casas, pode-se haver misturas.

Os Foote remontam sua origem pouco após a Era dos Heróis, e são uma família conhecida por criar guerreiros e políticos; tendo Lord Barristan eclipsado a família ao nível de influentes quanto ao trono, por muitas vezes, considerados os melhores estrategistas de Westeros foram chamados por outras casas em prol de auxiliar em guerras ou motins.

Entretanto, com toda a abrangência política, o regente optou por expandir as terras e o comércio da vila que rodeia Nocticantiga, transformando-a em uma média cidade comerciária que recebe itens de Dorne ou de outros locais de Westeros, fornecendo assim, um plano rotativo de compra e venda. Alavancando à Casa em quesito monetário e de monopólio.

O lema da casa é: "Pelo fio da espada conquistamos".




Genealogia
Atual configuração:

Árvore genealógica:
+ sua mãe, Meredyth Foote, chamada Senhora Afiada, 53 anos.
+ Barristan Foote; Senhor de Nocticantiga; Senhor da Alegria e Cantoria, 27 anos.
- sua senhora, Rosyn Foote, da casa Fowler, 21 anos. † (morta no parto do primogênito natimorto)
- sua senhora, Cassana Foote, da casa Tarth, 28 anos. †
- sua irmã, Malessa Foote, casada com um Selmy, 22 anos. †
- sua irmã, Margaery Foote, 16 anos.
- sua irmã, Myrcella Foote, 16 anos.
- seu irmão, Philip Foote, 14 anos.
- seu tio, Alaric Foote; castelão da Cantoria, 44 anos.




Trama Criada Por Barristan Foote para Jogo dos Tronos


Última edição por Deus Afogado em Qua Ago 09, 2017 3:38 pm, editado 2 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Terras da Tempestade.

Mensagem por Deus Afogado em Qui Jul 20, 2017 9:59 pm


Casa Trant



História

A Casa Trant de Forca Cinzenta é uma casa nobre das Terras da Tempestade é vassala da Casa Baratheon. Sua sede é a Forca Cinzenta. Seu brasão ostenta um homem enforcado negro em campo azul. Segundo fontes semi-canônicas, seu lema é: Assim acabam nossos inimigos.

Os Trant inicialmente foram apoiantes de Renly Baratheon na Guerra dos Cinco Reis, porém, abandonaram a causa após a morte do mesmo. Retornando para Forca Cinzenta e mantendo-se fiel a Joffrey Baratheon I, onde permaneceram desde então. Contudo, após as mortes dos reis Joffrey e posteriormente Tommen, os Trant abandonaram sua lealdade para com o trono de ferro, então ocupado pela rainha louca, Cersei Lannister.

Jurando lealdade a Daenerys nascida da tormenta, que desembarcava em Porto Real a fim de reaver o seu trono. Ademais, a casa nobre de Forca Cinzenta teve participações em quase todas as campanhas militares organizadas pela rainha dragão, seguindo-a lealmente até sua morte. Dobrando em seguida, os joelhos para os novos ocupantes do Trono de Ferro, a casa Blackfyre, permanecendo leais a essa casa até o atual momento. Apesar de serem vassalos da casa Baratheon de Ponta da Tempestade.

Os Trant atualmente são partidários dos dragões negros nas Terras da Tempestade, mas seguem seus suseranos em tudo que os mesmos se propõem a fazer, mesmo não aprovando a atual insatisfação da governante de Ponta da Tempestade para com os dragões. Atualmente a casa Trant e liderada pelo Lord Arlan Trant, um homem de tradições, que não tolera traições, ele e um dos Lords que mantém a ordem e respeita na região das montanhas vermelhas. Sendo um dos Lords mais respeitados e temidos das Terras Tempestade.




Genealogia
Atual configuração:

Árvore genealógica:

+ Seu pai, Lorde Balon Trant, morto aos 36 anos num acidente enquanto cavalgava.
+ Sua mãe, Lady Minerva Trant, da casa Wylde, 47 anos, enfermiça.

+ Lorde Arlan Trant, 32 Anos, Senhor de Forca Cinzenta.
+ Sua esposa, Hathor Firenze de Braavos, 18 anos, Senhora de Forca Cinzenta. (livre)
  - Seu filho, _____ Trant, 2 anos, herdeiro de Forca Cinzenta.


Ramo secundário

+ Sua tia, _____ Storm, 40 anos, uma bastarda.





Trama Criada Por Arlan Trant para Jogo dos Tronos


Última edição por Deus Afogado em Sab Jul 22, 2017 4:58 pm, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Terras da Tempestade.

Mensagem por Deus Afogado em Qui Jul 20, 2017 10:55 pm


Casa Wensington



História

A Casa Wensington é uma casa nobre das Terras da Tempestade é vassala da Casa Baratheon. Seu brasão ostenta duas trompetas douradas cruzadas em campo azul e chefe dourado com três veados negros. Seu lema é: Som da carga.

Sendo umas das principais casas vassalas, sempre estão dispostos a ajudar a atual Lady. Veneram a cavalaria como nenhuma outra casa nas Terras da Tempestade, seu castelo fica próximo a Ponta Tempestade o que permite manterem a segurança de sua Lady suserana se alguma coisa ocorrer. Jared embora seja novo tem bastante conhecimento sobre a arte da guerra, e tem quase certeza que algumas casas não aceitaram o fato da Casa Baratheon ter uma Lady sobre seu comando, sua mulher Isolda idolatra Ella e sempre alerta o marido sobre possíveis rebeliões, sendo assim a Casa Wensington está sempre de olho no que acontece ao seu redor pois se alguma rebelião ocorresse, seriam os primeiros a apoiar a Lady Baratheon. Servem o Deus vermelho, e embora não levem religião tão ao pé da letra possuem um templo construindo recentemente, nos pátios de seu castelo.





Genealogia
Atual configuração:

Árvore genealógica:

+ Seu pai, Travel Wensington, 54 anos, Senhor da Carga ✞
+ Sua mãe, Maivella Wensington, da Casa Stokeworth, 30 anos ✞

+ Lorde Jared Wensington, 29 anos, Senhor da Carga.
+ Sua esposa, Lady Isolda Wensington, 28 anos, da Casa Wylde, Senhora da Carga.
  - Sua filha, Katarina Wensington, 6 anos.





Trama Criada Por Jared Wensington para Jogo dos Tronos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Terras da Tempestade.

Mensagem por Deus Afogado em Sab Jul 22, 2017 5:08 pm


Casa Morrigen



História

A Casa Morrigen de Ninho de Corvo é uma casa nobre das Terras da Tempestade é juramentada a Casa Baratheon. Sua sede é o castelo de Ninho de Corvo, localizado na beira de Cabo da Fúria, entre Poleiro do Grifo e Pedrelmo.  Seu brasão ostenta um corvo negro voando em campo verde. E seu lema é “Sinta Nossa Presença”.

A Casa Morrigen de Ninho do Corvo, sempre buscou ser leal a casa Baratheon, mesmo que tenha havido um conflito ainda na Guerra dos Cinco Reis. Ela foi uma das casas que apoiaram inicialmente as pretensões de Renly Baratheon ao poder devido aos ideais que perceberam no rapaz, até enxergar a capacidade de liderança de seu irmão mais velho, voltando o seu apoio ao Senhor de Pedra do Dragão, Stannis Baratheon contra o trono de ferro comandado pelos herdeiros bastardos. Investida que logo foi dizimado com a derrota em Baia de Água Negra, vitimando um dos irmãos do lorde do Ninho do Corvo, Guyard Morrigen, o Verde. Esse acontecimento marcou certo afastamento da casa até a ascensão do bastardo legitimado Gendry. Entre esse período foi o momento em qual o domínio de Ninho do Corvo passou para as mãos do filho mais velho e herdeiro, Sedrik Morrigen, filho de Lester com Mycelle Wylde. Episódio no qual o castelo foi tomado pela companhia dourada, levando a morte de Sedrik prematuramente. Deixando por muito tempo o controle da casa nas mãos do tio dos herdeiros Sor Richard Morringer, já que eles eram muito pequenos.

Com Gendry, a família conseguiu recuperar seu poder e terras com facilidade. De forma que logo correram ao apoio do bastardo, sendo uma das primeiras casas nas terras da tempestade a legitimar sua liderança. Isso fez a família ficar muito bem em Westeros, ganhando um apoio em seu retorno pela sua fé na casa suserana e na coroa de Draenerys. Adotou também a fé dos sete como sua religião. Richard era um lorde muito bom e esperto. Para que não se repetisse o que ocorreu, junto da ajuda do Meistre Arkhon, um exímio conhecedor das artes da construção fortificou o castelo do Ninho do Corvo, transformando sua passagem algo mais complicado de se erigir. Foi de sua autoria o plano para por fim a rivalidade entre sua família e a Connigton, administrando um casamento entre o herdeiro Ódin Morrigan e a filha mais nova do lorde de Poleiro do Grifo. Assim que Ódin teve idade suficiente assumiu o seu lugar, sendo aconselhado de perto por seu tio, que existia como castelão do castelo.

Na era Blackfyre, com a recuperação das Terras da Tempestade longe do embargo sofrido pela rainha mãe dos Dragões, a casa prosperou como nunca, acompanhando de perto os avanços da casa Baratheon, oferecendo alguns cavaleiros a casa e a coroa. Logo havia se tornado a maior e mais influente casa do Cabo da Fúria. Ódin era muito jovem quando assumiu seu posto, muitos o considerava o lorde extremamente bondoso e ingênuo. Tanto que eles admitiram uma cultura muito peculiar para as estratégias da família, casando seus herdeiros com famílias de menor expressão da Campina e das Ilhas de Ferro, o que acabou criando mais duas ramificações onde já havia uma. Eram, portanto nesse período três secundários: os Morrigen da Bruma, derivado do único herdeiro de Sor Richard, Dorian Morrigen; havia os Abeto, fruto do casamento de Boris Morrigen com uma lady da Campina; e os Under, filhos de Jonah Morrigen com uma lady das Ilhas de Ferro.

Isso criava uma ampla tensão na família, que por ser pequena comportava todos os seus ramos em apenas um castelo, obrigando a ampliação do castelo. Ódin, porém não foi responsável apenas por problemas, mas foi ele que começou a usar a localização estratégica do castelo ao seu favor, criando alguns diálogos mercantes com as casas da região. Oferendo sua larga produção de verduras, trazendo comércio de fora do Cabo da Fúria, construído navios mais resistentes com o apoio do conhecimento dos Under em navegação. Seu trabalho, porém foi interrompido levando a sua morte repentina. Muitos acreditam que ele foi envenenado por algum dos ramos secundários. Não demorou, aos Morrigen da Bruma ser extintos, antes da ascensão de Broc Morrigen, tanto Sor Richard como Dorian, já haviam morrido. Um de velhice e outro por desgosto um ano depois.

A maioria da família apostava muito em Broc, eles confiavam no lorde, mais ele se mostrou um lorde ainda muito parecido com seu pai. Era muito bondoso, mas muito doente. Vivia doente. Mesmo assim todos gostavam dele e de sua esposa Rana Morrigen, originalmente uma Drumm. Seu comando foi muito efêmero, sendo interrompido por um acidente trágico. Um dos navios construídos pela família naufragou numa expedição importante de comercio levando embora mais de metade da família, incluindo os ramos secundários. Foi então que Roryn, não só assumiu o posto de Lorde do Ninho da Águia, como assumir também a criação de sua irmã mais nova. Inicialmente enfrentando sérias dificuldades teve que se adaptar até finalmente se realizar como lorde, como líder da família a unindo. Expandiu a frota da família, multiplicando os efetivos militares e o rendimento em comércio. Casou se com Briella Gargallen, que lhe deu três filhos antes de morrer ao dar a luz ao seu filho mais novo. Comanda sua família com pulsos firmes, sendo sempre protetor e fortalecendo suas ações diplomáticas com todas as famílias que pretendam ser amistosas e futuras aliadas.




Genealogia
Atual configuração:

Árvore genealógica:

+ Seu pai, Lorde Broc Morrigen, 32 anos, Senhor de Ninho do Corvo, morto por um naufrágio; †
+ Sua mãe, Lady Rana Drumm, 31 anos, morta em um naufrágio; †

+ Lorde Roryn Morrigen, 37 anos, Senhor de Ninho do Corvo;
+ Sua primeira esposa, Lady Briella Gargalen, 35 anos, morta ao dar a luz; †
  - Seu filho, _____ Morringen, 18 anos, herdeiro de Ninho do Corvo;
  - Seu filho, _____ Morringen, 16 anos;
  - Sua filha, _____ Morringen, 15 anos.

Ramo Secundário:

+ Sua irmã, _____ Morringen, 28 anos. (livre)

Ramo Terciário:

+ Seu primo, Sor Enys Under, ___ anos, filho de Jonah Under; (livre)
+ Sua prima, Myra Abeto, ___ anos, neta de Boris. (livre)






Trama Criada Por Roryn Morrigen para Jogo dos Tronos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Terras da Tempestade.

Mensagem por Deus Afogado em Seg Jul 31, 2017 7:04 pm


Casa Baratheon de Oak Heights



História

Os Baratheon de Oak Heights.

A história dos Baratheon de Oak Heights começa com Sor Edmond Baratheon, segundo filho de Edric e Shireen. Após a guerra da Aurora, com o falecimento de quase toda família Seaworth, sendo viva apenas Caitilyn Seaworth. Em sua benevolência, para evitar conflitos sobre a posse do castelo, Lord Edric negocia um casamento entre seu segundo filho e a Lady da família que se extinguir-se-ia após a sua morte. Com as gerações futuras, que continuaram sobre o sobrenome, lema e brasão dos senhores da tempestade, a Casa Baratheon detém então um forte guarnecendo cada lado da Baía dos Naufrágios.

As gerações foram passando e os Baratheon de Oak Heights, para não ter problemas com o ramo principal da casa, se contentavam em ser um ramo cavalheiresco da casa, tendo o chefe sendo o Cavaleiro de Carvalho. Recentemente nomeado ao título, Steffan foi criado junto ao primo, Endric, pois ambos deveriam ter um relacionamento forte por serem os dois herdeiros da Casa. Após a morte de Endric, porém, Steffan se recusou a pisar em Ponta Tempestade durante um longo período, por não ter uma opinião boa sobre sua prima que herdara o castelo ancestral. O rapaz, após a tagédia, sempre se considerara o herdeiro do primo que, não tinha filhos, além disso, era o varão mais velho vivo da casa.

Apesar das desavenças, Steffan em momento algum deixou de cumprir suas obrigações de Cavaleiro de Carvalho. O rapaz porém precisava se casar e acabou sendo objeto de um acordo com os Greyjoy onde, sua prima Marianne fora se casar com Lord Dickon e uma das irmãs do Lord viria se casar com Steffan. O rapaz porém, temia não gostar da garota como gostara de uma que conhecera há muito em um torneio em Porto Real. Mas devia esse favor de se casar a sua família.

Por mais que suas obrigações o mantivessem fingindo estar tudo bem, Steffan se mantém planejando o futuro. Primeramente, tomar Ponta Tempestade, usando como direito o fato de ser o Baratheon varão mais velho vivo, sem deixar de cumprir suas obrigações com a casa enquanto isso não se concretiza; Segundo, vingar a morte de seu pai que suspeita ser coisa dos Connington e dos Blackfyre; E, em terceiro lugar, trazer de volta a glória da Casa Baratheon, além de dar uma boa vida a sua futura esposa e os filhos que vierem...



Genealogia
Atual configuração:

Árvore genealógica:

Ramo primário:

+ Sor Steffan Baratheon, 25 anos, Senhor de Oak Heights, O Cavaleiro de Carvalho;
+ Sua prometida, Freya Greyjoy,  23 anos.

+ Seu irmão, _____Baratheon, __ anos;
+ Seu irmão, _____Baratheon, __ anos;
+ Sua irmã, _____Baratheon, __ anos.

Ramo secundário:

+ Seu irmão, Ranald Storm, 20 anos.





Trama Criada Por Steffan Baratheon para Jogo dos Tronos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As Terras da Tempestade.

Mensagem por Deus Afogado em Sab Ago 12, 2017 8:37 pm


Casa Hart



História

A casa Hart, é uma casa nobre e orgulhosa das Terras da Tempestade, vassala dos Baratheon. Sua sede, Ninho da Fênix, é uma fortaleza localizada nos limites da sua terra suserana, ao Sul de Bailepedra, a oeste de Pentos, na costa nordeste das Terras da Tempestade. Por serem de origem lyseni, carregam os traços valírianos com pele clara, suave, com cabelos louro-esbranquiçados e olhos extremamente azuis. Alguns membros da família podem vir a nascer com cabelos prateados e olhos de cor púrpura. São conhecidos por serem excelentes comerciantes, sacerdotes e cavaleiros. O lema da família é Fogo na Escuridão e seu brasão é um pássaro branco flamejante em um campo vermelho. O lorde de Ninho da Fênix ganha o título de Guardião da Tocha e o melhor cavaleiro, Pássaro de Fogo. Os dois títulos não são compatíveis de forma que um sujeito não pode mobiliza os dois títulos ao mesmo tempo. Sendo o Pássaro de Fogo, normalmente a mão direita e guarda pessoal do Lorde do Ninho da Fênix e Guardião da Tocha, mas isso não é uma regra.

A história da casa Hart remonta muito tempo antes da tomada da Rainha Draenerys de Westeros, pois ela é originária de Essos, mais precisamente Lys, das quais tem muito orgulho devido aos traços valirianos que carregam. Acredita-se que os Hart originaram-se de um grande grupo de escravos que se rebelou contra seus senhores em Lys, apesar da rebelião ter sido sufocada já no seu segundo dia, além de muitos terem sido mortos no processo, uma pequena parcela de lysenis conseguiu fugir com um barco. Muitos mais morreram durante a viagem, pois não havia comida para todos. Uma vez saídos do Mar de Verão, após uma pequena parada nas ilhas próximas a Lys, os fugitivos chegaram às Terras Disputadas. Não foi muito difícil o grupo esbarrar o seu caminho com os Soprados pelo Vento. Eles sabiam que poderiam ser pegos de volta para Lys, por isso ofereceram seus serviços para a companhia mercenária que os aceitou, uma vez que grande parte deles sabia fazer venenos. Não só isso, por terem sido escravos de ofício um dia, muitos deles sabia fazer outras coisas como ser ferreiros, cavalariços e até alquimistas. Eles acabaram preenchendo um espaço que estava vago devido a um recente confronto com dotrakhis desgarrados.  Por uma geração eles serviram a irmandade, até que um grupo com 12 pessoas, que tinham ideias de manter sua linhagem “pura”, casando-se entre si, se separou encontrando morada em Pentos. Cidade que foi escolhida devida sua grande história. É dessa linhagem que tem inicio a família Hart, sem, contudo ter esse mesmo sobrenome ou formarem mesmo uma família homogênea.

Não se sabe com exatidão quantas gerações se seguiram depois dessa viagem, mas aquele grupo havia se multiplicado por um número considerável, se dividindo em três grandes famílias. Hadarys, Serys e os Neharys. Juntas as três dominavam boa parte do porto Roxo, se aproximando do Príncipe. Suas especiarias vindas de muitos lugares principalmente da Baia dos Dragões, tomando o caís da região com produtos de qualidade que eram vendidos a preços modestos, o que colocava seu poder de negociação a frente dos seus concorrentes diretos. Sua mudança de status dependeu tanto dos sacerdotes de R’hllor que todas as três, havia se transformado em fiéis da religião do Deus Vermelho. Foi sobre a proteção da fé que eles encontraram refugio contra algumas perseguições orquestradas pelos antigos mestres dos seus ancestrais. Era tradição que em cada geração, ao menos um filho de cada família fosse ofertado como sacerdotes ou mãos ardentes para os vermelhos. Na prática, se ofertava muitos bastardos tidos com mulheres escravizadas e libertas de Lys. Mesmo ricas, elas ainda não arranhavam a superfície das famílias mais ricas de Pentos e enquanto permaneciam assim parecia não incomodar, nem atrair atenções desnecessárias. Quando a Baía dos Escravos foi tomada pela Mãe dos Dragões, que logo proibiu a escravidão, cortando boa parte do suprimento em Essos, muito das casas mais poderosas, balançaram no poder, dando a brecha necessária para que as três famílias valirianas tomassem a frente em Pentos. Enquanto seus concorrentes adquiriam dívidas no banco de Ferro, eles só ficavam mais ricos. Foi então que conseguiram colocar um de seus representantes no pequeno conselho que de fato comandava Pentos, Magister Baylor Serys. Mesmo toda a habilidade prodigiosa do magister não conseguiu manter as chamadas Casas Valirianas de Pentos, muito tempo no poder. Cerca de quatro famílias desgostosas do poder com que a pequena colônia estava ganhando formaram uma aliança com a proposta de minar a influência das suas concorrentes. Depois de cinco anos no conselho, o plano deles se pôs em ação. Começaram a sabotar os navios cortando parte da rede de suprimentos. Baylor reforçou a segurança dos navios e as famílias então partiram para uma ameaça mais direta. Alguns membros começaram a ser assassinados de forma rápida e silenciosa. Eles sabiam que era a atuação dos Homens Sem Rosto, contratados pelos seus inimigos. Baylor ficava cada vez mais raivoso, mas não recuou, pelo contrário, formou uma pequena milícia chamada de Espadas Vermelhas, realizando alguns ataques estratégicos. A situação só ficava mais tensa. Até que um episódio dizimou quase toda a família Neharys, quando sua casa pegou fogo com muitos membros dentro. Foi então que Baylor percebeu que a situação estava perdida. As três famílias, pegaram boa parte do seu dinheiro no Banco de Ferro, junto de suas tropas e sua frota restante, viajaram para Westeros.

A frota pretendia chegar à Baia da Água Negra, mas uma tempestade os empurrou mais pra baixo, aportando nos limites das Terras da Tempestade, em uma de suas costas pedregosas. Eram tempos da conquista de Daenerys, as famílias formaram pequenos assentamentos no lugar, tentando se recuperarem de sua viagem às pressas, passando quase despercebidos à medida que chegou próximo a Batalha da Aurora, eles foram se aproximando da coroa e da casa Baratheon. Foi então que através da sua frota, ofereceram apoio marítimo para a rainha dos dragões e o primeiro cavaleiro para a guarda da coroa, Sor Myras, Pássaro de Fogo. Muitos duvidam de todos os feitos que são atribuídos ao guerreiro, que havia sido o criador da casa Hart, mesmo assim não há como negar que ele realmente existiu. Teria sido ele um dos cavaleiros de confiança da rainha que a havia protegido na sua partida para Pedra do Dragão. Num ato de coragem ele havia ficado como última linha de frente contra os caminhantes brancos, se sacrificando pelos seus companheiros. Seu corpo não foi encontrado, tal como sua espada de aço valíriano, de lâmina vermelha, Verdade. Assim que a guerra passou a rainha lhes deu o título de casa nobre, além das terras que eles já haviam ocupado nas Terras de Tempestade, uma vez que eles jurassem lealdade ao então lorde bastardo legitimado, Gendry Baratheon. As famílias que já se relacionavam entre si, criaram então seu brasão em homenagem a Sor Myras e suas palavras em respeito a sua fé, Fogo na Escuridão.

Como vassalos de Gendry, eles foram um dos principais responsáveis por espalhar a fé do Deus Vermelho, sendo a primeira família a apoiar a decisão. Seus familiares sacerdotes serviram várias casas das Terras da Tempestade desde então. Suas tradições foram mantidas, eles ainda ofereciam bastardos para a fé vermelha, ainda eram excelentes mercantes e formavam muitos cavaleiros que serviam a coroa. Uma coisa que se ampliou foi sua obsessão por Valíria, eles não só continuavam tentando manter sua linhagem como começaram a pesquisar tudo que podiam sobre o império perdido. Sacerdote Vermelho Asharvin Hart, o Ludibriado, ficou tão fissurado que pegou um barco para a cidade perdida e nunca mais voltou, perdido no Mar Fumegante. Esse era um dos indícios da loucura, que também atingia a casa Targaryen, mas que pelo contrário, era raro na casa. Por quatro vezes eles se casaram com os Velaryon, de forma que em alguns Hart foram além de suas heranças lysenis, nascendo com olhos púrpuras e cabelos mais prateados do que o comum. Tudo isso eram tentativa incessantes deles conseguirem poder, uma vez que eles haviam percebido que diferente de Essos, só o dinheiro não era tudo e que as alianças poderiam ser muito mais importantes. Parte do patrimônio da família foi lapidada devido ao seu investimento para conseguir fama, pagando os bardos para espalharem a história de seu ancestral Sor Myras, o que gerou a canção “Coração de fogo”.

Ao contrário do que se acreditam os Hart não cortaram suas relações com Pentos, pelo contrário, eles tentaram recupera-la. Eles conseguiram reestabelecer seu comércio, porém não com toda a glória de antes. Os Espadas Vermelhas remanescentes em Pentos haviam formado uma nova companhia mercenária, que apesar de pequena, é fiel a casa. A guarda de Phoenix’s Nest, ganha o mesmo nome e o mesmo uniforme em homenagem aos guerreiros. Com a derrota do conselho de Draenerys, o novo reinado Blackfyre e a vassalagem a Garret, eles perderam uma parte considerável de sua frota para guerra o que não deixou eles muito contentes. O atual Lorde de Ninho da Fênix e Guardião da Tocha, Maerys Hart, vem se provando um homem de espírito forte e de mente aguçada. Acrescentando ao epitéto de seu nome a capitania do navio de guerra, Triunfo da Fênix. Ele porta a espada valiriana da família, Verdade mas notícias dizem que ela foi reforjada. Em questões de política, sobretudo vem tentando tirar a família de certo período de eclipse de relações com as outras casas das Terras da Tempestade, provocadas pela insistência da família em manter o sangue puro, apesar de seguir uma mescla de cultura valiriana com a fé vermelha. Casou-se com sua esposa e irmã, Rhaella Hart, da qual a união gerou três filhos: Vyserion, Daella e Rhaena. Seu irmão Matarys Hart, conseguiu ser o terceiro membro conhecido da família a angariar o título de Pássaro de Fogo. Maerys tem um filho bastardo, Órion de Myr, que foi mandado para a fé vermelha como prova da sua lealdade as suas tradições e a existência desse filho é segredo para o resto da família. Enquanto Matarys, tem um filho bastardo pequeno, Rhaegar, que vive no castelo.



Genealogia
Atual configuração:

Ramo primário:

+ Lorde Maerys Hart, Guardião da Tocha, Lorde de Ninho da Fênix, Capitão do Triunfo da Fênix,  37 anos;
- Sua esposa, Lady Rhaella Hart, ___ anos;
- Seu herdeiro e primogênito, Vyserion Hart,15 anos;
- Sua segunda filha, Daella Hart, 14 anos;
- Seu terceiro filho, Rhaena Hart, ___ anos;
- Seu filho bastardo, Órion, __ anos; (livre)

Ramo Secundário:
- Seu irmão, Sor Matarys Hart, o Coração de Fogo, ___ anos; (livre)
- Seu sobrinho, Rhaegar Storm, ____ anos; (livre)
- Seu irmão, _______ Hart, ___ anos;
- Sua tia-avó bastarda, Arcenia, a Serpente Prateada ___ anos; (livre)

Ramo terciário:
- Seu primo, Aegon Hart, Mercenário, ___ anos; (livre)
- Sua prima, Alenna Hart, sacerdotisa vermelha, ___ anos;
- Seu primo, Sor Jarherys Hart, ___ anos; (livre)
- Seu primo-sobrinho bastardo, Daeron, Mercenário, ___ anos; (livre)




Trama Criada Por Maerys Hart para Jogo dos Tronos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum