Jardim Central.

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Jardim Central.

Mensagem por Deus de Muitas Faces em Sab Maio 13, 2017 4:45 am



Jardim Central

É o principal jardim da região norte do castelo, localizado logo após os portões de entrada e a muralha atrás do labirinto vivo, que cerca o primeiro nível da construção. Possui um lago artificial de tamanho considerável, com uma série de fontes com figuras de deuses e heróis esculpidos em mármore, que levam até o Saguão de Entrada e o Salão Principal dos Tyrell. É o local por onde entram os visitantes mais proeminentes e seus séquitos, evitando a entrada sul dos servos e soldados.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jardim Central.

Mensagem por Joseph Tyrell em Dom Jun 25, 2017 2:14 pm



Trough the Flames.


  Era começo da noite Joseph se encontrava nos jardins do seu castelo, o vento batia levemente em sua face a temperatura naquela noite estava absolutamente agradável. Estava tudo tranquilo em Jardim de cima e o mesmo torcia para que logo, logo seu filho Oylvar voltasse para seu lar, estava completamente nervoso por aquela atitude dele e com esperanças que tudo voltasse ao normal em breve. Os pensamentos sobre a morte da sua espora Cyressa por hora não estavam o incomodando, mas ele ainda não havia desistido de procurar o assassino ou assassina da sua amada e fazer tal pessoa pagar por aquela atrocidade e afronte a Campina.

Estava caminhando calmamente por entre as arvores até que resolver se sentar em um dos vários bancos que tinham por ali, de repente um jovem garoto veio correndo até ele. Era o jovem Polux Redwyne o escudeiro que cujo agora estava sobre os seus cuidados, dado um pedido do lord Tristan Redwyne após a morte de sua irmã. O garoto já estava chegando a adolescência e logo teria, mas responsabilidades sendo quem era, seus esguios braços já começavam a ficar mais fortes e os traços de Tristan já refletiam nele com certeza seria um baita cavaleiro. O jovenzinho sentou-se ao lado de Joseph e imediatamente com um largo sorriso, começou a falar:

– Olá m’lord boa noite, estava mais cedo treinando equitação quando o meistre me contou que meu pai está prestes a vim até Jardim de Cima, isso e verdade ? Não vejo a hora de poder encontra-lo novamente...

Joseph respirou fundo e sorrio no mesmo instante que olhava as estrelas que já começavam a despertar ao céu, de fato um corvo havia chegado naquela manhã com a resposta de Tristan sobre o convite que Joseph havia feito. Sendo assim logo mais o Redwyne que era seu irmão de casamento, em breve estaria se hospedando em Jardim de Cima junto com alguns de seus homens. Os planos dos dois eram de uma vez por todas resolver o cara da jovem Cyressa, pois aquilo perturbava a mente de ambos diariamente. Tinham algumas suspeitas, algum criado tinha feito o crime a mando de alguém de uma casa com desejos nada modestos, ou alguém tinha invadido o castelo naquela noite feito tal crime e saindo o que seria bem difícil, dada a forte guarda daquele lugar. Em meio aos seus pensamentos se lembrou da presença do jovem que ali estava, e voltando a fita-lo respondeu:

- Sim Polux creio que não irá demorar para seu querido pai, logo mais desembarga aqui em Jardim de Cima, imagino que esteja de fato com muita saudade... entretanto eu Tristan temos muitos assuntos a tratar, então não aconselho a ficar aborrecendo seu pai com coisas sem importância no momento não concorda ?

O garoto olhou para baixo na direção de seus próprios pés e parecia levemente aborrecido e chateado, mas em poucos segundos
olhou Joseph aos olhos e deu um sorriso um tanto quanto forcado, o lord ignorou o fato e percebeu que alguém vinha caminhando na direção em que se encontravam. Era sua filha Maelle conseguiu distinguir alguns segundos depois, então se levantou e olhando para o jovem escudeiro prosseguiu:

– É melhor ir descansar garoto, você sabe como ninguém que amanhã suas atividades começam logo cedo... pelos sete se eu fosse você não gostaria de se atrasar e irritava o Sor. Marley...

O capitão que treinava o garoto era um homem absolutamente confiável e extremamente nervoso, além de habilidoso não gostava de atrasos e bobeiras durantes os treinos. Joseph quando ainda novo sofria em suas mãos mesmo sendo quem era... sorriu lembrando daqueles tempos e em seguida observou Polux sair correndo em direção ao castelo. Seria melhor conversar com sua filha a sós naquela bela noite.




Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jardim Central.

Mensagem por Maelle Tyrell em Dom Jun 25, 2017 3:15 pm




MAELLE




When you kiss me Heaven sighs
And though I close my eyes
I see la vie en rose
Havia ordenado que as amas se recolhessem mais cedo. Não tinha humor para suportar suportar suas ordens naquela noite.Havia encontrado um broche de minha mãe entre meus guardados, e a simples visão da peça destroçara por completo o meu dia. Minha irmã parecia a mesma, raramente se deixava afetar pelas lembranças, e isso era uma afronta que eu jamais perdoaria.

Antes que minha mãe me fosse tirada, tecíamos planos maravilhosos. Agora, ela não estaria ali para compartilhar qualquer deles. Eu amaldiçoava silenciosamente todos os deuses pela minha perda, e seria capaz de queimar até a última alma camponesa se fosse o preço para ver o sorriso de minha mãe novamente.

Triste e com a expectativa de melhora, vesti eu mesma minha túnica, aproveitando uma noite de bom clima em Highgarden, e deixei meu quarto na penumbra, fazendo meu caminho pelos corredores silenciosos, passando quieta por dois ou três guardas. A segurança havia sido reforçada em toda a nossa fortaleza, como medida de proteção depois da invasão medonha realizada pelo assassino de Cyressa Tyrell.

Meu pai raramente se recolhia tão cedo, e era fácil prever qual seria seu destino antes do descanso. Joseph Tyrell poderia ser um homem sereno, especialmente quando apreciava a grandeza dos jardins de sua família. Segui calmamente pelo jardim principal, viçoso e com um perfume inigualável, enquanto afirmava para mim mesma que minha avó, meu pai e meu irmão eram tudo que possuía naquele momento.

Avistei a figura do escudeiro Redwyne, por quem papai demonstrava afeição. O detestava internamente por isso, mas fiz questão de sorrir ao passar por ele, pois era o comportamento mais apropriado. Ergui suavemente minhas saias, fazendo o caminho sobre a grama até meu pai, sentado em um dos muitos bancos de pedra. - Papai, sua benção. - Pedi, me inclinado e beijando cordialmente sua fronte. - Se importa se eu lhe fizer companhia sob as estrelas? - Questionei, me adiantando para o espaço ao seu lado. 





Última edição por Maelle Tyrell em Sex Jul 07, 2017 7:28 pm, editado 1 vez(es)

_________________




Maelle Tyrell

THE GOOD ROSE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jardim Central.

Mensagem por Joseph Tyrell em Dom Jun 25, 2017 6:41 pm



Trough the Flames.


  Maelle a filha mais velha de Joseph sempre foi uma bela e inteligente garota, era inteligente e se tornaria com certeza uma grandiosa lady. Naquela noite sobre as estrelas estava absolutamente linda e a fitando-a o lord percebeu o quanto a mesma era semelhante à sua falecida esposa, de todas as filhas era a mais apegada a Cyressa e Joseph imaginava o quanto ela estaria sofrendo. Após fazer uma rápida reverencia o Senhor de Jardim de cima sorriu e caminhou até ela, onde depositou um rápido beijo sobre sua testa e disse:

– Filha... boa noite... claro que não, já faz algum tempo que a gente não conversa entre pai e filha... desde a morte...

Mordeu os lábios interrompendo o que estava prestes a dizer, o céu estava completamente estrelado e lindo naquela noite, não seria bom obstruir aquele tocando naquele assunto que levava tristeza a ambos. Logo pegou uma das mãos de Maelle apertando forte contra seu peito e voltou a falar sorrindo torto:

– Maelle sei que você deve estar sentindo vários sentimentos desde, bem você sabe... mas você sempre pode contar comigo para tudo tudo bem ? Não sou tão linda quanto sua mãe era, mas sou seu pai e quero seu bem sempre... se tiver algo que está de aborrecendo ou te perturbando juro pelos sete que eu dou um jeito...

Piscou para ela enquanto terminava e respirou voltando a olhar as estrelas, muito antes de tudo se transformar numa tempestade na Campina Joseph e sua já falecida esposa, costumavam ficar na janela da mais alta torre da fortaleza contando as estrelas. Nessa época eram nada mais que grandes amigos, e nem tinham sido prometidos um ao outro. Talvez ali tinha nascido aquele amor, que proporcionou a maior felicidade daquele lord; seus três filhos.

– Enfim... tenho uma coisa a lhe contar, logo mais seu tio Tristan estará chegando na campina com seus homens... temos algumas coisas para resolver... peço que me ajude a manter sua irmã mais nova sobre controle, não quero que ela cause confusão enquanto nossos visitantes estiverem aqui, mas não seja tao rigorosa ela ainda é nova e assim como todos nós ainda deve estar sentindo falta de Cyressa...

Joanna sua filha mais nova era absolutamente bagunceira e sempre se metia em confusão, principalmente com Maelle. Apesar que Tristan conhecia todos seus filhos muito bem e fosse um homem absolutamente generoso, Joseph não queria se sujeitar a passar por alguma confusão na presença de seu irmão de casamento.





Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jardim Central.

Mensagem por Maelle Tyrell em Seg Jun 26, 2017 7:29 pm




MAELLE




When you kiss me Heaven sighs
And though I close my eyes
I see la vie en rose
Crescer em uma das grandes casas do Sul não era fácil. Mesmo como herdeira mulher, eu podia sentir o peso de minhas obrigações. Parte do meu fardo era aliviado por meus pais. Cyressa Tyrell havia sido uma mulher incomparável, elegante e carinhosa. Os deuses não fizeram meu pai diferente. Por tal carinho, ele se conteve quando notou que inevitavelmente chegaríamos ao assunto mais doloroso.

- Os sentimentos são muitos, meu pai. Na maior parte da noite, não consigo distinguir o que são sonhos e o que são lembranças dela. Mas não há motivo para evitarmos o assunto. Seria insensato não falarmos de alguém que proporcionou tantas alegrias a todos nós. - Respondo, sorrindo amavelmente e com a minha melhor pose corajosa. - Eu sou a mais agraciada das jovens por tê-los. Não se preocupe. Quaisquer que sejam minhas aflições, o procurarei imediatamente. - Prometi.

E isso não era de tudo uma mentira. Havia, é claro, certos assuntos que poderiam ficar longe dos ouvidos do Guardião do Sul, mas em todos aqueles que fosse saudável sua ciência, eu o chamaria. Isso era  o que ser uma família significava para mim.Confiança e divisão de preocupações. Sorri suavemente para ele, ao ouvir a notícia da chegada de meu tio.

A casa Redwyne era a casa de nascimento de minha mãe. Gostaria de dizer que era próxima deles, mas isso não era verdade. Havia as ocasiões e o dever de cortesia, mas não passava disso. Meu tio porém, era um homem tolerável, e era notório que sua presença era algo importante para meu pai. Logo, seria algo importante para mim também. - Ficarei atenta àquela desvairada, mas não prometo nada. Ela anda cada dia mais incontrolável. Ainda ontem arrancou as cabeças de minhas bonecas antigas. Todas elas. - Aproveito para me queixar, baixando os olhos em falsa tristeza. 

- Me pergunto se não seria melhor mandá-la para os cuidados de Lady Tarly ou qualquer outra dama bem recomendada. Joanna, carece de disciplina, meu pai. E talvez não seja sábio esperar que o luto termine - Sugeri, com grande esperança que meu conselho fosse considerado. Joanna era um estorvo, mal educada e curiosa. Seria bom poder respirar tranquilamente na ausência dela.





Última edição por Maelle Tyrell em Sex Jul 07, 2017 7:29 pm, editado 2 vez(es)

_________________




Maelle Tyrell

THE GOOD ROSE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jardim Central.

Mensagem por Joseph Tyrell em Qui Jun 29, 2017 2:46 pm



Trough the Flames.


  Joseph tinha noção que Cyressa e Maelle eram muito unidas e sempre mantinham conversas escondidas entre elas, mas pelo tom de voz de sua filha a mesma estava sofrendo bem mais do que ele imaginava. Após ela comentar sobre seus sonhos o lord percebeu que ela não era o único com aqueles sintomas, entretanto sua filha tinha razão seria insensato não falar daquela mulher cujo lhe deu as maiorias felicidades da vida, e proporcionou alegria a todos ao seu redor naquele castelo.

– Você tem razão minha filha, não devemos apenas evitar falar de nossa Cyressa... “ apertou o lado direito da bochecha de Maelle rapidamente e prosseguiu “ ... sua mãe ficaria orgulha da mulher que você está se tornando...

Sua filha por fim prometeu que tomaria conta de sua irmã caçula, e lhe contou que a mesma havia arrancado as cabeças de suas bonecas. Joseph se controlou para não rir mesmo sabendo que era errado Joanna ficar atormentando a vida de Maelle, ele não pode deixar de imaginar a cena, mas logo assumiu a forma seria de um pai e prosseguiu:

– Pelos sete ela está passando dos limites vou falar com ela querida... e lhe agradeço por ficar de olho nela nos próximos dias...

A ideia que Joseph ouviu da sua filha mais velha naquele momento o assustou, mesmo Joanna sendo muita tagarela e bagunceira ela era sua filha e assim como seus outros filhos, o senhor de jardim de cima só iria deixar os mesmos partirem quando enfim fossem se casar. Respirou fundo e se levantou do banco de pedra, caminhando de um lado para o outro observando as arvores voltou a falar:

– Filha querida nenhuma de vocês minhas filhas sairão de Jardim de Cima, a não ser quando forem prestar seus votos de matrimonio perante os sete e se mudarem para o castelo de seus maridos... assim Olyvar governara a Campina após minha morte e tudo ficara bem, Cyressa não me perdoaria se eu deixasse algum de vocês quatro perdidos nesse mundo...

Terminou dando um sorriso torto enquanto estendia a mão na direção de sua filha, e a convidou para acompanha-lo até o castelo, enquanto caminhavam aproveitou para continuar em seguida:

– Vamos voltar ao castelo tenho alguns afazeres para com esse castelo, e embora não possa te prometer o que acabou de me pedir, posso providenciar bonecas novas o que acha ?

Brincou esquecendo que sua filha já não era criança e que não brincava com bonecas mais, entretanto suas palavras saíram com um tom de brincadeira.








ENCERRADO PARA AMBOS !

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jardim Central.

Mensagem por Maelle Tyrell Ontem à(s) 9:39 pm




MAELLE




When you kiss me Heaven sighs
And though I close my eyes
I see la vie en rose
Embora Highgarden fosse um lugar importante, nem todos os convidados eram dignos da mesma classificação. Esse, felizmente, não era o caso da dama que esperávamos naquela tarde. Alerie Hightower era uma das primas que eu mais desejava ter por perto, mas por infortúnio, havia grande distância entre nós. A filha de Avalon havia estado em Highgarden por um longo período, seguindo as instruções de minha avó como Joana jamais poderia seguir. Logo, era alguém por quem todos nós nutríamos grande estima, motivo pelo qual fiz questão de recebê-la pessoalmente, me atrevendo a tomar o lugar de meu pai.

Em pouco tempo a Campina estaria em festa. Cantores, comidas e os melhores vinhos do reino estariam reunidos no torneio em honra do dia do nome de Lady Desmera Tyrell. Eu mal podia esperar para ver nossos portões serem abertos e finalmente entrar em meu vestido de baile, confeccionado com fios do mais puro ouro das minas do rochedo. Era vaidosa, não tentaria negar. Quando Lords e Ladys de todas as regiões chegassem para as comemorações, era meu dever encantar os primeiros e ofuscar as segundas.

Minhas damas de companhia esperavam afoitas pela oportunidade de colocar os olhos nos cavaleiros que escoltavam Alerie, tolas como eram. Meu cabelo caia em cachos dourados até a cintura, ligeiramente ondulados, como haviam sido os de minha mãe. A comitiva Hightower encontrava-se em nosso pátio. Os cavalos finalmente desmontados, as carruagens finalmente parando de rodar. Ajeitei a saia de meu vestido e acenei levemente para o porta bandeira de minha casa, para que aprumasse nosso estandarte. Poucos segundos se passaram, mas minha impaciência fazia deles uma eternidade. Então, os primeiros acompanhantes da jovem Hightower surgiram no acesso ao Jardim Central.

Não colocara meus olhos sobre minha prima havia três longos anos, mas era fácil distingui-la entre os outros. Havíamos alcançado a primavera de nossas vidas juntas, e assim como eu, Alerie ainda era solteira. Sorri em reconhecimento e esperei que se aproximassem alguns metros a mais. - Prima Alerie, que alegria. Os deuses nos brindam com a sua presença. - Disse com um sorriso sincero. Aquele era o começo de uma época feliz, capaz de dissipar o terro que havíamos vivido pouco tempo antes.




_________________




Maelle Tyrell

THE GOOD ROSE

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Novo Tópico   Responder ao tópico
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum