Ancorador

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ancorador

Mensagem por O Corvo em Dom Maio 14, 2017 2:53 pm



Ancorador

Um pequeno pátio localizado nos fundos do castelo e também ligado através de um portão às margens do ramo vermelho, com barcos ancorados sobre essas mesmas margens e alguns pequenos bancos espalhados para os visitantes, onde é possível fazer eventos de todos os tipos. Mas geralmente e usado para despedidas fúnebres. Sendo o corpo de algum membro importante da família colocado num barco e lançado sobre as águas através do rio. Inúmeros estandartes da casa Tully estão espalhados sobre lanças fincadas sobre o solo no local.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Rodrik Mallister em Seg Jun 05, 2017 7:39 pm


ACIMA DO RESTO
Mallister
Os Mallister de Guardamar tem sido leais aos Tully desde os primórdios de Westeros e uma das casas de mais influência nas Terras Fluviais. Ora, mantendo-se leais aos Stark de Winterfell e os seus suseranos Tully, Patrek e o senhor seu pai foram mantidos prisioneiros pelos Frey em seu próprio castelo após o casamento vermelho, nas Gêmeas, antiga morada dos Frey. Anos depois, com a chegada dos dragões ao poder, a casa Mallister retomou tudo que fora roubado pelos Lannister e sua corja de traidores assassinos, convertendo-se em uma das casas mais leais a Correrio. E por fim prosperaram novamente sobre suas terras ancestrais.  

Não era muito tarde naquele dia quando Lorde Mallister, em sua longa lista de afazeres do dia, estando ele sozinho, lembrou de algo para ser feito no Ancorador e que não podia ser adiado. Assim, tomando sua espada, qual sempre carregava consigo, vestia vestes menos formais e seguiu ao seu destino com seus olhares penetrantes sobre o caminho até seu trajeto final. O Ancorador era um local pouco visitado pelo mesmo desde a morte de sua esposa, fora lá que tiveram o primeiro encontro, talvez uma das lembranças mais melhores de seu passado conturbado com os malditos nascidos de ferro. Bocejou quando seu cavalo denunciou seus galopes e aumentou sua velocidade ao segurar firme na cela.

Em Guardamar, no castelo, estava seu filho tomando conta de tudo em sua ausência, um jovem rapaz tão imaturo para sua idade e esperto quanto seu pai. Sem dúvidas, ele tinha deixado sua fortaleza em ótimas mãos. Além disso, Sor Wother garantiria de ajudar seu herdeiro no que fosse necessário até seu regresso de volta. Suas proles eram sem dúvidas seu bem mais precioso, inclusive sua filha, nova Lady de Correrio e sua suserana até então, mas com o mesmo jeito de uma garota nova para sua idade. O caminho até o Ancorador estava chuvoso e repleto de lama, tornando as estradas um terror aos viajantes e sete infernos para os Lordes da região.

Chegando tempos depois, necessitando de uma longa cavalgada até lá, Rodrik assegurou de levar consigo sua teimosia em meio ao lamacento caminho e adentrou ao castelo de sua filha e o senhor seu marido, deixando cavalo ao estábulo para seguir ao outro lado de Correrio, onde soltavam seus mortos e onde as festas eram feitas pelos Tully, prosseguindo adiante até o local.



OBS: Postagem flashback entre Rodrik e sua filha.

_________________
Acima do Resto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Ellery Tully em Qua Jun 07, 2017 3:19 pm

Lady Tully

Passeava com os gêmeos e as amas de leite de ambos pelos locais exteriores do castelo, buscando acostuma-los a sair um pouco de seus aposentos, claro que também era acompanhada por dois guardas já que Clive tinha uma certa paranoia em relação a mim e seus gêmeos. Como se algo de ruim fosse acontecer conosco dentro de Correrrio, não é? O castelo era basicamente um dos mais seguros e fortificados de Westeros, somente Clive mesmo para ter tanta preocupação. Mas o assunto em questão não era esse, eu contava que passeava com os gêmeos pelos locais exteriores do castelo a fim de acostumar ambos a saírem um pouco de seus aposentos. Bryden e Jason estavam crescendo rápido demais e já tinham cerca de dois anos, era hora de mostrar um pouco de sua casa para eles, e meu ponto preferido em Correrrio era o ancorador usado para cerimônias fúnebres importantes. Então decidi começar a mostrar parte do castelo a eles por ali, mesmo que eles não viessem a entender nada; o que não deixava de ser interessante já que estariam tomando um pouco de ar puro e observando a beleza do ramo vermelho. - Vamos para o ancorador... Sussurrei mais para os guardas e as servas do que para as crianças, que por sinal cambaleavam com passinhos lentos atreladas as minhas mãos, seguindo comigo para o local escolhido. Observando-os dar um baile com risadinhas e seus passinhos ainda confusos, isso porque ambos tinham aprendido a andar há pouco tempo e ainda achavam estranho e também divertido. No ancorador uma brisa suave pairava sobre o local e as águas do ramo vermelho pareciam calmas, dando um contraste magnífico entre o bosque extremamente verde e o rio. Uma cena realmente bela de se ver.

Uma toalha havia sido estendida sobre a grama que existia no local e uma cesta de frutas estava sobre a mesma, Bryden e Jason pareciam embasbacados com a visão do bosque e do rio, mas principalmente pelos animais que no mesmo viviam. E sabe de uma coisa? No final das contas os guardas que Clive tinham enviado realmente foram de grande utilidade, eles ficavam próximos para não deixar ambas as crianças chegarem perto do rio. Eu havia aproveitado para me divertir um pouco com os meus pequenos gêmeos, enchendo-os de beijos e cócegas e brincando com eles, pois sempre que podia brincava e os mimava muito com carinho, uma vez que não queria que crescessem me vendo unicamente como a Lady Tully e não sua mãe. - Estão se divertindo com a mamãe? Eles apenas davam risadinhas e batiam palmas, pulando em mim numa brincadeira divertida de cócegas e abraços. Quando a chegada inesperada de alguém chamou minha atenção, um belo homem havia acabado de entrar na área do ancorador. Sua alta estatura e suas feições rígidas denunciavam que se tratava de Rodrik Mallister, o senhor de Guardamar, e também meu pai.

Ele como sempre estava muito bem vestido com vestes perfeitamente alinhadas e trazia em sua cintura sua espada, quem o via pela primeira vez poderia pensar que fosse um jovem nobre, mas ele era um homem maduro e muito bonito e também senhor de uma das casas mais proeminentes das Terras Fluviais. - Olhem as crianças... Pedi para ambas as amas de leite, levantando-me e caminhando na direção do homem. - Lord Mallister! Fiz uma pequena reverência para ele. - Vejo que decidiu visitar sua filha, meu pai. Plantei dois beijos sobre suas bochechas e o abracei levemente. - Ou veio apenas refletir sobre lembranças passadas? Perguntei baixinho, pois sabia o motivo das visitas dele ao ancorador de Correrrio. Ele sempre vinha para lembrar da última vez que viu sua falecida esposa, minha mãe. - Como o senhor está? Mal tinha terminado a pergunta, quando minha atenção foi atraída para a pequena bagunça que Bryden e Jason faziam enquanto corriam em nossa direção. Agarrando-se as pernas do avô. - Parece que seus netos já sabem reconhece-lo. Deixei escapar uma pequena risada, observando a bagunça que os pequenos gêmeos faziam.

- Treino Etiqueta -
Ellery Mallister Tully

_________________



Ellery (Mallister)Tully
Acima do resto.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Ióle de Myr em Sex Jun 09, 2017 6:46 pm

Ióle De Myr
Watch me move, when I lose, when I lose it hard Get you off with the touch dancing in the dark

Caminhava tranquilamente pelo pátio de Guardamar enquanto pensava sobre minha relação com Lord Rodrik Mallister. Fazia cerca de três anos que ele havia me salvado da morte em Essos, e me acolhido em sua fortaleza em Westeros, eu rapidamente me tornei uma guerreira e jurei a ele minha espada, chegando a ocupar o cargo de capitã de sua guarda. Porém, nossa relação não tinha se resumido apenas a isso, mas também a um laço amoroso desenvolvido entre noites intimamente fervorosas. Entretanto a pergunta que permeava minha mente era a seguinte, isso era o que eu queria para a minha vida? Ser para sempre a amante do meu suserano? Não, eu não podia viver apenas nessa situação, não podia arriscar me apaixonar por Lord Rodrik e me tornar uma mulher iludida e sem esperanças de um futuro próspero e feliz. Isso também poderia arruinar minha posição como capitã de sua guarda. Enfim. Seguia pelo pátio como mencionado antes, quando a saída inesperada de Lord Mallister chamou a minha atenção, e como ele estava aparentemente sozinho, ocorreu-me que eu precisava acompanha-lo para garantir sua segurança.

Então, após a saída rápida de Lord Rodrik, eu ordenei que selassem para mim um cavalo, e quando o fizeram, eu o montei e sai no encalço do senhor de Guardamar. Trajando como sempre uma calça negra de linho, uma camisa do mesmo tecido, porém com um colete de couro sobre a mesma e também usando um par de botas longas e negras. Demonstrando um visual notável de uma guerreira, embora também sensual, já que minhas vestes deixavam minhas curvas visíveis. No entanto, o assunto em questão não era minhas vestes, mas a saída inesperada de Lord Mallister sem nenhum tipo de escolta. Eu por outro lado não consegui alcança-lo a tempo, cabendo então, rastrear o caminho que ele havia percorrido através da estrada do rio. Não sendo muito difícil detectar o caminho que ele tinha tomado, uma vez que as pegadas de cavalo recém-marcadas na lama da estrada indicava o caminho. - Ele foi por aqui... Desci do cavalo apenas para observar as marcas de cascos sobre a lama; montando no animal novamente e seguindo as mesmas por todo o percurso. Sendo levada para Correrrio.

Não demorando muito para adentrar pelos portões do castelo ancestral da casa Tully, observando o cavalo de Lord Rodrik sendo levado para o estábulo e entregando o meu próprio para um guarda. - Viu Lord Mallister? E para onde ele foi? Perguntei para o mesmo, seguindo depois pelo caminho indicado, pronta para dar uma bronca em meu suserano por sua saída irresponsável sem uma escolta. Contudo, encontrando o Lord parado na companhia de sua filha a senhora do castelo. Ficando um pouco sem graça com seus olhares direcionados a mim. - Meu Lord! Milady! Fiz uma pequena reverência para ambos, olhando para Lord Rodrik um pouco envergonhada. Pois ele com certeza deve ter deduzido que eu o havia seguido.

- Interações flashback -

Notes: Capitã, Lord, Lady
Notes:Treino de Rastreio
Notes: Guardamar a Correrrio

future ♣

_________________
Ióle de Myr

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Rodrik Mallister em Seg Jun 12, 2017 11:22 am


ACIMA DO RESTO
Mallister
O tempo havia realmente passado e sua mente já estava quase sofrendo os efeitos da crise após idade, qual inúmeras lembranças invadiam sua cabeça durante sua pausa no Ancorador, local este que serviu como uma das partes dos festejos ao casamento de sua filha com seu suserano. Devia ter passado muito tempo até então, sua filha estava com crias de seu senhor e deu-lhe dois netos fortes e saudáveis com apenas seus trinta e cinco anos. Ainda havia de observar sua família por mais tempo e veria as garotas correndo atrás de seus netos, bem como seu filho casado e com suas próprias crias. Com a morte precoce de sua esposa, Rodrik assegurou de cuidar muito bem seus filhos, educando-os para a sociedade de Westeros, um local difícil de viver, mas promissor para aqueles que pensam em um futuro melhor.  

Tornando-se um amigo e conselheiro leal ao seu senhor, ele abdicou de uma vida de aventuras para viver completo e atarefado por mais de anos desde a morte de sua mulher. Quando os Tully voltaram ao poder, isso algumas décadas atrás, os Mallister foram os primeiros a jurarem e renovarem os votos de lealdade com seus antigos senhorios de Correrio, tornando Guardamar, novamente, uma fortaleza leal a Truta. Depois tudo começou com prosperidade pelo Tridente e os Mallister foram os primeiros a sentirem isso, tanto pela fartura quanto pela responsabilidade. O senhor seu pai sempre ensinou-o que a honra valia muito mais do que juramento com espadas, estendiam muito além da compreensão humana e Rodrik dedicou-se em descobrir o verdadeiro significado de tal palavra até então.  

Não demorou até ser abordado por uma mulher mais a frente, bela e deslumbrante, iluminando-se de modo radiante a cada passo que dava em sua direção, denunciando uma expressão angelical ao sorrir em direção ao homem de olhos azuis gélidos. Era sua filha e estava linda como sempre, assim como da última vez que viu sua menina. Ver ela daquela maneira o fez lembrar de quando ainda era bebê e segurou aos seus braços, porém, agora ela era sua senhora e devia demonstrar tal respeito. Curvou sua coluna um pouco para frente e cumprimentou formalmente, abraçando-a com um sorriso expresso a sua silhueta, feliz em ver sua menina. Em seguida, logo após ela, veio seus dois netos de encontro as suas pernas, abrindo assim um sorriso de que estava satisfeito com o resultado de sua educação, dada aos seus filhos. -Estou muito bem, Lady Tully. Entrando, acredito que o velho pai ainda tenha direito de chamar sua filha de minha pequena princesa. - Disse em provocação, tencionando que sua filha ficasse vermelha quanto um tomate.  
 
Com sua presença quase radiante, ao seu campo de visão foi tomado quando uma voz familiar soou pelo ambiente em questão de onde estavam, olhando em direção a essa, apenas para observar sua capitã da guarda, Iole, uma mercenária que havia salvado em Essos e trazido de sua fortaleza. Na verdade, não estava surpreso, sabia exatamente que ela lhe encontraria. Com ela havia algo a mais do que profissionalismo e Rodrik sabia bem disso, eles já haviam parado em diversas ocasiões… sentimentos confusos e incertos ainda, com um leve pretexto de uma possível paixão? Indagou com ele mesmo, balançando sua cabeça ao focar nela. -Iole! Devo dizer que dessa vez atrasou-se. - Disse ao brincar com sua companheira, rindo
 



OBS: Postagem flashback entre Rodrik, Ióle e sua filha.

_________________
Acima do Resto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Ellery Tully em Qui Jun 15, 2017 6:21 pm

Lady Tully
Um sorriso acanhado surgiu em meus lábios no momento que meu pai me chamou de sua princesinha, assim como uma leve coloração rubra adornou minhas bochechas. Não sei se foi por ter me habituado a me comportar como uma Lady ou pelo fato de ter deixado de ser a menininha de Rodrik Mallister há algum tempo, mas um sentimento de timidez tomou conta de mim, talvez por causa da mulher madura que tinha me tornado em tão pouco tempo. Porém, uma sensação de alivio e felicidade também banhou meu espírito, pois sempre fui apegada a meu pai e tive receio que ele não me visse mais dessa forma. - Oh! Papai! Sempre serei sua princesa... Plantei um beijo em sua bochecha e acariciei sua face, observando como ele parecia jovem e belo, Lord Mallister com toda certeza ainda tinha muito o que viver em sua vida. - O senhor não está velho! Maduro talvez... Continua tão belo e forte meu pai, quanto um jovem da minha idade. Sorri para ele, observando o seu carinho para com os netos. Bryden e Jason também gostavam muito do avô, isso podia ser visto na euforia de ambos com Lord Mallister. - Venha meu pai, vamos tomar uma bebida e se refrescar um pouco. Chamei ele, afinal a viagem de Guardamar não era tão curta e ele deveria estar exausto, talvez até precisando de um relaxante banho e aposentos para descansar. No entanto, quando estávamos prestes a caminhar para onde eu estava acomodada com os gêmeos anteriormente, nossa atenção foi atraída para a chegada de uma jovem.

A jovem capitã da guarda de meu pai, ela tinha o seguido para Correrrio. Entretanto, não parecia ter sido apenas por preocupação sobre a segurança de Lord Mallister. Podia perceber isso através dos olhares trocados entre ambos. - Ióle! Bem vinda a Correrrio. Esbocei um sorriso para a jovem de cabelos negros, que não parecia ser mais velha do que eu, só conhecia sua história por pequenos trechos ditos por meu pai, que havia a salvado da morte numa das cidades livres e a trazido sob sua proteção e tutela para Guardamar. Após isso em algum momento ela tornou-se uma guerreira e passou a ocupar o cargo de capitã de sua guarda. - Estou tão feliz por terem vindo a Correrrio... Vamos beber algo. Chamei uma das servas e ordenei que nos trouxesse algo para beber e alguns aperitivos. - Venham vamos nos acomodar um pouco. Chamei meu pai e sua capitã da guarda para o ponto onde estava antes com os gêmeos, seguindo para o local sobre a grama e próximo da margem do rio. Obviamente os guardas permaneciam prostrados para a segurança dos gêmeos.

[...]

Uma vez todos acomodados e com bebidas, eu me preparei para pedir a meu pai algo que vinha tirando minha tranquilidade. Clive estava fazendo os preparativos para seguir para seguir para Floresta de Salgueiro, ele estava partindo para a sede da casa Ryger para resolver uma situação de usurpação na liderança da casa e terras. Meu pai sabia disso, pois havia estado presente na reunião onde foi discutida a situação. No entanto, antes que eu pudesse fazer o pedido, minha atenção foi roubada para Jason que havia pegado o cálice de vinho do avô e estaca prestes a bebê-lo. - Jason! Nessa idade! Peguei o cálice e entreguei para ele uma maçã, olhando para o meu pai em seguida que brincava com Bryden. - Meu pai eu preciso te pedir algo... Sussurrei adotando um semblante mais sério, enquanto jogava minhas madeixas vermelhas sobre o ombro direito. - O senhor está a par de tudo que ocorre nos domínios da casa Ryger, certo? Clive partirá para lá a fim de resolver a situação e não sei se ele pediu para você, meu pai. Mas não precisa ficar em Correrrio comigo... Olhei bem em seus olhos. - Tenho medo que aconteça algo com Clive se essa situação for resolvida num cerco e em batalha. Vá com ele e o proteja... Por favor. Peguei o meu cálice com suco de laranja e beberiquei do mesmo, esperando a resposta do meu pai. - Vá com Ióle, tenho certeza que ele precisará de vocês lá. Eu me viro em Correrrio com a ajuda do intendente. Esperei a resposta do meu pai e também a opinião de sua jovem capitã da guarda..

Treino Argumentação
- Interação Flashback -
Ellery Mallister Tully

_________________



Ellery (Mallister)Tully
Acima do resto.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Ióle de Myr em Dom Jun 18, 2017 2:26 pm

Ióle De Myr
Watch me move, when I lose, when I lose it hard Get you off with the touch dancing in the dark
Um sorriso tímido surgiu em meus lábios no momento que meus olhos recaíram sobre Lord Mallister e sua filha. Não sabia exatamente porque ficava nervosa na presença do homem sempre que haviam pessoas envolta, talvez fosse por causa da nossa convivência íntima. Olhei para ele com as bochechas levemente rubras e fitei seus intensos olhos azuis, pondo uma mecha solta do meu cabelo sobre a orelha. - O senhor não me deu outra escolha, Milorde. Fiz uma pequena reverência para ele com o punho sobre o peito e um meneio de cabeça, mantendo o pequeno sorriso formado nos lábios. - Sobre o atraso... O senhor e o culpado por sair sem sua escolta pessoal. Minhas palavras eram suaves e delicadas como de uma dama, porém de dama eu não tinha absolutamente nada. Afinal fui treinada e instruída para ser uma guerreira de Guardamar, mas na presença do meu Lord me comportava conforme meu gênero, pois sabia que ele não apreciava nenhum comportamento tido masculino de minha parte em sua presença. - Mas como sempre consegui alcança-lo e encontra-lo. Mordisquei o lábio inferior e pisquei para ele de uma forma rápida e maliciosa, entretanto discreta para que ninguém, exceto ele percebesse. Direcionando minha atenção em seguida para a sua filha, Ellery.

Ellery era uma jovem muito bonita com suas madeixas avermelhadas, face pálida e angelical e um olhar intenso que lembra o de seu pai. Ela era a filha mais jovem de Lord Rodrik, e havia casado com o Lord Supremo do Tridente, tornando-se sua consorte e senhora do castelo de Correrrio. Eu não tinha tido o privilégio de conhecê-la com intimidade para chama-la de amiga, uma vez que quando Lord Rodrik me trouxe de Pentos, ela estava ficando noiva de Lord Clive Tully. - Eu aceito sim, Milady. Esbocei um sorriso simpático para ela, aceitando a bebida que ela ofereceu tão gentilmente. - Seguir o senhor seu pai e muito cansativo. Meneei a cabeça para ela numa pequena reverência, observando posteriormente Lord Mallister e seus pequenos netos, cujos nomes eram Bryden e Jason. Seguindo ambos para o local onde a Lady estava acomodada com seus pequenos, sendo servida com um cálice de vinho e bebericando do mesmo enquanto escutava o assunto discutido entre a Lady Tully e seu pai. Ela temia por seu marido numa incursão que ele faria contra um usurpador num território de uma casa vassala, pelo menos foi o que eu tinha entendido do assunto.

- Não se preocupe Lady Tully. E só Lord Rodrik decidir que irá e eu estarei a postos para acompanha-lo e ajudar no possível. Comentei a medida que pousava o cálice de vinho sobre o solo, encarando Lord Mallister a espera de uma resposta. Aproveitando que sua filha estava entretida com o filho num breve momento e pousando minha mão sobre a sua, acariciando levemente os nós dos seus dedos. - O senhor não deveria ter saído sozinho de Guardamar... Sei que lhe devo obediência, mas fico preocupada com o senhor e o acabo seguindo. Sussurrei para ele, encarando-o com feições austeras. Retornando a minha atenção para a Lady Tully e seu pequeno, assim como a minha postura subordinada. Já que não deveria dar indícios para a jovem que eu e seu pai tínhamos algo além do profissional, mesmo isso sendo uma série de sentimentos confusos e conflituosos. - Posso pegar esse pequeno arteiro? Perguntei para a jovem Lady, encarando a criança sobre seu colo. Recebendo uma resposta positiva e pegando a criança em meus braços, sorrindo para ela e brincando com a mesma. Por vezes olhando de soslaio para Lord Mallister e sorrindo.

Interação Flashback -
-Treino Etiqueta -
Notes CAPITÃ, LORD, LADY
Noteshere
Noteshere

future ♣

_________________
Ióle de Myr

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Rodrik Mallister em Qui Jun 22, 2017 11:07 pm


ACIMA DO RESTO
Mallister
Conforme caminhava pelo ancoradouro de Correrrio pode perceber que sua filha continuava sendo sua filha, apesar do casamento, da vida como mãe e lady da casa mais poderosa das Terras Fluviais. Ióle havia chegado trazendo consigo sua presença jovem e competente que se destacava. Não demorou para o senhor brincar com a situação e dar andamento ao encontro que estava tendo com sua filha, agora, com a presença de sua capitã da guarda que era mulher mais próxima dele…

[. . .]

Rodrik permanecia agora sentado ao lado de sua filha e de sua capitã da guarda, saboreando um bom vinho e extinguindo a saudade que sentia de Ellery pouco a pouco, entretanto, o homem notou que sua caçula encontrava-se levemente dispersa e poderia até mesmo arriscar que estava preocupada com algo, seria sobre seu marido? Era uma resposta óbvia, de fato, entretanto, uma resposta coerente. Campanhas militares sempre eram arriscadas e mesmo que o senhor seu esposo tivesse conseguido o apoio dos Mallister, Frey e Bracken, o risco de uma tragédia era mais que garantido. A abstração de Rodrik foi estilhaçada quando seu neto roubou-lhe o cálice das mãos, no entanto, o mesmo sofreu uma repreenda de sua mãe e ao tomar o item, tudo retornou. - Minha querida vo… Proferiu, sendo interrompido pela filha rapidamente.

Era aquilo de fato, Ellery estava preocupada com Clive. Os olhos profundos e azuis de Rodrik Mallister pousou nos de Ióle brevemente quanto esta acariciou sua mão, segundos depois da mesma declarar que o homem atenderia ao pedido. O homem moreno respirou fundo e ordenou seus pensamentos, falando. - Clive contou-me sobre seus planos é verdade, filha, e estou bastante a par sobre tudo que vem ocorrendo nas terras Ryger, na medida do possível devo dizer. Fez uma pausa nem longa nem breve, Ióle entendeu o gesto suave e tomou Brynden para brincar um pouco afastado, não desejava ter esse tipo de conversa com a criança ao lado. - Ele convidou-me para acompanhá-lo nessa campanha mas Ellery, não me sinto confortável deixando você e seus filhos sozinhos em Correrrio. Respondeu com a testa franzida.

A Truta ficou claramente consternada com aquela fala, queria ter seu jovem marido de novo em seus braços, estava disposta a não perder seu marido e a Águia entendia, todavia, o pai temia por ela e julgava que os vassalos e homens de seu genro fossem habilidosos o suficiente para manter seu suserano a salvo de lâminas rebeldes.

- Por favor pai, faça isso! Por mim… Eu tenho as muralhas e os soldados do castelo para proteger a mim e meus filhos. Meu enteado também fará de tudo para me manter a salvo, não tenho dúvidas! Respondeu Ellery de forma precipitada, livrando-se de seu cálice e segurando as mãos do pai nas suas. Era uma tortura para Rodrik, ver sua filha nesse estado e ter de recusar um pedido dela mas a segurança da mesma era importante demais para ele simplesmente deixá-la sozinha.

- Ora Ellery, os meninos Stark’s na época de Robert Baratheon tinham muralhas e soldados e mesmo assim foram capturados e despojados de seus domínios por uma força ínfima. Basta um homem ou uma mulher gananciosos o bastante dentro de Correrrio, e sem uma força adequada para ter que se preocupar para você ser traída e vendida e eu não desejo isso. Retrucou com amargura no pensamento e um ácido no maxilar ao lembrar do momento histórico que fora particularmente prejudicial aos Mallister, e que fora causado pelos leões Lannister que se mantinham mais próximos das Terras Fluviais do que este desejava.

- Por favor papai, deixe alguns homens seus aqui se preciso, para reforçar as defesas de Correrrio. Os homens Mallister são os mais ferozes dos Sete Reinos não são? Então, por favor… Pediu novamente, apertando as mãos do patriarca Mallister conforme seus olhos lacrimejavam. Havia sido um golpe baixo, golpe este que foi complementado por Ióle.

- Meu senhor, Lorde Tully pode precisar de nossas espadas. Quando mais cedo resolvermos isso mais rápido voltaremos para cá, e creio que com nossa presença esse conflito terá seu fim muito mais rapidamente. Proferiu sua capitã de guarda, fazendo o homem ficar carrancudo com esse golpe. Ióle agarrou o jovem Brynden no colo e girou levemente com um sorriso no rosto, fazendo o garoto rir de alegria. Sabia era que era com as melhores intenções, todavia, não desejava se separar de sua filha.

” Maldição, Ióle! Era suposto você me ajudar nisso, não atender aos pedidos de minha filha… Que hei de fazer agora? “ Ponderou, sem ação. Sua filha conseguia fazer isso, e Ióle mostrara em algumas ocasiões ter o igual talento para colocá-lo contra a parede, talvez este fosse um dos aspectos que o faziam ter tanto afeto por ambas. A expressão do lorde transitou entre insegurança e rigidez ao negar o pedido de sua filha.

Ellery era astuta, não de forma negativa claro, mas ainda sim astuta. A jovem Tully atirou sua testa sobre o ombro de seu pai - ainda com suas mãos nas dele - e começou a soluçar levemente, voltando para encarar o mesmo e pedir uma última vez, um último golpe desesperado. Rodrik começou a esfacelar gradativamente, e a jovem percebeu. - Por favor meu pai… O amo tanto, não desejo perdê-lo e só de pensar que ele pode nunca mais retornar para meus braços faz com que eu estremeça de tristeza… Disse, atraindo a atenção de Brynden que soltou-se de Ióle, queria sua mãe.

- Ah… Filha… Por… Es-está bem… Eu irei com ele. Disse, derrotado, olhando para ela e em seguida para Brynden. Tomou-o no colo para tentar apaziguá-lo e sentir sua doçura infantil e encantadora enquanto se estabilizava.

Observação: Interação em formato flashback entre Rodrik Mallister, Ellery Tuly e Ióle de Myr.

_________________
Acima do Resto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Ellery Tully em Seg Jul 03, 2017 2:36 pm

Lady Tully
- Claro Ióle! Respondi para a capitã da guarda de Guardamar, olhando-a pegar o pequeno Brynden no colo. Observando em seguida o meu pai com um certo desapontamento pela sua resposta, também com lágrimas enchendo meus olhos por causa de Clive. Eu o amava tanto que não queria que ele seguisse sozinho para Floresta de Salgueiro, obviamente ele teria a companhia de outros senhores vassalos, porém, nenhum deles era o experiente Rodrik Mallister, tampouco poderia oferecer os seus conselhos. - Por favor, pai, faça isso! Por mim… Eu tenho as muralhas e os soldados do castelo para proteger a mim e meus filhos. Meu enteado também fará de tudo para me manter a salvo, não tenho dúvidas! Insisti no pedido, mas Lord Mallister permanecia isento nessa questão. Ele faria conforme foi ordenado por Clive e ficaria para proteger a mim e os gêmeos, até a conhecida história dos meninos Stark's ele tinha trazido em questão, embora isso não tivesse dissuadido em nada no meu pedido. Papai como é teimoso! Suspirei completamente angustiada, tomando as mãos de Rodrik pronta para entrar em desespero, contudo, me contendo por causa da presença dos gêmeos que não mereciam ver sua mãe num estado tão desolado.

- Por favor, papai, deixe alguns homens seus aqui se preciso, para reforçar as defesas de Correrrio. Os homens Mallister são os mais ferozes dos Sete Reinos não são? Então, por favor… Repeti o pedido, apertando ambas as mãos do Lord com um pouco mais de calor e intensidade. Sentindo os meus olhos lacrimejarem ainda mais, estava prestes a cair em lágrimas. Ióle também tentava convencê-lo a sua forma, no entanto, não parecíamos obter nenhuma positividade na resposta do Lord. Pelos sete! Fechei os olhos exaustos, quase conformados com a resposta de meu pai, ele realmente não iria atender o meu pedido, nem quebrar a ordem de seu suserano em ficar e fazer minha proteção. Eu, por outro lado, poderia ordenar para ele como sua lady que fosse e acompanhasse Clive, mas era o meu pai, não queria tomar esse caminho e quebrar uma relação fraterna entre pai e filha, sem contar que na minha visão, seria uma falta de respeito tremenda com o homem que me criou e educou. Independente de qualquer coisa Rodrik era meu pai, e eu teria de me conformar com sua decisão. - Por favor, meu pai… O amo tanto, não desejo perdê-lo e só de pensar que ele pode nunca mais retornar para meus braços faz com que eu estremeça de tristeza… Rompi em lágrimas e soluços contra o seu ombro, pousando minha face no mesmo como uma criança machucada que necessitava do colo de seu pai. Eu não sabia realmente o motivo de tamanho desespero, entretanto estava temendo por Clive nessa questão que ele iria resolver, talvez porque provavelmente fosse algo que poderia terminar numa batalha. E eu não tinha presenciado nenhuma desde que havia me casado com o senhor supremo do Tridente, em outras palavras, vínhamos vivendo na mais perfeita paz até o momento.

Brynden, então, percebeu meu estado emocional e desvencilhou-se de Ióle, vindo em minha direção. Isso somado a meu desespero pareceu ter tocado o senso de inflexibilidade do meu pai, e Lord Rodrik tinha aceitado o meu pedido, consequentemente fazendo um sorriso dócil e quase infantil surgir em meus lábios carnudos, invés das mórbidas lágrimas de antes. - Obrigada, meu pai! Obrigada! Plantei um carinhoso beijo em sua bochecha, posteriormente pegando Brynden nos braços e o apertando num abraço cálido. Assistindo Lord Rodrik tomá-lo em seus braços e mimá-lo logo depois. - Tirou um grande pesar do meu coração, pai... O senhor e o Lord mais experiente atualmente no Tridente, Clive precisará do senhor em algum momento, afinal, sabe como ele pode ser inflexível e teimoso em algumas situações, exatamente como o senhor. Sorri para ele, jogando minhas madeixas avermelhadas por cima do ombro direito. - E por mais que exista outros Lords de confiança amigos de Clive, o senhor e o que mais confio, espero que entenda porque fiz esse pedido e insisti tanto nele. Olhei para Ióle que agora pegava Jason no colo, e pisquei em cumplicidade. Observando as águas calmas do ramo vermelho.

- Se estiver preocupado, meu pai. Eu irei enviar um corvo para Donzelarrosa e solicitar que Lady Allyria Piper venha me acompanhar, isso te traz tranquilidade? Perguntei após perceber a quietude de Lord Mallister, levando em conta que ele poderia na verdade estar muito preocupado em me deixar sozinha em Correrrio. - E obrigada novamente. Sequei minhas lágrimas, encarando Ióle de soslaio e notando os olhares dela para Rodrik. Algo estava acontecendo entre eles e eu não estava sabendo, na realidade duvidava muito que fosse descobrir algum dia. - Então, Lord Mallister, não está pensando em casar novamente? Me dar mais alguns irmãozinhos? Olhei para ele e em seguida para Ióle, com uma sobrancelha levemente arqueada. Buscando decifrar que clima era aquele presente entre ambos.

Treino - Persuasão

- Interação Flashback -
Ellery Mallister Tully

_________________



Ellery (Mallister)Tully
Acima do resto.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Ióle de Myr em Sex Jul 07, 2017 7:46 pm

Ióle De Myr
Watch me move, when I lose, when I lose it hard Get you off with the touch dancing in the dark

A conversa entre pai e filha parecia que não iria terminar bem, apesar de eu ter absoluta certeza que Lord Rodrik acabaria cedendo e atendendo ao pedido de sua filha. Já que a situação só estava sendo desenrolada daquela forma porque Lord Rodrik estava receoso quanto a deixá-la sozinha em Correrio, mas Lady Ellery era tão teimosa quanto o seu pai, não desistiria tão fácil assim do seu objetivo. Ela queria que o seu pai fosse na companhia de seu marido resolver a situação dos usurpadores em Floresta de Salgueiros, e sem dúvidas conseguiria, porém, eu também acabei por demonstrar um pouco de simpatia pelo seu pedido, mesmo que o meu senhor não tivesse gostado muito. - Meu senhor, Lorde Tully pode precisar de nossas espadas. Quando mais cedo resolvermos isso mais rápido voltaremos para cá, e creio que com nossa presença esse conflito terá seu fim muito mais rapidamente. Disse com um sorriso tímido, notando uma carranca do homem em minha direção, obviamente insatisfeito com minha atitude em apoiar Ellery. - Perdão, milorde! Não foi minha intenção ir contra o senhor. Mas sabe como sou a favor de boas causas... Fiz cócegas sobre a barriga do pequeno Brynden, observando a criança rir animada e parando de falar no momento que a senhora de Correrrio começou a chorar sobre o ombro de seu pai. Que o senhor da Luz a ajude! Pensei à medida que estreitava o olhar para Lord Rodrik, esperando que o mesmo tomasse uma atitude compatível com o homem que ele sempre demonstrou ser. Brynden ao notar o estado de sua mãe, saiu dos meus braços e correu para ela, isso pareceu amolecer a teimosia do meu Lord. Somente mostrando mais uma vez, que ele sempre cedia e atendia qualquer pedido de Lady Ellery, levando-me a imaginar como seria ter um pai assim, afinal, ele apesar de ter me salvado e educado, passava longe da imagem paterna para mim. Um sorriso dócil surgiu nos meus lábios enquanto o encarava.

Logo Lady Ellery pediu para que as servas retirassem os bebês do local, eu como não tinha mais nada a fazer no mesmo, decidi me oferecer para levá-los para a fortaleza. - Permita-me leva-los, milady. Assim conversa com mais tranquilidade com seu pai. Aguardei a resposta da Lady e olhei para o nobre Mallister, também esperando a sua instrução. - Se me permitir também, milorde. Ambos, então, pareceram aceitar a minha sugestão e eu chamei as crianças, tomando suas mãos, pronta para deixar o local com eles. Contudo, antes engolindo em seco e ficando corada com a pergunta que a jovem fez a seu pai, sobre casamento e filhos. Se ela soubesse o que eu e Lord Mallister tínhamos, olhei para ele um pouco inquieta e arqueei uma sobrancelha, no entanto, sem esperar a sua resposta para a pergunta. Uma vez que fiz em seguida uma pequena reverência para ambos os nobres e deixei o local. - Com sua licença, milorde. Esbocei um pequeno sorriso para o homem. - Milady. Outro para a lady, seguindo para a fortaleza com os gêmeos.

Imaginando o que Lord Mallister iria responder a sua filha, já que ele obviamente não pretendia casar novamente, tampouco ter novos filhos. Isso por alguma razão pareceu me deixar cabisbaixa, embora minha postura se mantivesse rígida e sólida como a guerreira que fui treinada para ser

- Interações flashback -
Treino Etiqueta

Notes: Capitã, Lord, Lady
Notes:Treino deetiqueta
Notes: Guardamar a Correrrio

future ♣

_________________
Ióle de Myr

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Rodrik Mallister em Qua Jul 12, 2017 5:01 pm


ACIMA DO RESTO
Mallister
Ellery Tully e Ióle de Myr conseguiram arrancar algo que muitos lordes de Westeros não conseguiriam que era abandonar atitudes sensatas e seguras em troca de caprichos individuais e isso apenas contribuiu para fazer o senhor de Guardamar refletir sobre toda a situação. - Tirou um grande pesar do meu coração, pai... O senhor é o Lorde mais experiente atualmente no Tridente, Clive precisará do senhor em algum momento, afinal, sabe como ele pode ser inflexível e teimoso em algumas situações, exatamente como o senhor. Disse a filha do Lorde Mallister. - E por mais que exista outros Lordes de confiança amigos de Clive, o senhor é o que mais confio, espero que entenda porque fiz esse pedido e insisti tanto nele. Explicou-se a jovem Tully, antes Mallister e em meio a inúmeras lágrimas que deslizavam pelo seu rosto numa agonia desconfortável para seu pai.

Isso deixou Rodrik um tanto pensativo em relação a sua filha e seu relacionamento com o Senhor Supremo do Tridente. Permitiu-se pensar por breves segundos sobre como sua filha poderia ter mudado com o casamento, a maternidade e as responsabilidades como Senhora de Correrrio e pegou-se com uma expressão séria e até carrancuda. " Ellery... Você se tornou uma mulher, não é mesmo? " Matutou de forma quieta e até incômoda, situação quebrada por sua filha e pela retirada de Ióle de Myr que tomou os gêmeos consigo.

- Creio que pedir o reforço de homens capazes da Casa Piper não faria mal, manter a lady deles também por perto poderia reforçar as defesas e moral de Correrrio nesse momento difícil, minha querida. Envie um corvo, por favor, convide-a para cá e enfatize a necessidade de alguns bons homens para assegurar a vossa segurança. Por favor... Disse o protetor da Baía dos Nascidos do Ferro. A lady Tully secava suas lágrimas de forma leve e calma, resgatando antigas memórias da mente do Mallister. - Agradeça-me quando eu voltar, minha princesinha. Brincou, parando para observar sua reação quanto a uma brincadeira e carinho que era comum entre os dois.

- Então, Lord Mallister, não está pensando em casar novamente? Me dar mais alguns irmãozinhos? Disse a Tully, fazendo com que seu pai ficasse surpreso com o que foi dito. Será que ela saberia sobre Rodrik e Ióle?

Sem deixar transparecer nada, e com um semblante que passou de austero para levemente sorridente a medida que evitava contato ocular com Ióle que já se afastava, falou. - Nunca tive outra mulher desde sua mãe minha filha, não desejo casar, a menos que seja compelido por meu senhor. Fez uma pausa, preparando um assunto para desviar a atenção de sua filha. - Minha filha, Clive tem lhe contado algo sobre Floresta de Salgueiro? Tem recebido corvos dos outros vassalos? Bracken, Blackwood, Frey ou Mooton? Inquiriu pensativo e calmo, como sempre.

- Por que diz isso, papai? Perguntou a lady, ainda não respondendo a pergunta de seu pai.

- O usurpador Ryger não deve ser subestimado, minha querida. A cada dia que passa os lordes de outras casas começam a tomar conhecimento disso e os mais insatisfeitos sob domínio Tully podem ver uma oportunidade nessa pequena rebelião para tramarem e planejarem esquemas e joguinhos políticos. Explicou o Senhor de Guardamar, lançando-se pensativo ao imaginar que com menos de meia dúzia de casas como os Mooton, Blackwood, Frey, Butterwell e as casas cavaleirescas da Baía dos Caranguejos uma força realmente ameaçadora e poderosa poderia se erguer durante ou após ao cerco em busca de mais terras e poder.

Os senhores dos rios já guerrearam por muitos anos entre si mas as guerras de outrem sempre foram a maior causa de destruição das Terras Fluviais. O reinado Blackfyre, mesmo que controverso e instável, garantia certa estabilidade nos Sete Reinos e devido a proximidade com as Terras da Coroa os senhores dos rios gozavam de muita paz, todavia, o evento Ryger poderia ameaçar tudo, era claro para Rodrik.

As terras de Harrenhall, vazias e sem senhores, era tentador para qualquer casa que visasse mais poder político e econômico e o Mallister poderia pensar nos Ryger, nos Frey, Butterwell que sequer tinham fortaleza - o que apenas reforçava tal pensamento do patriarca Mallister - e até as casas cavaleirescas que poderia se mostrar favoráveis a uma mudança hierárquica.

Observação: Interação em formato flashback entre Rodrik Mallister, Ellery Tuly e Ióle de Myr.

Habilidade treinada:
Política

_________________
Acima do Resto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Ellery Tully em Qui Jul 20, 2017 8:55 pm

Lady Tully
Uma sensação de alívio percorreu o meu corpo, após o meu pai ter aceitado o meu pedido e decidido ir com Clive a Floresta de Salgueiros. Mas ele continuava visivelmente preocupado com a possibilidade de me deixar sozinha em Correrrio, era hora de tranquilizá-lo e mostrar que ficaria bem, talvez na companhia de uma grande senhora vassala de Clive. Allyria Piper, a senhora de Donzelarosa, não era somente uma grande nobre da região, mas também uma velha amiga de infância, e eu tinha a plena certeza que caso a chamasse, ela viria com o maior prazer a Correrrio me fazer companhia. Olhei para o Lord com um sorriso genuíno prostrado nos lábios, pousando minha mão sobre a sua e a acariciando num gesto fraterno. Pois mesmo sendo uma mulher já educada e formada – ele havia me educado muito bem –, continuava a ser a menina tímida e dócil sempre que estava em sua presença. – Eu farei pai. Enviarei um corvo a Lady Piper e informarei para que ela traga uma escolta... Sorri para ele. – Ela é uma grande aliada de Clive e nossa também, virá de bom grado e o senhor poderá ir atrás dele sem preocupações relacionadas à minha segurança. Direcionei o meu olhar para o curso do ramo vermelho, observando as águas tranquilas do mesmo. – Desculpe por ter feito todo esse drama, mas o senhor sabe que não meço esforços quando quero algo. Voltei novamente a encará-lo, à medida que Ióle pedia para se retirar e perguntava se poderia levar os gêmeos consigo. – Claro querida.  Acenei para os gêmeos e esbocei um sorriso para a jovem guerreira que servia a Lord Mallister. Observando-a sair do local na companhia das crianças.

– Pois deveria meu pai. O Tridente está cercado de belas mulheres, veja sua capitã da guarda, por exemplo, e uma bela jovem e parece ser muito simpática e educada também. Daria um ótimo partido para o senhor continuar a sua descendência, o senhor é jovem ainda meu pai, tem de viver mais... Murmurei tentando persuadi-lo, porém, Lord Mallister como sempre havia arranjado uma forma de escapar do assunto, passando a falar sobre a situação em Floresta de Salgueiro, além das forças que Clive levaria para resolver essa balbúrdia. – Bom, meu pai, Clive recebeu corvos da casa Mooton e convocou os Bracken, Blackwood e Frey. Acho que ele também irá convocar o seu primo, Lord Kermit Tully das Gêmeas, até onde tenho conhecimento, era essas as casas que o acompanharão ao território da casa Ryger. Meu pai, no entanto, parecia muito preocupado que os partidários contrários a casa Tully, usassem essa situação para causar alguma rebelião nas Terras Fluviais. Eu, porém, discordava totalmente disso, já que as casas mais insatisfeitas com a atual configuração do Tridente estavam provando a sua lealdade a cada dia. – Meu pai, ninguém terá coragem de se rebelar contra o governo dos Tully. Nós atualmente contamos com a lealdade das maiores casas do Tridente, somente um idiota iniciaria uma situação qual não pode vencer. Tentei trazer um pouco mais de tranquilidade para Lord Mallister também nessa questão, imaginando que ele não temia somente pelo seu suserano, mas também pela sua família, uma vez que os Tully e Mallister ultimamente tinham um laço que os ligava como uma só família.

Contudo, após resolver esse assunto com Lord Mallister, era hora de voltar para a questão qual eu queria discutir. Ele precisava de uma esposa, e depois que vi a química existente entre ele e Ióle, tentaria empurra-lo para esse caminho. – Agora não mude de assunto. Tem algo acontecendo entre o senhor e essa jovem não tem? Indaguei com uma sobrancelha arqueada, imaginando que ele iria negar, entretanto, tendo em mente que eu teria inúmeras armas para que ele falasse a respeito. – Eu posso ver os olhares que ela lança para o senhor... E parece ser recíproco de sua parte. Está acontecendo algo entre ambos? Insisti sorridente, percebendo que ele havia ficado um pouco sem jeito.

Treino - Persuasão

- Interação Flashback -
Ellery Mallister Tully

_________________



Ellery (Mallister)Tully
Acima do resto.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Rodrik Mallister em Sab Jul 22, 2017 4:33 pm


ACIMA DO RESTO
Mallister
O pai da jovem aliviou-se pelo fato de sua filha ter concordado com seu pedido em convocar Lady Allyria Piper para Correrrio com uma boa escolta de ótimos homens. ” Mas eu não a conheço, grandes aliados já se tornaram grandes inimigos. “ Pensou por um momento de forma sombria mas se conteve com este julgamento e não o expressou em voz alta.

Após o assunto sobre Lady Allyria, sua filha Ellery abordou o assunto sobre a descendência de Rodrik com o intuito de insinuar um casamento futuro e também, citando sua capitã de guarda, Ióle de Myr. Lorde Rodrik sentiu seu rosto queimar por alguns segundos mas sabia que sua face não se tornaria rubra devido barba por fazer no rosto e sua pele bronzeada que dificultava a possibilidade de ser visível. O homem decidiu por insistir no assunto de guerra, esquecendo disso de linhagem.

- Muito bom. Já estava me perguntando se seu marido não iria envolver as Gêmeas nesse conflito, mas creio que a cautela seja necessária. As Gêmeas estão sob os olhares Blackwood e Frey devido sua descendência para com os antigos donos daquela guarnição, portanto, caso Lorde Kermit marchasse com Lorde Clive para Floresta de Salgueiro de forma displicente a fortaleza poderia perder uma parte de seu poderio e ficar vulnerável a investidas surpresas. Concluiu o homem de forma astuta e precisa, evocando sua carranca característica de momentos pensativos.

- Bom, meu pai, Clive recebeu corvos da casa Mooton e convocou os Bracken, Blackwood e Frey. Acho que ele também irá convocar o seu primo, Lord Kermit Tully das Gêmeas, até onde tenho conhecimento, eram essas as casas que o acompanharão ao território da casa Ryger. Explicou Ellery.

” Seis casas contra uma parece muito fácil mas Floresta de Salgueiro não é chamada assim atoa, o terreno é bem vantajoso para quem conheça os bosques ao redor e a posição próxima ao Olho de Deus permitirá uma fuga pelo enorme lago caso cerquemos eles. “ Ponderou mentalmente o Mallister que reconhecia a esmagadora superioridade da pequena coalizão habilmente formada pelo Senhor Supremo do Tridente, no entanto, não conseguia abaixar totalmente sua guarda.

- Ninguém pensou que a Casa Bolton fosse se rebelar contra o Rei do Norte no auge do poderio nortenho e da Guerra dos Cinco Reis, Ellery, mas fizeram. Retrucou de forma ríspida e até didática. - Não estou levantando esses pontos em vão, Ellery. Deve entender que as lâminas podem surgir de todos os cantos e você sempre deve ser cauteloso para com estes, você é a senhora de Clive e isso a torna Senhora Suprema do Tridente, de certa forma... Deve ser mais que uma simples esposa que dá filhos. Retrucou.

- Meu pai, ninguém terá coragem de se rebelar contra o governo dos Tully. Nós atualmente contamos com a lealdade das maiores casas do Tridente, somente um idiota iniciaria uma situação qual não pode vencer. Respondeu a filha da experiente Águia, ela agora tinha tanto de Truta como de Águia e Rodrik já sabia disso, não desejava fazer a cabeça dela contra isso, pelo contrário, mas ela deveria manter em mente esse tipo de pensamento exposto pelo seu pai.

A matriarca Tully então abordou o assunto sobre a continuidade da linhagem Mallister e insinuou a capitã de guarda para seu pai, fazendo-o ficar sem jeito e com o rosto queimando em uma leve coloração rubra. Apenas sua filha conseguia tal feito, nem seu herdeiro ou poderosos lordes conseguiam deixá-lo sem chão como a mesma fazia. - Pare com isso Ellery, não é tempo de… Tentou virar a situação, inútil.

- Vamos pai, pare de fugir disso, eu vi como ela lhe olha e vejo como seu olhos ficam quando ela o olha ou fala com o senhor. Disse.

- Pare… Rebateu o Lorde Mallister.

- Eu não desaprovo vocês dois, pai, o senhor é jovem… Falou a senhora com ar de menina, agarrando a mão de seu pai com as duas de forma acalentadora.

- Ellery… Proferiu o homem com os ombros caídos e um suspiro cansado. - Você está certa, Ióle e eu temos um… envolvimento extra oficial… Respondeu, olhando para a paisagem do rio além do ancorador. A garota alegrou-se mas ergueu uma sobrancelha como se projetasse um olhar inquisidor, mas não era bem isto.

- Conte-me tudo. Pediu de forma contida mas evidentemente curiosa.

- Conheci ela em Myr, salvei-a de ser abusada por piratas em uma de minhas viagens e desde aquela dia a trouxe para meu serviço. Fez uma pausa longa ponderando se deveria continuar a contar toda a história. - Nos aproximamos demasiado devido nossos deveres e recentemente, até demais e aconteceu… Continuou.

- Eu sou um Mallister, minha filha, o que os lordes hão de pensar disso? O que Clive fará? Ele pode ser meu genro mas ele sobretudo é meu suserano. Finalizou, lançando-se num silêncio longo e contemplativo.


[/color][/color]
Observação: Interação em formato flashback entre Rodrik Mallister, Ellery Tuly e Ióle de Myr.




_________________
Acima do Resto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ancorador

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum