Arcada das Rosas.

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Arcada das Rosas.

Mensagem por Deus de Muitas Faces em Sab Maio 13, 2017 4:34 am



Arcada das Rosas

A Arcada é uma série de pilares geometricamente simétricos, que liga toda a sacada interna de Jardim de Cima, conectando as torres dos níveis mais altos do castelo na colina. São muito utilizadas por servos ou por aqueles que não desejam ser ouvidos, já que não é um caminho comumente usado pela família soberana nem pelos visitantes de alto nascimento. Das Arcadas é possível ter uma vista panorâmica de todas as terras que cercam Jardim de Cima, e uma caminhada ao redor delas pode ser agradável mesmo aos mais exigentes.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arcada das Rosas.

Mensagem por Joanna Tyrell em Ter Jul 11, 2017 3:02 pm

We're both the same: half in the shadows, half burned in flames
Leaving the things we lost, leaving the ones we've crossed. I have to make an end so we begin to save my soul at any cost

Muitos diziam que Lady Joanna relembrava uma outra senhora de mesmo nome, de uma outra casa que em tempos se unira com os Tyrell. Ambas eram belas e loiras, capazes de capturar a atenção de de qualquer um que se cruzasse no seu caminho. Porém, o espírito da jovem flor nada tinha a ver com o de Joanna Lannister. Quem conhecia bem a história de Westeros sabia que suas semelhantes eram duas nortenhas, corajosas e com um grande desejo de aventura.
Lyanna Stark fora a única filha de Rickard Starkk, senhor de Winterfell, irmã de Brandon Eddard e Benjen Stark. O desejo de seu pai a ver casada fez com que sua mão fosse oferecida a Robert Baratheon, um homem que sempre estivera apaixonado por ela.
Apesar de tudo o que se havia escrito sobre Robert nos últimos anos - como ele se tornara num rei desleixado e gordo - não se deveria deixar cair no esquecimento a dedicação e apreço que esse homem sentira por sua amada, ao ponto de começar uma guerra por ela. Esses homens, de extrema valentia e impulsividade, não pareciam existir mais em Westeros nos tempos atuais.
Pois bem, tudo começara no famoso torneio de Harrenhal, organizado por Lord Walter Whent. Joanna soubera, através de um livro muito antigo e de difícil leitura, que Lyanna salvara Howland Reed de um grupo de escudeiros que pretendia atacá-lo.

Sua linha de pensamento tomou então outro rumo e Joanna relembrou Richard, seu amigo de longa data. Também ele costumava arrumar sarilhos e era Joanna quem sempre o ajudava. Uma vez ele foi pego roubando da cozinha uma grande perna de presunto e o gordo Alton, o cozinheiro, estava pronto para acabar com a vida do jovem, não tivesse a flor chegado a tempo.
Essa era uma das histórias que a Tyrell mais recordava, pois eles riram muito depois de tudo ter passado.
Suspirou e deixou que seus olhos vagueassem pela paisagem que quase parecia uma obra de arte. Como ela sentia saudades de Richard... Desejava saber seu paradeiro, mas nem uma carta recebera.
Decidiu, portanto, retomar seus pensamentos iniciais.
No famoso torneio de Harrenhal, o Príncipe Rhaegar Targaryen entregou a coroa de Rainha do Amor e da Beleza para Lyanna, chocando assim toda  a multidão que assistia, incluindo sua mulher, Elia Martell, que parecia sempre cair no esquecimento quando a história era relembrada, não tendo mais que seu nome mencionado.
Quem não ficou nada contente com a situação foi Robert, pior ainda depois que Lyanna fora sequestrada pelo príncipe.

Brandon Stark, que estava a caminho de Correrrio para casar com Catelyn Tully, desviou sua rota para Porto Real, afim de exigir a prisão e castigo de Rhaegar pelo que fizera. Contudo, o Rei Louco o declarou um traidor, juntamente com todos os outros que o acompanhavam. Insatisfeito com o sucedido, exigiu ainda que os pais de todos, incluindo Lord Stark, fossem até Porto Real prometendo um julgamento justo. Mas a loucura já havia tomado conta do homem de tal modo, que Aerys mandou que todos fossem queimados vivos, com exceção de Brandon, que se enforcou ao tentar salvar seu pai.
Joanna foi interrompida por um pequeno pardal que pousou junto das arcadas, assobiando uma melodia bonita, porém que a desconcertava. Ela gostava de imaginar como tudo aquilo havia se passado, vezes e vezes sem conta repetia a história na sua cabeça. Sabia-a até melhor do que muitos velhos que lha contaram.

Ao canto do pardal se juntou o som de passos pesados e logo ela percebeu que se tratava de um homem. Segurou o punho da espada que transportava junto da cintura, pronta para atacar quem quer que se atrevesse a passar ali. Afinal, a Arcada das Rosas era um local bem sossegado e sem movimento, era de estranhar a chegada de alguém.





_________________

Separate Or United
Someone gets excited, in a chapel yard catches a bouquet. Another lays a dozen white roses on a grave.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arcada das Rosas.

Mensagem por Joseph Tyrell em Qua Jul 12, 2017 5:53 pm



Tragic Past.


  Era fim de tarde em Jardim de cima tudo estava completamente calmo como habitual, os servos faziam suas obrigações, os guardas e cavaleiros do castelo treinavam nos quarteis e os convidados como lord Redwyne e lord Hightower deveriam estar fazendo alguma coisa importante no momento. Sua filha Maelle deveria se encontrar em seus aposentos e Joanna aprontando em algum lugar, mas o que preocupava o lord Tyrell era seu filho e herdeiro Olyvar que no momento estava em Porto Real sem sua permissão, o que havia lhe deixado bem triste e decepcionado.

Entretanto sua mãe Desmera, uma idosa, mas inteligente mulher havia ido busca-lo junto com uma comitiva bem forte e grandiosa. Joseph não havia recebido respostas de sua mãe até o momento o que lhe deixava preocupado, já que os últimos Tyrell que haviam pisado naquela cidade fedida tinham tido um fim terrível. O guardião do Sul se encontrava sentado em uma cadeira em seu aposento próximo a janela, pensar em Oly o fez recordar das histórias que sua falecida mãe lhe contava, precisamente sobre o ocorrido em Porto Real a vários anos atrás.

O vento calmo lhe bateu sobre o rosto, naquele instante o mesmo se lembrou de Cersei a rainha louca e o que ela havia cometido. Após Daenerys Targaryen ter incendiado todos os invasores da Campina montada em Drogon, na grandiosa batalha conhecida como o Segundo Campo de Fogo e ter enviado os piratas de volta ao mar, os Tyrell e seus vassalos se tornaram seus aliados. A Targaryen sendo assim então firmou o domínio de Willas Tyrell sobre a região, como lord Protetor do Sul.

Joseph considerava até hoje a atitude de Willas admirável, pois foi o certo se aliar a quem realmente merecia o trono de ferro naquela época, mordeu o lábio e continuou se lembrando do passado e porque ele o abalava tanto. Outrora aliados do trono de ferro muitos lordes da Campina passaram a ser inimigos dos Lannister, Cersei então não se importou em matar vários membros de tais casas durante o conhecido Julgamento Verde, julgamento no qual entre eles se encontrava Loras, Macel e Margaery Tyrell está na qual pelo que ouviu de sua ama, era uma mulher muito linda e bondosa o que fazia Joseph sentir profunda magoa pelos Lannister.

O lord se levantou e começou a caminhar pelo quarto, devido o trágico passado dos Tyrell em Porto Real, Joseph se mantinha neutro em questões militares. A participação de sua casa durante a Oitava Rebelião Blackfyre, também chamada de Conquista dos Dragões-Negros seria o último envolvimento dos Tyrell em guerras se dependesse dele, não queria ter mais membros de sua casa mortos. Para seu azar alguns deles nesse instante, se encontravam naquela cidade horrível, o que resultava em várias orações feitas por Joseph as noites, pedindo aos Sete proteção a todos eles. Franziu a sobrancelha e se, pois, a imaginar como seu amado filho teve coragem de fazer o que havia feito, deixou Jardim de Cima sem consentimento de seu pai para ir para um local como aquele.

O sol começava a se por quando Joseph se retirou de seus aposentos e partiu em direção a Arcada das Rosas, era um de seus locais favoritos no castelo. Além de ter uma vista panorâmica de todas as terras que cercam Jardim de Cima, era um bom lugar para ter uma caminhada agradável em quanto pensava em assuntos importantes, como por exemplo o que iria fazer se não recebesse resposta em breve da Senhora dos Espinhos, sua mãe.

Chegando em seu destino finalmente, Joseph percebeu uma figura um tanto quanto familiar por ali. Se aproximou mais e percebeu que era Joanna, sua filha menos comportada, mas não menos inteligente, sorriu e se colocou em sua frente com ambas as mãos na cintura:

– Posso saber o que minha adorada e comportada filha está fazendo aqui sozinha? E ainda mais, portanto uma espada?

Seu olhar foi até a bainha na cintura dela, Joseph tinha conhecimento das atitudes de sua filha e sabia que a mesma sempre era abortada pelo castelo, portanto alguma espada, entretanto ele mesmo nunca havia presenciado tais situações. Por mais que o falecimento de sua esposa tivesse abalado todos seus filhos, ele não poderia deixar todos eles arriscarem suas vidas.

– Quero saber como a conseguiu... pois darei um jeito no indivíduo.... E minha filha devido o ocorrido com sua mãe, eu sei que estamos meio que distantes... mas eu te amo e pelos sete pare de brincar com espadas e afins... é arriscado...

Terminou suas falas e fixou seu olhar ao dela, tentando ao mesmo tempo não ser tão ríspido e ao mesmo tempo dar uma ordem. Embora soubesse que não iria adiantar muito tratando de Joanna, logo sentou-se ao chão e encostado em uma das arcadas esperou a reação e resposta de sua filha caçula.



Treino Historia



Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arcada das Rosas.

Mensagem por Gregor Tarth em Ter Ago 22, 2017 7:53 am

você deveria ser presa por ser tão linda!
FLOR MAIS BELA



O cheiro da Campina lembrava a própria morada, um odor característico de flores e plantas que traziam uma sensação apaziguadora. Mas não estava ali para engrandecer as riquezas e sim para fechar um acordo comercial direto com Tristan Redwyne, que por sorte estava nas terras dos Tyrell - a informação recebida ditara que o homem foi até Jardim de Cima em prol de visitar a filha, a priore. A beleza da donzela era conhecida para além das fronteiras da Campina, fato.
A cota de malha, sob o tabardo leve, unia-se ao suor do dia demasiado quente. Gregor estava acostumado ao clima ameno de Tarth, repleto de árvores e quedas d'águas por onde olhasse, um refúgio na tormenta que são as Terras da Tempestade. Ao chegar as muralhas da fortaleza, foi prontamente recepcionado e acolhido pelos servos em mando do próprio Lorde, entretanto em algum momento do caminho longínquo e sinuoso que envolvia o Jardim, perdera-se da serva que ilustrava os locais mais famosos e dotados de alguma história para com os antepassados.
O castelo era gigantesco, do mesmo tamanho ou maior que a Fortaleza Vermelha, uma obra prima westerosi que acomoda um maldito dragão negro.
Da posição onde estava, possuía uma visão esplendorosa de quase todas as locações que envolvem a morada das Rosas, sem dúvida uma terra abastada que apenas enriquecia mais e mais seus senhores, as terras pouco férteis das Tempestades não auxiliavam para tal, deste modo, lançou-se ao mar em busca de um novo meio de vida. Os pensamentos corriam soltos quando uma mirada mais bela do que as flores da Campina se fez ver.
Uma donzela de madeixas enegrecidas e curvas acentuadas, traços que tanto encantaram ao herdeiro de Tarth. Aderindo todo o galanteio que lhe era usual, Gregor partiu em um caminhar lento e sorrateiro até a jovem. - Bom dia, milady. A flor mais bela de toda a Campina, não deveria andar sozinha.



Interação com Mahie Redwyne.
Flashback, 3 meses antes da data atual.
GREGOR DE TARTH♕ ESTRELA DA MANHÃ

thanks fallen angel for this code

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arcada das Rosas.

Mensagem por Mahie Redwyne em Qua Ago 23, 2017 3:42 am

You don't own me, Don't try to change me in any wayFILHA DE TRISTAN REDWYNE
ㅤ ㅤ ㅤ15 PRIMAVERAS
ㅤ ㅤ ㅤMahie Redwyne
ㅤ ㅤ ㅤA manhã mal havia começado quando a Redwyne levantou-se de sua cama, chamou as criadas para a ajudarem com os trajes a serem vestidos. Era uma bonita manhã e desde a chegada de seu pai, Mahie não parava um segundo até que visse que tudo estava perfeito para  a estadia do pai. A questão era que teriam muitos outros convidados na Campina e logo Lady Desmera certamente iria convocar a ela e as outras donzelas para que organizassem tudo que fosse necessário para fazer jus a Campina. Os jantares precisavam estar impecáveis, todos os criados bem instruídos, assim como os aposentos, estábulos e demais funções precisavam estar coordenados. Obviamente não seriam as Ladys quem faria o trabalho físico, mas aquilo serviria de grande aprendizado para quando fossem elas a administrar o próprio castelo. Mahie era, acima de tudo, um exemplo da Lady ideal, embora a personalidade forte não fosse ofuscada em momento algum. Sua doçura muitas vezes dava espaço para que a jovem destilasse seu veneno. O vestido cor de vinho destacava-se na pele branca e cabelos negros, soltos e sem nenhum adorno da Redwyne, embora seus delicados traços contrastassem com a cor vibrante da vestimenta. Seguiu de seus aposentos até seus afazeres junto as outras protegidas da senhora dos espinhos, e dando-lhe a tão esperada folga no início da tarde para que pudesse respirar.
Sem sombra de dúvidas, a arcada das rosas sempre fora seu lugar preferido em todo castelo Tyrell, desde quando era apenas uma criança que mal podia dar dois passos desacompanhada. Via-se por longas tardes admirando a vista que tinha dali, bem como adorava ver o modo como as roseiras cresciam em meio as pilastras do castelo. Era distração o suficiente para que pudesse se perder em seus próprios pensamentos e precisasse ser lembrada de que tinha que comparecer ao jantar. Fora exatamente para lá que ela fora assim que liberada de suas tarefas, segurando sempre a saia do longo vestido enquanto, vagarosamente, caminhava pela arcada, vendo que, além de si, um belo homem encontrava-se um pouco mais a frente, e que, assim como ela, também percebera outra presença. Não demorou até que ele caminhasse na direção da Redwyne para cumprimenta-la, tal como ela, sorridente, também fizera. A risada com o comentário dele fora inevitável, entretanto, como sempre, Mahie tinha todas as respostas do mundo na ponta da língua. ─── Bom dia, milorde. Deveria falar isso mais baixo. ─── Comentou enquanto parava a frente dele para que pudessem continuar a conversa. ─── Sou apenas uma rosa negra em meio ao jardim dourado. Certamente conheço algumas Ladys que odiariam ouvi-lo fazer tal afirmação. ─── Estendeu a destra até ele, pouco antes de se apresentar, embora ele já parecesse saber de quem ela se tratava. ─── Mahie Redwyne. Bem-vindo a Campina, milorde.─── Apresentou-se cordialmente, bem como havia sido instruída a fazer desde sempre. Não poderia deixar de reparar na beleza do rapaz a sua frente, era sempre bom ver novos rostos, ainda mais os que lhes eram agradáveis, no entanto, mantinha-se discreta, curiosa, no entanto, em descobrir quem era o rapaz a sua frente, fitando-o interessada.

Interação com Gregor de Tarth.
Flashback, 3 meses antes da data atual.
Treino de oratória/sedução (o que o avaliador considerar mais apropriado)



Última edição por Mahie Redwyne em Qua Ago 23, 2017 1:48 pm, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arcada das Rosas.

Mensagem por Gregor Tarth em Qua Ago 23, 2017 4:31 am

você deveria ser presa por ser tão linda!
FLOR MAIS BELA



A percepção para com a beleza da jovem foi notória e absoluta, estava acostumado com os cabelos insossos em louro e castanho claro, a atração para com morenas sempre fora mais abrasiva. E pela Donzela, que dama era aquela - com muito custo, reprimiu um sorriso que iria de orelha à orelha, mostrando a fileira de dentes brancos e bem alinhados, permitindo apenas um sorrisinho no canto dos lábios; ao tomar a mão da jovem entre a própria, calejada e forte, cedendo um beijo. Os olhos fixos em Mahie durante o ósculo.
E o sorriso que recebeu em troca, encheu o coração de Gregor de um calor pouco convencional, o fatídico momento em que um homem apercebe-se que o galanteio não é mais sem propósito. - Devo dizer, milady, isso em voz alta e bom tom. Pois entre um mar de flores douradas, as negras são as mais raras e belas, como deve saber. - Meneou a cabeça como se o que estivesse proferindo fosse uma lei incontestável e firmada por Reis e Meistres. - E se tais damas não acreditam em vossa formosura, é uma pena, acredito ser um caso severo de inveja e perjúrio.
Soltou a palma da dama que ainda segurava, quase como um reflexo. As covinhas nas bochechas ficaram em maior evidência quando soltou uma risadinha sem graça, se o Pai fosse bom, seria com uma mulher assim que casaria; Era como se a Redwyne tivesse todas as respostas na ponta da língua. - Gregor de Tarth, milady. - Curvou-se minimamente, nunca desviando o olhar. - O que uma dama como a senhorita faz aqui sozinha? Ofereço minha companhia.
Bem sabia com quem estava falando e agora, realmente, entendia a fama que precedia Mahie Redwyne quando esta era citada em alguma conversa. A protegida de Desmera Tyrell era a flor mais bela da Campina, alçando além das próprias netas da Rainha dos Espinhos. - Gostaria de me acompanhar em um passeio, milady?
Como dizem: a oportunidade faz o aproveitador. E como o bom Tarth que o era, Gregor não perderia a oportunidade de conhecer a fundo alguém em tamanha estima. Tristan Redwyne poderia esperar, sua descendente era mais importante. O herdeiro se projetou de melhor forma, colocando os ombros para trás e estufando o peito; Uma pose que deveria passar dominância, mas possivelmente só relembrava um pavão exibicionista. - Me diga, milady, o que faz aqui para se distrair? Além de ofuscar a beleza de vossas suseranas. - Comentou, o interesse parecendo mútuo pelas trocas de olhares, viver em Jardim de Cima não deveria ser um atrativo tão bom, quase uma prisão involuntária.



Interação com Mahie Redwyne.
Sedução.
Flashback, 3 meses antes da data atual.
GREGOR DE TARTH♕ ESTRELA DA MANHÃ

thanks fallen angel for this code

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arcada das Rosas.

Mensagem por Mahie Redwyne em Qua Ago 23, 2017 1:48 pm

You don't own me, Don't try to change me in any wayFILHA DE TRISTAN REDWYNE
ㅤ ㅤ ㅤ15 PRIMAVERAS
ㅤ ㅤ ㅤMahie Redwyne
ㅤ ㅤ ㅤNão demorou até que a morena sentisse um beijo ser depositado em sua destra pelo homem, que parecia um tanto mais tímido do que ela com a conversa. Riu docemente de sua reação, e ao menos agora sabia o nome quem cumprimentara. Era um Tarth então, imaginava que provavelmente estaria ali a negócios, todos sempre estavam. As terras férteis da Campina eram sempre visitadas pelo mesmo motivo, não tinha como negar. No entanto, Gregor era tão galante quanto Mahie ligeira em suas palavras, não sabia como o pai reagiria ao vê-la ali, sozinha na compainha de outro que não fosse ele, mas sabia que ele estaria ocupado demais para saber. No fim das contas, a Redwyne estava apenas sendo receptiva, não é? Talvez.
A pouca idade não fazia de Mahie alguém condescendente. Sabia levar as coisas a seu favor e sabia dos limites. Seria capaz de barganhar com um pirata e ainda sim levar a melhor. Os olhos negros acompanhavam os do herdeiro, rindo por ele ainda segurar sua mão após alguns vários minutos, e soltar-lhe assim que percebera a ação. ─── Pois bem, a rosa negra que vos fala aceita o elogio de bom tom, embora ainda ache que não parece ter conhecido também as douradas da Campina. Dizem que são extremamente inteligentes, cheirosas, interessantes... ─── Dizia ainda forçando o olhar no dele, havia gostado de deixa-lo sem graça, embora não tivesse esperança que aquilo perdurasse por muito tempo. No entanto, logo desviou o olhar, respondendo a um dos questionamento do loiro em seguida. ─── Bem, há momentos em que uma dama precisa respirar ares que não sejam compartilhados com as outras. Somos muitas senhoritas aqui no território Tyrell… Se é que me entende... ─── As vezes era deveras maçante viver rodeada de outras mulheres cujos egos pareciam querem engolir umas as outras. Mahie era no mínimo diferente, tinha a educação digna de uma princesa, e uma ferocidade no olhar e nos gostos que confrontava essa natureza. ─── Em todo caso… Agradeço sua compainha. Aposto que me será muito agradável. ─── Sorriu pouco antes de começar a acompanha-lo em uma caminhada em passos curtos. Uma das mãos segurava parcialmente a saia do longo vestido que usava, e a morena continuava a ouvir com atenção o que Gregor de Tarth proferia, não podendo conter as risadas quando ele a exaltava em relação as demais Ladys da Campina. ─── Vou começar a acreditar, com toda essa insistência, que estou ofuscando as que deveriam ser protagonistas por aqui… Isso faz de mim uma péssima vassala? ─── Indagou ainda o acompanhando no passeio pela arcada das rosas, olhando não só para ele como para o belo plano de fundo que tinha das terras de Jardim de Cima. ─── Mas conte-me… O que veio fazer pela Campina? Algo em especial ou apenas… negócios. ─── Indagou mesmo sabendo que a última opção era a mais provável.


Interação com Gregor de Tarth.
Flashback, 3 meses antes da data atual.
Treino de oratória/sedução (o que o avaliador considerar mais apropriado)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arcada das Rosas.

Mensagem por Gregor Tarth em Sex Ago 25, 2017 10:44 am

você deveria ser presa por ser tão linda!
FLOR MAIS BELA



- Sim, faz de você a pior das vassalas. Onde já se viu? Uma donzela roubar a atenção das suseranas, algo absurdo, não acha? - Gracejou, um sorriso contido nos lábios na vã tentativa de mascarar os sentimentos internos. Aproximou-se minimamente da donzela, dobrando o antebraço; Ofertando-o ao iniciar a caminhar. O cheiro que desprendia de Mahie, atiçava os sentidos de Gregor que sempre tivera um fraco para perfumes doces. - Entendo o que diz sobre novos ares, tenho mais parentes do que as pessoas normais. São três irmãos e onze primos, se não viajasse, iriam me soterrar sob os problemas supérfluos que tanto atingem minhas primas.
Suprimiu uma risada, cerrando os olhos pela faceta. Os primos e irmãos sabiam serem criaturas difíceis de lidar, mas sem o mais velho no Solar, as coisas haviam ficado mais leves quando lhe incutiram o título de herdeiro. Curvou-se ligeiramente ao fitar uma flor de tons amarelados presa no solo entre a grama baixa, as pétalas eram tão grandes e delicadas que pendiam para baixo, uma ideia rodopiando na mente quando surrupiou-a. Ergueu a cabeça, encarando a Redwyne com uma atração e força tão grande no olhar que apenas uma mensagem poderia ser repassada. - Uma flor para outra. Pena não ser negra.
O ar da Campina era algo que poderia se acostumar, mas a lonjura para com o mar nunca seria proveitosa. Tarth ficaria como uma estrela-do-mar se passasse muito tempo em Jardim de Cima, murcharia até não sobrar mais nenhum resquício de sua alma aventureira. Pretendia entregar a flor nas mãos de Mahie, contudo aproximou-se da jovem dama, deslizando o dedo em sua maçã do rosto; Depositando a flor atrás da orelha em uma carícia rápida. - Gostaria de dizer que só vim à negócios, mas meu pai anseia por outros motivos. Um homem deve se enlaçar. - Deu de ombros, regressando a ofertar o braço. - Mas os negócios também me prendem aqui, a expansão do porto de Tarth nunca cessa, esperamos que em breve possamos ser tão grandes quanto Vilavelha. - Acrescentou, rindo minimamente com a ideia; Vilavelha era uma cidade gigantesca e rica perante os anos de dificuldade que as Terras da Tempestade passaram. - A aquisição de novas embarcações e boas madeiras seriam úteis no momento, a colheita desse ano em Matabruma não foi tão proveitosa quanto nos anos anteriores. Mas não deixe que eu a enfade com esses assuntos, apesar de crer que com vossa capacidade, seria uma exímia condutora de negócios.
E mais uma vez a personalidade galanteadora atacou. - Gostas da vida na Campina? Nunca pensaste em sair e desbravar as terras conhecidas? Devo dizer que na Imperatriz do Mar, és muito bem-vinda.
Conduziu-a pelos caminhos do longínquo jardim que ladeava as arcadas, imaginando que muito em breve alguma serva iria sentir a falta do Tarth, encerrando o momento de tamanho proveito. Não sabia dizer o motivo, mas um sentimento de contradição recaiu sobre Gregor.



Interação com Mahie Redwyne.
Sedução.
Flashback, 3 meses antes da data atual.
GREGOR DE TARTH♕ ESTRELA DA MANHÃ

thanks fallen angel for this code

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Arcada das Rosas.

Mensagem por Mahie Redwyne em Sab Ago 26, 2017 4:43 pm

You don't own me, Don't try to change me in any wayFILHA DE TRISTAN REDWYNE
ㅤ ㅤ ㅤ15 PRIMAVERAS
ㅤ ㅤ ㅤMahie Redwyne
ㅤ ㅤ ㅤMahie riu e entregou seu braço ao dele quando lhe fora oferecido. Caminhava lentamente junto ao Tarth, aproveitando ao máximo a boa companhia. Não era sempre que tinha pessoas tão agradáveis para conversar e jogar tardes fora, então sempre costumava aproveitar as oportunidades que apareciam a sua frente. A jovem dificilmente teria outras como aquela de conhecer, principalmente, homens como Gregor. Tinha em mente que muito provavelmente Tristan já teria a prometido a alguém, mesmo que mentalmente, ou que, no mínimo, já teria uma bela lista de nomes. A Redwyne não iria jamais contra o pai, ajudar a família a prosperar, acima mesmo de sua própria felicidade, era um de seus principais objetivos. Sentia-se certamente um pouco afastada da família, graças a passar a maior parte de seu tempo no castelo dos Tyrell. Não achava ruim, mas a saudade de estar perto da família e principalmente do pai, era algo que não poderia jamais negar.
───  Família no mínimo grande, não é? ─── Disse um tanto impressionada com a quantidade de primos que ele dizia ter, embora não fosse tão surpreendente assim já que a atividade preferida das famílias, ao menos na visão da pequena Redwyne, era a de procriar. “Quase coelhos…” Pensou consigo mesma, embora obviamente não tivesse verbalizado aquilo. Perdia-se em seus pensamentos até que sentira  a mão do jovem tocar-lhe o rosto, tão brevemente quanto fora colocada uma rosa entre seus cabelos e orelha. O sorriso de canto a canto fora inevitável enquanto os olhos se mantinham fixos aos dele, estava no mínimo encantada pelo Tarth. Não sabia se podia se dar ao luxo daquilo, certamente o pai teria algo contra aquilo, e não gostaria de vê-la caminhando sozinha com um rapaz “desconhecido”. A questão, era que naquele momento, Mahie não se importava com aquilo. Não poderia chamar a vida na Campina de monótona, mas era certo que, se pudesse, a Redwyne estaria na proa do navio do pai, conhecendo os quatro cantos.
 ─── Obrigada...─── Sorriu docemente pouco antes de novamente segurar-se no braço do Tarth. Ouvia atentamente ele falar sobre os motivos da visita a jardim de cima, e como esperado, negócios. Mahie demonstrava interesse nas palavras do herdeiro, e não só demonstrava como tinha. ─── Muito se engana se acha que isso me enfada. Eu adoro esses assuntos, queria ter a oportunidade de estar por dentro deles… Porém, infelizmente a Campina não pensa como Dorne. Eu seria uma boa Lady para minha casa. ─── Afirmou, embora não se demorasse naquele assunto. Era algo bem mais íntimo para ela, algo que almejava embora soubesse que não conseguiria atingir. ─── Gosto daqui… Só espero um dia ter a chance de gostar também de outros lugares.─── Afirmou um tanto convicta, pouco antes de voltar a encarar a bela face do loiro ao seu lado. ─── Adoraria conhecer, a propósito… E não tenho dúvidas de que seria muito bem recebida… Só espero que também esteja sendo, milorde. ─── Sorriu enquanto continuava a acompanha-lo no passeio.
 

Interação com Gregor de Tarth.
Flashback, 3 meses antes da data atual.
Treino de oratória/sedução (o que o avaliador considerar mais apropriado)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Novo Tópico   Responder ao tópico
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum