Os Sete Reinos

Página 4 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Os Sete Reinos

Mensagem por O Corvo em Qua Mar 08, 2017 10:31 pm

Relembrando a primeira mensagem :



Ficha de Inscrição para os Sete Reinos de Westeros



Todos os nomes e sobrenomes existentes nos livros ou série são vedados o uso nesse RPG, a não ser que o personagem tenha autorização da equipe de administração.

  1. Essa ficha de inscrição só é válida para aqueles personagens que irão tramar em Westeros, caso queira tramar como um estrangeiro, ou selvagem, terá que preencher a lista cabível para esses grupos.
  2. Para participar do RPG, precisa-se de Nome e Sobrenome. Ex: Richard Collins (Caso o personagem seja bastardo, pode usar o sobrenome recebido pela região de origem do mesmo. Ex: Dorne – Sand).
  3. Todas as informações devem ser preenchidas de forma correta, não aceitaremos nome de personagens que fujam do padrão. Ex: Cold_Miller ou Broon.Carter.
  4. Todos os personagens deverão seguir suas tramas, e cumprir missões para que eventualmente possam subir hierarquicamente dentro do RPG.
  5. O Personagem que morrer, entrará para o grupo dos Mortos, não podendo postar fora de Para-lá-da-Muralha.
  6. O Resultado saíra no máximo em sete dias.
  7. É vedado que um mesmo Off tenha mais que 2 (duas) contas Lorde numa mesma região (reino). Exceto em casos especiais, quando a conta em questão vai fazer parte de outro grupo (Ex: Patrulha da Noite ou Meistres).
  8. Fica proibido a criação de fichas para casas nobres (grandes ou menores), magistrais, cavaleirescas ou clãs com menos de três membros vivos e disponíveis para jogo. 


(Modelo de Ficha)
Nome On: (Nome do Personagem)
Obs¹.: Nomes de Personagens da Saga das Crônicas de Gelo e Fogo não serão aceitos.
Obs².: Para usar um sobrenome de bastardo, primeiramente deve-se olhar a qual região recebe-se esse sobrenome. Ex: Norte – Snow.
Nome Off: (Seu Nome e Sobrenome)
E-Mail: (E-mail para contato)
Sangue: (Pode escolher entre Legítimo ou Bastardo).
Região Pertencente: (Região de origem do seu personagem).
Norte – Vale de Arryn – Terras Ocidentais – Dorne – Terras da Coroa – Terras da Tempestade – Terras Fluviais – Campina – Ilhas de Ferro.
Características do Personagem: (Descrições físicas, psicológicas, atributos, entre outros que possam caracterizar seu personagem).
História do Personagem: (Breve resumo da trama que deseja criar para seu personagem)
Obs.: A história deve ter no mínimo 250 palavras.

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: -
Força: -
Inteligência: -
Agilidade: -
Coordenação Motora: -
Vigor: -
Oratória: -
Fé: -
Obs.: Não ultrapasse 16 pontos.


Última edição por O Corvo em Qui Jun 01, 2017 6:43 pm, editado 2 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Lisbeth Oakheart em Ter Jul 04, 2017 3:30 pm

LISA OAKHEART
LADY OF OLD OAK

Nome do personagem: Lisbeth Oakheart
Nome off: Valéria Rocha
Skype: highvaleria
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Campina


Características do Personagem:
Lisbeth Oakheart, a Lady Vigilante, é uma jovem de dezenove anos que carrega o fardo de ser a única sobrevivente da casa Oakheart. Tem cabelos longos e escuros que lhe pesam quase até a cintura, olhos claros como os de seus antepassados, pele pálida com sardas, sorriso torto e humor inconstante. É considerada muito bela, mas na mesma proporção arrogante. É astuta, mas pouco combativa, o que pode fazer com que seja tomada por uma líder conformada. É voluntariosa, sincera, amarga quando quer, irônica e quase narcisista. Se submete ao juramento à Casa Tyrell pela honra e pela amizade entre ela e os herdeiros da casa suserana, embora não veja motivos para bajulá-los constantemente. É inquieta, festiva, ligeiramente fútil e apaixonada pelos ornamentos de ouro vindos do Oeste. Por influência da mãe, também pode ser considerada uma erudita, atenta e inteligente. Aprendeu diversos idiomas além da língua comum, pratica pintura, canto e instrumentos de corda, além de se dedicar à caridade. Embora tenha um bom coração, ele é constantemente ofuscado por seu comportamento genioso e juvenil, que para muitos é o que a separada das conquistas militares relevantes.


História do Personagem:
Nascida de um casamento arranjado, Lisbeth cresceu como filha única, mimada e cercada pelo luxo promovido pelas posses das casas de seus pais. Seu pai era Alaric Oakheart, um homem firme, justo, de poucas palavras e orgulhoso. Sua mãe era a bela Clarissa Crane, tornando-se Oakheart por casamento, uma mulher enérgica, cativante, misteriosa e muito educada. Lady Clarissa havia sido a primeira da linhagem dos Crane, criada sob a lenda de ter herdado um dom antigo de sua família, tornando-se a troca-peles de Lago Vermelho.

Embora Clarissa fosse uma mulher forte e saudável, apenas uma gravidez levou ao nascimento de uma criança viva. O casamento, apesar disso, foi muito feliz, e acabou com a morte de Alaric, atingido por uma doença desconhecida. A morte prematura não demorou para ceifar a vida de Clarissa, e Lisbeth se viu sozinha aos dezesseis anos.

Governar porém, não é uma tarefa fácil, e a pouca idade de Lisbeth não a ajuda em nada. Lisbeth não é uma unanimidade e sem a experiência militar necessária, a moça se vê frequentemente obrigada a consultar Lordes mais velhos e firmar alianças que não deseja. Aos dezenove anos, a jovem Oakheart defende sua fortaleza com esmero, o que lhe rendeu o apelido de Lady Vigilante, sempre atenta aos movimentos de casas mal-intencionadas.

Atributos:

Criatividade: 3
Força: 1
Inteligência: 4
Agilidade: 1
Coordenação Motora: 1
Vigor: 1
Oratória: 3
Fé: 2

Ramo Principal
- Lady Lisbeth Oakheart, Senhora de Old Oak, 19 anos.
- Seu pai, Lord Alaric Oakheart, morto por uma doença estrangeira.
- Sua mãe, Clarissa Oakheart, morta por uma forte febre.


Copyright © 2017 All Rights Reserved for Mayu Amakura at Lotus Graphics



Ficha aprovada
Obs: Aguardando envio da trama da casa


Última edição por Lisbeth Oakheart em Ter Jul 04, 2017 11:34 pm, editado 4 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Myla Baratheon em Ter Jul 04, 2017 5:28 pm

Error 404


Última edição por Myla Baratheon em Sab Jul 15, 2017 10:42 am, editado 6 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Nikola Baratheon em Ter Jul 04, 2017 8:43 pm

Nikola Baratheon
OFF

Nome: Natália
Skype: natybostwick
E-mail: natalia.rpgs@gmail.com


NOME

Nikola Baratheon. Seu primeiro nome é uma variante para Nicole, que é o feminino de Nicolau. Significa “a que vence com o povo” ou “a que conduz o povo à vitória”. Fora a escolha de sua mãe porque ela acreditava que, talvez, o nome influenciasse em algo, e aquele prometesse um futuro promissor à menina. É comumente apelidada de Nik por pessoas íntimas, ou com variações parecidas — Nick, Nicky, entre outros. A garota não se importa em receber apelidos; é indiferente quanto a isto.

Já Baratheon a torna uma nobre, mais precisamente da casa suserana das Terras da Tempestade. A garota é indiferente quanto ao sobrenome; para ela, ele não a torna melhor ou pior do que ninguém.

IDADE

Nikola possui exatamente quinze anos de idade, tendo nascido em um dia extremamente tempestuoso — perfeito para as terras nas quais vive. A jovem é a mais nova entre as quatro irmãs, de modo que muitos a consideram um tanto quanto ingênua e repleta de inocência por conta disto.

SANGUE

Legítimo. Nikola é nascida do matrimônio entre Lorde Garret e Lady Joana, e, pelo que se sabe, não possui sangue bastardo recente em suas veias — pelo menos não desde Gendry Baratheon.

REGIÃO PERTENCENTE

Terras da Tempestade, morando precisamente no castelo de Ponta Tempestade. A morena não se lembra de alguma vez ter saído desta região; se o fizera, fora quando ainda era muito pequena. As únicas imagens que tem dos outros reinos são formadas por histórias que sua mãe lhe contara, porém nunca viu de perto a neve do Norte ou os desertos de Dorne.

PERSONALIDADE

Algo que se destaca muito nas características psicológicas de Nikola é que ela é bastante altruísta. A jovem Baratheon é extremamente solidária, sempre botando as necessidades das outras pessoas à frente das suas; nunca jantaria se visse alguém sem ter o que comer pelas redondezas. É do tipo que faria greve de fome por uma boa causa; há quem a considere inocente por tal motivo, afirmando que ela não pode acabar com todos os problemas do mundo. Ela, entretanto, gosta de tentar.

A morena é pacifista, e odeia tudo relacionado a guerras. Para ela, todos poderiam resolver suas intrigas simplesmente com uma conversa; não há a necessidade de criarem conflitos tão grandes por um simples trono ou por porções de terra. Ela admite que talvez seja um pouco leiga no assunto e por isso não compreenda tudo relacionado, mas defende a teoria de que nenhum motivo seria bom o bastante para levar homens a matarem uns aos outros.

Nikola também costuma ser uma boa ouvinte. Gosta de escutar, mesmo que seja um desabafo ou algum comentário animado de alguém sobre algo que não a interessa muito; para ela, é melhor ouvir do que falar. É muito compreensiva, e sabe aconselhar se necessário — mesmo que seus conselhos, talvez, sempre se resumam a "siga seu coração" e "faça o que você acredita que deve fazer". Não gosta de realmente dar sua opinião a respeito do assunto, mas sim de falar o que a pessoa deseja ouvir.

Apesar de fazer o tipo "ombro amigo", a jovem não costuma se abrir com as pessoas ao seu redor. Guarda seus sentimentos para si mesma: mesmo que esteja cercada de pessoas, estará isolada emocionalmente. O problema, neste caso, não é a falta de confiança, mas sim uma grande insegurança por parte de Nikola, que teme o que pensariam caso soubessem de tudo o que sente.

É raro, aliás, que se veja a morena de mau humor. Ela parece estar sempre sorrindo; é bastante simpática com todos, além de muito educada. Dificilmente a mesma demonstra estar triste ou brava, e, quando o faz, é sempre por uma boa razão. Prefere contagiar as pessoas com sua alegria do que com tristeza — acredita que todos já têm seus próprios problemas para cuidar, e não precisam se preocupar com os dela.

Uma das poucas coisas que podem tirá-la do sério é injustiça. Nikola simplesmente não consegue aceitar que alguém seja culpado de algo que não fez, ou que receba mérito pelo trabalho de outro; considera isto extremamente errado, e sempre interfere caso seja possível. Também não é nem um pouco gananciosa: não liga para dinheiro, e trata-o como um simples meio de chegar onde quer, mas nunca o fim.

A morena está sempre nas nuvens: se distrai muito facilmente. Perde-se comumente em pensamentos e sonhos, e por vezes acaba esquecendo-se de prestar atenção em algo que deveria estar concentrada, o que lhe já lhe causou várias advertências. É também muito romântica, sempre sonhando com um mundo em que todos terão seu "felizes para sempre", incluindo ela mesma.

Nikola é o tipo de pessoa que procura nunca decepcionar os outros. Se alguém depende dela para algo, ela fará tudo que estiver ao seu alcance para ajudar. Apesar de toda a sua gentileza, ela não é do tipo que se engana tão facilmente; sabe muito bem quando estão tentando explorá-la, e, educadamente, acaba saindo da situação.

Algo que a jovem desgosta ao extremo é boatos a respeito dos outros. Pessoas que difamam a vida alheia são algumas das poucas que conseguem conquistar facilmente a inimizade da morena, principalmente se o motivo das falácias for alguém de quem ela gosta. Nikola crê que não tem o direito de opinar no que os outros fazem consigo mesmos, portanto nunca fala mal de alguém, estando esta pessoa por perto ou não.

A morena é também bastante decidida. Sabe bem o que deseja, além de ser determinada e fazer o possível para chegar em seu objetivo, nunca desistindo no meio do caminho. Ela, contudo, não faria mal nem mesmo a uma mosca para conseguir o que quer: é bastante honesta, e busca alcançar suas metas com dignidade. Além disto, se esforça para ser independente, e não gosta de precisar das outras pessoas para fazer aquilo que deseja, pois odeia incomodar os outros com suas vontades e necessidades.

Nikola é bastante protetora para com pessoas de quem gosta: faz de tudo que pode para defender quem lhe é próximo, e este é um motivo raro pelo qual não se importaria de entrar em uma discussão. Ela também é um tanto quanto carinhosa, e está sempre disposta a oferecer seu abraço maternal para quem precisar dele; apesar de tal fato, não faz o tipo carente.

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

Nikola é, ao contrário da maioria de seus antepassados, uma jovem de baixa estatura que aparenta muita fragilidade. Possui meros 1,55m de altura, pesando cerca de quarenta e oito quilogramas. É magra, porém não possui um busto ou um quadril muito avantajados; talvez seja pela pouca idade, ou simplesmente porque o Senhor da Luz quis assim.

Não possui o cabelo negro como quase todos em sua família, mas sim castanho. Alcança o meio de suas costas, e, em dias ensolarados, quando os raios iluminam seus fios, estes adquirem uma tonalidade mais clara. Suas madeixas possuem cachos desde a raiz, e raramente estão soltas: Nikola adora novos penteados, e está sempre com algum bastante diferente do anterior.

Suas feições são de extrema delicadeza: possui um rosto pequeno, um nariz fino e empinado e lábios de espessura mediana. A pele é bastante clara e sem sardas, e combina com os olhos bastante azuis da jovem — a sua herança Baratheon. As sobrancelhas são bem desenhadas, porém não muito grossas, e marcam bem sua aparência. Em sua face, há quase sempre uma expressão de certa inocência, além de um olhar bastante sonhador.

HISTÓRIA

"Eu estou grávida." Aquela não era a primeira vez que Lorde Garret Baratheon ouvia aquela frase de sua esposa, Lady Joana — uma Arryn de nascimento. Já escutara aquilo quatro vezes anteriormente: Endric, Argella, Marianne e Myla eram os filhos que o casal já tinha. O que ele não sabia era se ficava ou não alegre com a notícia, quando a ouviu pela quinta vez: com certeza, ficaria bastante feliz se fosse mais um menino. A ideia de ter outra filha, porém, não lhe agradava tanto assim.

A esposa estava grávida já havia mais ou menos três meses, pelas contas da mesma. Durante o meio ano seguinte, Lorde Garret pediu a R'hllor todos os dias que lhe desse mais um filho homem; suas orações, contudo, não foram ouvidas pelo Senhor da Luz. Em uma noite de muita tormenta nas Terras da Tempestade, Lady Joana deu à luz mais uma menina, a qual batizou de Nikola.

A pequena nasceu com os olhos azuis idênticos aos de seu pai, mas, em quase todo o resto, se parecia mais com a mãe, tanto fisicamente quanto psicologicamente. Talvez fora este o motivo que levou a menina a se apegar tanto à mesma: sua mãe era a única que realmente lhe dava algum carinho, já que demonstrar amor para com a filha mais nova não era do feitio de Lorde Garret, e suas irmãs e irmão também não se mostraram tão afetuosos.

De tal modo, quase tudo que Nikola aprendeu durante sua infância fora ensinado por Lady Joana, desde histórias sobre seus antepassados — Robert Baratheon e Jon Arryn em especial — a regras de etiqueta, como, por exemplo, como se portar em ocasiões mais formais. A pequena tranquila e risonha crescia, e se tornava cada vez mais diferente de suas irmãs: eram três meninas com personalidades tão fortes quanto a de seu pai.

A morte de Lorde Garret por uma febre não fora, para ela, um choque tão grande como fora para suas irmãs. Este fora um homem bastante rígido, e nunca dera tanta atenção à menina; sempre estivera ocupado demais com conflitos e alianças para se importar com sua última filha nascida. O falecimento de sua mãe, entretanto, lhe rendeu em dobro as lágrimas que não chorara pelo pai: Nikola sentiu-se sem um lar verdadeiro naquele momento, pois não tinha mais a pessoa que considerava a mais importante em sua vida.

Endric, seu irmão, tornou-se então o novo Lorde Baratheon: já era um homem-feito, além de ser o primogênito, e, assim, herdeiro de Ponta Tempestade. A menina se tornou mais fechada por conta daquilo, já que nem ele nem suas irmãs lhe eram próximos; o ambiente em que moravam tornou-se mais hostil para a pequena, que resolveu procurar algo de interessante para fazer fora do castelo.

Acabou encontrando, ao sair sozinha e às escondidas, o que não sabia sequer da existência: a pobreza nas Terras da Tempestade. Quando passeava pelo reino com a mãe, não via aquilo, já que sempre pegavam o caminho que passava longe da miséria. Não era tão longe de onde morava, mas era, entretanto, uma realidade completamente diferente da sua. Aquilo decepcionara muito Nikola, que sempre acreditara viver em um mundo sem tristeza — pelo menos até a morte de Lady Joana.

Não demorou para que a morena fizesse amizade com alguém; era bastante simpática com todos, e nunca acreditara ser superior por fazer parte da nobreza. Tornara-se muito amiga de um garoto três anos mais velho que ela: um filho bastardo de uma prostituta, chamado Brandon. Todos os dias, saía escondida do castelo e encontrava-se com o garoto; passavam toda a tarde conversando e andando pelo reino, que o outro conhecia muito melhor do que ela.

Aquela amizade inocente durou pouco mais de dois meses, até que alguém que conhecia Nikola avistou-a fora dos muros de Ponta Tempestade, na companhia do menino. Esta mesma pessoa disse o que viu a Lorde Endric, que proibiu por completo qualquer saída da irmã mais nova do castelo, para evitar que acabasse "desonrando a família".

A garota acabou perdendo o contato com Brandon durante meses, tempo em que ficou enclausurada e sob vigia dos guardas de Ponta Tempestade. Uma tragédia, porém, acabou por libertá-la: o lorde foi para o mar com seus homens, e nunca mais voltou. Tanto o navio quanto os corpos nunca foram encontrados, o que, para alguns, foi o pior de tudo. A morena não ficou tão triste pela morte do irmão quanto talvez devesse ficar: era um homem tão rigoroso quanto seu pai, e parecia desejar mais do que tudo se ver livre de suas irmãs — ou talvez só da mais nova, que lhe causava "muita dor de cabeça", como ele dizia. Ela acreditou que sua irmã mais velha, Argella, lidaria muito melhor com o cargo do que Endric.

Nikola, livre então da "prisão domiciliar", foi em busca de seu amigo, que não via há quase um ano. Sentia falta de ter alguém com quem pudesse conversar a respeito de qualquer coisa, sem ser julgada por isto. Teve, porém, uma triste notícia: a mãe do menino, que encontrou no mesmo prostíbulo que trabalhava na época, lhe disse que o filho havia morrido de uma febre fazia pouco mais de dois meses. Tinha sido, muito provavelmente, a mesma que matara Lorde Garret.

Aquilo deixou a garota extremamente triste, já que considerava Brandon o melhor e, possivelmente, único amigo que já tivera. Desde então, a morena se esforça para manter uma boa relação com suas irmãs, além de fazer tudo que estiver ao seu alcance pelas pessoas que lhe pedem alguma ajuda — sejam elas da nobreza ou não.

ATRIBUTOS

Criatividade: 2
Força: 0
Inteligência: 5
Agilidade: 3
Coordenação Motora: 1
Vigor: 0
Oratória: 4
Fé: 1


GENEALOGIA DA CASA BARATHEON

Ramo Principal

- Nikola Baratheon, 15 anos de idade;
- Sua mãe, Lady Joana Baratheon, falecida aos 50 anos; †
- Seu pai, Lord Garret Baratheon, falecido aos 65 anos por uma febre estrangeira; †
- Sua irmã, Lady Argella "Ella" Baratheon, Senhora das Terras da Tempestade, 25 anos de idade;
- Seu irmão, Lord Endric Baratheon, falecido aos 30 anos em um naufrágio; †
- Sua irmã, Marianne Baratheon, 23 anos de idade, esposa de Dickon Greyjoy;
- Sua irmã, Myla Baratheon, 17 anos de idade.

Ramo Secundário
- Sor Steffan Baratheon, seu primo, filho de Orys Baratheon;
- Sua esposa, Freya Greyjoy.
ours is the fury
nikola baratheon © don't copy



Ficha aprovada


Última edição por Nikola Baratheon em Qua Jul 05, 2017 6:46 pm, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Randyll Ashford em Ter Jul 04, 2017 11:00 pm

Our sun shine bright...


  (Modelo de Ficha)
Nome On: Randyll Ashford
Nome Off: Thiago Braga
E-Mail: thiagobraga.calheiro@gmail.com
Sangue: Legítimo.
Região Pertencente: Campina.
Características do Personagem: Randyll é um homem duro e em muitos sentidos, íntegro. Seu senso de justiça independe de amigos ou inimigos. É agressivo em defender seus pontos de vista, um homem difícil de ser contrariado. Após a tragédia que culminou no assassinato de sua família, tornou-se calculista e extremamente intransigente. É bonito, mas a sombra em seu olhar afasta aqueles que se aproximam de maneira incauta. Com cabelos castanhos e barba por fazer, é um homem forte e de porte grande, sempre focado ao empunhar sua espada. Considera-se um líder militar melhor do que realmente é, um pouco arrogante demais para ser inspirador quando num mau humor. Apesar de tudo isto, é mais um homem destruído pelo passado, do que um Lord cruel. Um dia, Randyll já fora sorridente, cheio de vida. Criminosos o haviam retirado o sorriso, cumprindo ordens de inimigos que ele não conhecia, mas desejava destruir. Acima dos Tyrell, é leal apenas a si mesmo. Enfrenta com ódio a ameaça da destruição de sua Casa, e sabe que terá de garantir alianças para proteger o futuro de Vaufreixo, não importando onde as encontraria. Tinha de ser rápido, e incansável, brilhante como o sol dos Ashford.

História do Personagem:

Era tarde, e o sol descia no horizonte. A brisa varria a serração da campina aberta onde a comitiva Ashford se abrigara para a noite. O caminho até a Estrada do Rei seria longo, seria necessário que dormissem aquela madrugada ao céu aberto, até que pudessem encontrar as comitivas Tyrell, Redwyne e Hightower, que esperavam por eles mais à frente, segundo os mensageiros. Randyll dera a volta no perímetro com seu garanhão negro, um jovem pomposo entre os exemplares que possuía. A criatura lustrosa brilhava com os últimos resquícios de luz, quando ele finalmente desmontou, largando-o com o chefe dos estábulos, que o acompanharia com o resto dos servos de sua Casa, para o Torneio da Princesa Naerys. O reino estava em festa com o nascimento da Blackfyre. E a Campina não podia evitar demonstrar sua riqueza, participando das festas e talvez levando alguns prêmios para casa. Jardim de Cima tinha ótimos menestréis, e todos eles competiriam nos duelos de canto. Todos os cavaleiros, incluindo o próprio Randyll, disputariam nas justas e nos duelos de esgrima. Não tinha as melhores chances, mas participaria para honrar seu jovem Lord, Joseph.

Entrou em sua tenda, observando a larga cama cheia de peles onde sua esposa, Lynette, dormia emaranhada com suas crianças. Nina e Terry não gostavam de dormir longe dos pais em viagens. Riu sozinho, vendo a forma como sua filha deitara no meio, entre a mãe e o irmão, afastando-os com seu ciúme infantil. Terry já tinha seis anos, Nina apenas quatro. Logo não teriam mais idade para dividirem a tenda dos pais. Mas naquela noite, desejava apenas aninhá-los. Talvez pressentisse o que ocorreria. O cheiro de Lynette, a imagem de seus cabelos da cor do café, ainda povoava sua mente. Como um terrível pesadelo. A forma como seus olhos arregalaram-se de terror diante da lâmina do saqueador, fora perturbadora. Os atacantes vieram na noite, atraídos pela riqueza dos nobres e pela defesa que se provara escassa. Os foras-da-lei eram ousados, esperavam atacar mais de uma família. Felizmente para eles, haviam deixado Vaufreixo mais tarde, e ainda não haviam alcançado os demais. O bando era gigantesco. Flechas incendiária choveram, enchendo a noite com o som de gritos, relinchar de cavalos, mulheres seguidoras de acampamento gritando e o odor de carne queimada. O pior odor de suas lembranças.

     Naquela noite, Randyll perdeu sua família. Nina morreu porque gritou ao ver a mãe brigando com um desconhecido. Cortaram-lhe a garganta. Terry sobreviveu por mais tempo, depois que Randyll alcançou sua espada e matou os dois que haviam pulado sobre Lynette. Apenas a Mãe sabia com que intuitos. Abandonando sua tenda em chamas, Randyll viu seu acampamento arder, enquanto os homens fugiam com suprimentos e todo ouro em que pudessem pôr as mãos. No meio da carnificina, enquanto retardatários ficavam para trás alvejando todo o lugar com flechas e mais chamas, encontrou um único manto carmesim, jogado ao chão sobre o corpo de uma serva. Um manto Lannister. Duvidava que os leões do Rochedo liberariam um ataque tão óbvio, mas o sinal era suspeito. Se os Tyrell estivessem mesmo ali, seria a perfeita chance para dar cabo de Joseph, ou melhor ainda, da Senhora dos Espinhos. Aquilo certamente era uma resposta aos ataques dos homens de ferro à Lannisporto, depois da nova aliança entre a Casa Greyjoy e a Campina. Chocado, Randyll ouviu seu filho cair, não podendo mais acompanhá-lo. Ao se levantar, Terry trazia uma flecha atravessada em seu peito infante, pequeno o bastante para que o projétil o atravessasse por completo.

         Não conseguia lembrar-se de quantos matara, mas nunca seriam o bastante. Os segredos daquele ataque morreram com sua família, mas Randyll os desenterraria algum dia. Quando seus suseranos enviaram batedores para ver o que os atrasava, encontraram um cenário de guerra. Toda a Campina ficou em polvorosa, e apenas a diplomacia de seus senhores impediu que Randyll reunisse seu exército sozinho, e invadisse as Terras do Ocidente. Não desejava o fim de sua linhagem, mas tinha sede de sangue. Preferiu esperar, maturar o ódio como um vinho da Árvore. Se houvesse alguma verdade em suas suspeitas, um dia pagaria seus agressores. Haviam destruído sua família, seus amores. O homem que restava era uma arma, um homem capaz de qualquer coisa pela vingança. Resistiu por mais de dez anos à ideia de conseguir uma nova esposa. Contudo, parecia haver chegado o momento. Muitas mulheres pareciam deter o poder de Casas importantes, situação que agradava o Ashford. Faria seu sol brilhar mais forte através de alguma delas, convertendo-a com seu nome. Sua nova esposa seria uma vantagem, um instrumento. Nem mesmo o amor ficaria em seu caminho, para a vitória e a mais doce das vinganças...

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: 1
Força: 3
Inteligência: 2
Agilidade: 3
Coordenação Motora: 2
Vigor: 3
Oratória: 1
Fé: 0

Genealogia:

Lord Randyll Ashford, 30 anos, Senhor de Vaufreixo;
- Sua esposa, Lady Lynette da Casa Grimm, morta aos 21 anos;
- Seu irmão mais velho, Garlan Ashford, morto aos 15 anos, de maneiras suspeitas;
- Seu filho,  Terry Ashford, morto aos seis anos;
- Sua filha, Nina Ashford, morta aos quatro anos;

Words: dunno; Wearing: doesnt matter; music: break the ice; note: Vengeance. Justice. Fire and Blood. ♦



Ficha aprovada
Aguardando envio de trama da casa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Ashton Tarly em Qua Jul 05, 2017 1:35 am

First in Battle...

Nome On: Ashton Tarly
Nome Off: Pedro Henrique Almeida Santos
E-Mail: pedrophas56@gmail.com
Sangue: Legítimo.
Região Pertencente: Campina.
Características do Personagem: Bonito, possui um queixo quadrado e feições puras, mas não delicadas, que o tornam belo e refinado, sem ter um aspecto feminino. Tem olhos e cabelos castanhos, como a maior parte da população da Campina, e tem um pensamento tipicamente militar, sem ver muito além dos elementos mais imediatos da vida. É um bom lutador, mas sente-se melancólico constantemente, desde que teve de retornar para Casa, para viver com sua irmã, Rowenna. A morte de seu velho pai afetou a mente de Ashton, que sempre valorizou a cavalaria mais do que tudo. Ele sente remorso, por ter vivido muitos anos em suas andanças pela Campina, visitando Jardim de Cima, as Ilhas Escudo, Torralta, a Árvore, e mesmo as divisas com Dorne. Acredita que viveu demais resolvendo os problemas dos menos afortunados, tornando-se um dos cavaleiros mais respeitados de sua região, cuja fama honesta e livre de máculas o precede mesmo em outras partes de Westeros. É leal aos seus senhores suseranos, e acredita no seu dever com os Tyrell como um voto sagrado. Não é muito devoto aos Sete, mas valoriza seus votos e suas promessas como não valorizaria nenhum deus. Nem suas Sete caras.

História do Personagem:

   Ashton pode ser considerado o melhor estrategista em duelos de espadas e combatente de sua família, pelo menos nos últimos vinte anos. Ele parece ter herdado a habilidade de sua Casa para a caça e as artes militares, mas não é muito bom em discursos ou artimanhas políticas. É muito sincero e franco em suas palavras, honrado e irredutível em seu dever. Não aceita conspirações ou traições, e irrita-se com o passado de sua Casa, marcada pela mácula de sangue em sua história. A verdade é que os Tarly foram por muito tempo, vistos de forma negativa na Campina. E grande parte do motivo para que Ashton tivesse vivido tantos anos em andanças para proteger os mais fracos, vinha da culpa pelas ações de seus antepassados. Um sentimento infundado, ele sabia, mas que servia como motivação para seus votos cavaleirescos. Acreditava que ser chamado de sor, consistia numa missão para a vida. Um chamado, senão divino, certamente inquebrável. Apesar de ingênuo neste sentido, nunca voltou atrás numa promessa. Nunca abandonou um estalajadeiro ou uma donzela que precisassem de sua proteção, ou um mercador de vila, enquanto o escoltava em troca de algumas moedas até outra cidade.

        As notícias da morte de seu pai haviam sido um choque. Rowenna já não era tão jovem quando antes, mas também não tinha o preparo para lidar com aquela tragédia. Sua mãe, se estivesse viva, certamente já a teria casado com um marido que pudesse protegê-la e assegurar o destino de sua irmã, mantendo-a rica e bem posicionada, com filhos destinados a serem Lords poderosos, também. Comovido, deixou a vila de agricultores próxima de Vaufreixo, onde aportara para levar à justiça um pequeno grupo de ladrões de carga. Era hora de voltar à Monte Chifre. Não sabia se sua irmã o conheceria, mas uma coisa era certa. Teriam de povoar sua sede ancestral mais uma vez. Precisava de uma esposa, e ela de um marido. Certamente outras Casas passavam pela mesma situação. Saberiam encontrar aliados. Se não entre os domínios Tyrell, com outras regiões. Neste sentido, o torneio que se aproximava seria uma interessante oportunidade de conhecer jovens moças de todo o reino. Aquilo apavorava Ashton. Guardara-se para o casamento, mantendo sua virtude em honra ao Guerreiro, como fora orientado por um septão que salvara certa vez, enquanto era espancado por dois camponeses furiosos que tentavam roubar o cristal que levava ao pescoço. O homem lhe fizera uma profecia, que ecoava em sua mente de tempos em tempos.

“Enquanto se mantiver puro, sua virtude será seu escudo. O Guerreiro nunca falhará em brandir sua espada, ou em alçar sua lança. Tenha cuidado com a beleza do mundo, herdeiro de Monte Chifre. Ela pode ser enganosa.”

  Aquilo significava que Ashton não era um homem dado aos bordéis. Como dito, não era devoto. Mas também não era particularmente inteligente. Acreditava no sobrenatural, tinha tendências a ser facilmente impressionado, de modo que evitava mulheres, muito embora o desejo o  visitasse com frequência. Tinha medo que sua esposa fosse a sua perdição. Mas sabia que era sua única alternativa. Então, o luto por seu pai não era a única razão de sua recente inquietação. Temia a política, sabia que não tinha o talento para isto. Buscaria o auxílio de seus senhores sim, mas talvez fosse o momento de encontrar alguém que pudesse ensinar Rowenna a ser uma representante ainda melhor, no jogo dos tronos. Felizmente, a mulher que unira seus pais em casamento ainda vivia. Certamente ela faria o mesmo por ele e sua irmã, agora que mantinham-se fiéis e unidos em laços de amizade. Desmera Tyrell solucionaria suas aflições, livrando sua irmã de um futuro como mulher solteira. Seria uma boa desculpa para rever seu amigo de infância, Olyvar. Mais Tarlys surgiriam após o casamento, e Lord Alkard poderia descansar em paz, bem como a mãe deles, Taenna, morta apenas dois anos antes. Aquela ocasião fora a última vez que Ashton encontrara Rowenna, e lembrava-se de pensar em quão diferentes eles pareciam. Ela tinha lindos olhos azuis e cabelos loiros como o capim dourado. Ele, tinha uma aparência castanha e mais rústica. Ainda assim eram irmão, e ele nunca sentia-se tão tranquilo, como quando ela estava por perto.

       Não era muito inteligente para os assuntos do coração, mas já se apaixonara mais de uma vez. Inclusive por uma das filhas de Lord Tyrell, Maelle. Renunciara a tudo para servir como cavaleiro, e chegara a cogitar unir-se à Guarda Real, vestindo o manto branco para proteger o rei. Seu pai fora contra, obviamente. O futuro da Casa Tarly não podia ser colocado à prova desta forma. Ele tornara-se extremamente arisco, ameaçando mandar prendê-lo até que tivesse produzido um herdeiro. Fora sua única briga com o pai, e o motivo do distanciamento entre ambos. Ele dissera que Rowenna podia cuidar dos Tarly, caso ele vestisse o branco. Por algum motivo, seu pai odiara a sugestão, tendo um acesso de fúria por causas que Ashton ignorava, como se a coisa que mais abominasse no mundo, fosse a ideia de Rowenna gerir sozinha a sua Casa. Ela não era legítima, também? Nunca compreendeu a predileção entre os dois, e agora que Alkard morrera, sentia que nunca descobriria realmente os motivos por trás de suas ações.


Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: 1
Força: 4
Inteligência: 1
Agilidade: 4
Coordenação Motora: 2
Vigor: 3
Oratória: 1
Fé: 0

Árvore Genealógica:

+ Lorde Alkard Tarly, 55 anos ao morrer de um ataque do coração.
+ Lady Taenna Tarly da Casa Brax, sua esposa, 52 anos ao morrer.
+ Sua filha mais velha, Rowena Tarly, 23 anos.
+ Seu filho e herdeiro, Lord Ashton Tarly, 22 anos, o Cavaleiro de Monte Chifre.
Words: x.x; Wearing: x.x; music: back to black; note: Who I am? I’m Ashton Tarly.♦



Ficha Aprovada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Jared Wensington em Qua Jul 05, 2017 1:40 am



Casa Wensington


Nome On: Jared Wensington
Nome Off: Kaique Cunha
E-Mail: kiq.e3@hotmail.com
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Terras da Tempestade
Características do Personagem:

É um homem absolutamente bondoso e que ama sua filha acima de qualquer coisa, não tem apego por dinheiro e bem materiais logo odeia pessoas desse tipo. Sempre que pode ajuda alguns plebeus pobres e etc.. Gosta muito de cavalgar,brincar com sua filha e treinar com sua espada nas horas vagas, extremamente inteligente, apaixonado pela mulher e fiel a casa Baratheon.

Historia do Personagem

Jared nasceu numa noite de lua cheia onde todos os presentes daquele local estavam absolutamente ansiosos naquela noite, seu pai lord Travel Wensington ficou muito feliz no momento que teve seu filho em seus braços e não escondia a alegria, em enfim ter um herdeiro. Sua mãe lady Maivella entretanto não resistiu ao parto e passados alguns minutos veio a falecer, por esse motivo talvez Travel se apegou tanto ao filho.

Assim Jared foi crescendo seu pai lhe ensinava de tudo, o mesmo o ensinou a ler, a dominar uma espada e a tomar decisões para o bem do castelo. Assim o jovem se tornou um homem completamente admirável e querido por todos, ajudava o lord Travel a governar seu castelo e nas horas vagas aproveitava para se divertir e treinar suas habilidades.

Após alguns anos seu pai veio a falecer de velhice e assim Jared se tornou o lord, perdeu totalmente seu porto seguro com tal morte, mas usou daquele ocorrido para se tornar mais forte e assumir suas responsabilidades como seu pai havia ensinado, isso o deixaria orgulhoso.

Os Wensingtons a anos atrás tinham declarado apoio a Renly Baratheon quando o mesmo se declarou rei, e após sua morte misteriosa, por serem fieis aos Baratheon apoiaram Stannis na sua trajetória que teve como fim sua morte e ate hoje eram fieis a R'hllor. Então Jared estava sempre disposto a ceder seu exército em prol de seus suseranos, casou-se teve uma filha e governa tranquilamente seu castelo e seu povo, ama sua mulher e sua herdeira assim como um dia foi amado e presa pela segurança de ambas acima de tudo, com todas suas forças e empenho.

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: - 2
Força: - 2
Inteligência: - 3
Agilidade: - 2
Coordenação Motora: - 1
Vigor: - 3
Oratória: - 1
Fé: - 2


Arvore da Familia:
Jared Wensington, 29 anos, Senhor da Carga
Seu pai Travel Wensington, 54 anos ✞
Sua mãe Maivella Wensington, 30 anos ( uma Stokeworth de nascimento ) ✞
Sua esposa Lady Isolda Wensington, 28 anos ( uma Wylde de nascimento )
Sua unica filha Katarina Wensington, 6 anos



Som da Carga!
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah


Ficha aprovada
Aguardando envio de trama da casa


Última edição por Jared Wensington em Sab Jul 08, 2017 6:26 pm, editado 2 vez(es)

_________________

Jared Wensington // Sound of Charge

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Roryn Morrigen em Qua Jul 05, 2017 4:59 am

Lord Morringer
Sinta a presença dos corvos

Nome On: Roryn Morrigen
Nome Off: Igor Silva
E-Mail: solomon.nedson@gmail.com
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Terras da Tempestade
Características do Personagem:  Roryn é um jovem adulto, de estatura mediana o que é comum de sua família. Seus cabelos em tom castanho escuro reluzem quando expostos a luz solar e normalmente estão levemente arrepiados na frente. Seus olhos azuis claros, dentro do conjunto de seu rosto dão a ele um olhar desafiador, visionário. Sua expressão normalmente é bem delineada, devido às sobrancelhas e a curvatura que faz com seu nariz um pouco achatado. Têm uma postura muito boa, devido à prática de exercícios diários e seus músculos definidos são evidentes quando está fora da armadura. Isso tudo não evita a sua agilidade e velocidade em combate. Seu manuseio no arco maior ainda. Sua única marca um corte no meio de seu antebraço, devido a uma queda quando era criança.

Roryn é um homem que aprecia os números gostando sempre de estar no controle da situação e um passo a frente de seu oponente. Por isso, dificilmente toma qualquer atitude precipitada ante a algum problema ou perde a calma. É frio só quando necessário, pois prefere cultivar as relações de amizade e lealdade. Nos momentos de bom humor e na presença de pessoas de confiança pode ser extremamente engraçado, descontraído, lembrando-se dos tempos de infância. Sua família está sempre em primeiro lugar, isso é incontestável. Por ser muito perfeccionista, muitas vezes se vê tentando carregar o peso do mundo nas costas, acumulando atribuições muitas vezes desnecessárias. Demora muito para confiar, sem deixar de ser simpático, mantendo suas maiores falhas em segredo. É adepto do culto a R’hllor, mas não é muito próximo da religião.

História do Personagem: Broc Morringer e Rana Morringen, eram um casal diferente da maioria dos nobres. Apesar de não pertencerem a casas muito importantes, ambos estavam prometidos um para outro desde a infância. Ambos cresceram juntos se tornando, na adolescência, perdidamente apaixonados um pelo outro. Assim que completaram ambos 16 anos, foram morar no Ninho do Corvo, onde ambos se casaram pela benção de R’hllor. Um ano depois já haviam tido um filho, Roryn. O homem ainda lembra os belos momentos em que estava junto de seus pais, o quanto ambos eram engraçados e sorridentes. O povo dizia que eles pareciam mais, nobres das Campinas do que de fato das Terras da Tempestade.  

Por muito tempo a família Morringer, como as outras famílias das terras da tempestade sofreram muito com o embargo da Rainha Draenerys, o que mudou já com o reinado Blackfyre que fizeram questão de apoiar junto a casa Baratheon. Sua família esteve sempre de prontidão, apoiando a casa dos seus Lordes e sempre saudosas dos tempos em que havia muita liberdade com o trono Baratheon. Seu avô que ainda havia vivido por um longo tempo, contava sempre histórias sobre outros tempos que seu pai e o pai de seu pai antes resenharam de seus ancestrais. Desde o início da era Blackfyre, os Morringer começaram uma relação muito interligada com os lordes da campina e das ilhas de Ferro, o que gerou dois ramos distintos da árvore principal, os Abetos, liderados por Boris Abeto e os Under, Jonah Under, ambos os filhos de Ódin Morringer e irmãos de Broc Morringer. Com a morte de Ódin, seu filho mais velho e herdeiro Broc, herdou o Ninho do Corvo. Se tornando um bom lorde, que junto de sua mulher, cuidaram muito bem do seu único filho, até então, até o nascimento de sua irmã mais nova.

Roryn foi se desenvolvendo como um jovem muito confiante, com senso de humor e carisma muito forte. Sua mente extremamente criativa parecia não parar de pensar sobre tudo e Broc aproveitou estimulando ao máximo o potencial de seu filho, buscando nele um futuro lorde, talvez melhor que ele. Mesmo sendo uma criança fazia questão de levar ele por todo o lugar, explicado tudo que ele fazia no dia a dia e cultivando nele um amor pela sua terra, sua família, sua vida. Ao contrário do que se pensa sua mãe que lhe ensinou a arte do combate. Rana que nunca fora uma dama muito conveniente da nobreza, parecia uma bailarina manuseando uma espada. Mesmo assim, sua maior destreza vinha do arco, arma que se tornou preferida de seu filho posteriormente. Na mesma proporção em que poderia ficar lendo os livros contáveis do castelo, decorando números, pensando em soluções, poderia treinar seu arco.

Ao chegar à juventude, acreditava que seu pai iria fazer logo o que seu avô havia feito com ele, lhe mandar para outro lugar e sua percepção foi apurada. Com muito peso no coração, Broc mandou seu filho para casa dos Breakstone, vassalos dos Arryns, na região do vale. Nesta época foi o seu maior período de amadurecimento. Ganhou uma massa corporal muito avantajada, cresceu bastante e foi por muito este tempo escudeiro de Sor Cleos Breakstone, que era um Cavaleiro Alado. Sor Cleos, dizia que ele tinha muito jeito com cavalos e que se não fosso herdeiro, poderia ter se realizado como cavalariço. Mesmo com as habilidades latentes, não estava em seus planos seguir essas orientações do cavaleiro. Teve seus primeiros amores, nessa estadia, conhecendo as mulheres de forma mais profunda.

Quando voltou para casa, aos 17 anos, foi encarregado de ficar em Ninho do Corvo, enquanto seu pai e mãe partiam numa viajem comercial para cuidar de assuntos pendentes com o Vale. Foi uma viagem da qual nunca voltaram. O barco deles pegou uma tempestade muito forte perto de Pedra do Dragão e o navio naufragou levando metade da sua família, contando membros dos ramos secundários, junto. Ou seja, ambos os tios também. Na noite anterior, a notícia o rapaz havia sonhado com a o seu próprio afogamento, enquanto dormia. A notícia só chegou ao conhecimento da família da família Morringer e de Roryn, dias depois. Nas mãos de um mensageiro do Vale.

Mesmo todo o preparo que teve ao longo dos anos para aquele momento não foi suficientes para o desafio de se tornar lorde jovem e cuidar de uma irmã ainda muito pequena, oito anos na época. O primeiro ano, foi muito complicado, dividia-se em cuidar das suas terras e de seus vassalos; e cuidar de sua irmã mais velha. Esse primeiro ano de provação serviram no final, terminar o processo de amadurecimento do rapaz. Foi assim que conseguiu o respeito de toda a família e seu apoio incontestável. Multiplicando seus efetivos militares e rendimentos investindo em comércio por toda a região. Aos 19, casou se com uma jovem dornesa, Briella Gargalen, com os quais teve três filhos, antes de sua morte ao dar a luz ao seu terceiro filho. Aos 28 anos, tem muita garra e é um lorde justo. Comanda sua família com pulsos firmes, sendo sempre protetor e fortalecendo suas ações diplomáticas com todas as famílias que pretendam ser amistosas e futuras aliadas.

 Árvore Genealógica
+ Lord Roryn Morrigen, Lorde de Ninho do Corvo – 37 anos;
 - sua irmã, ___________ Morringen – 28 anos;
 - sua primeira esposa, Briella Gargalen – 35 anos (morta);
 - seu primogênito e herdeiro, ___________ Morringen, 18 anos;
 - seu segundo filho, _______________ Morringen, 16 anos;
 - seu terceira filha, ________________ Morringen, 15 anos;
 



Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: 1
Força: 3
Inteligência: 3
Agilidade: 3
Coordenação Motora: --
Vigor: 3
Oratória: 3
Fé: ---
Obs.: Não ultrapasse 16 pontos.
copyright 2017 - All Rights Reserved for Lares




Ficha aprovada


Última edição por Roryn Morrigen em Sab Jul 15, 2017 3:55 am, editado 4 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

A tempestade que se avisinha

Mensagem por Jon Sunderland em Qua Jul 05, 2017 6:24 pm

A tempestade que se avisinha



Nome On: Jon Sunderland
Nome Off: Miguel Ventura
E-Mail: miguelvv33@outlook.pt
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Vale de Arryn
Características do Personagem: Jon é um homem alto, medindo um metro e oitenta e sete e pesando cerca de 95 quilos. Ele tem cabelo castanho de uma tonalidade bastante clara o que o faz, por vezes, parecer louro, Jon o mantém curto, mais longo no topo e puxado para trás. Ele tem olhos castanhos e uma espessa barba sendo essa notável contra a sua pele. Jon tem músculos bem definidos, o que é notável tendo em conta que ele não usa muita blindagem indo para a batalha, por vezes, com equipamento de couro, ele tem múltiplas tatuagens espalhadas pelo corpo. Ele é bastante ágil, para um homem da sua estatura o que vem, em parte, da pouca armadura que usa em batalha. A sua arma favorita é o machado, sendo também bastante experiente com a maça e a espada, ele é também capaz de um respeitável trabalho com arco e flecha devido à sua ótima visão ao longe apesar de estes não serem seu forte. Ele possui "a marca" - ou seja ele tem uma membrana entre três dedos da mão esquerda, como que uma barbatana, bastante característica das casas nobres das Três Irmãs, sendo ele destro isto não afeta a sua capacidade de combate.

A personalidade de Jon foi moldada pela sua terra natal, as Três Irmãs.  As Três Irmãs desde os tempos ancestrais são conhecidas por serem um covil de piratas e contrabandistas, sendo os seus habitantes, por isso, exímios navegantes. Jon não escapa à regra sentido-se até mais à vontade no mar que em terra, sendo um excelente nadador, o que é ajudado pela "marca".

Ele é corajoso, sendo impiedoso e sem remorsos em batalha. Numa retórica semelhante aos nascidos no ferro, ele despreza os costumes fracos dos homens do continente, preferindo a cultura algo distinta, e sem dúvida mais implacável, da sua terra natal.

Em termos mais pessoais ele é bastante reservado, não tendo paciência para conversas nem longos festejos, contudo a sua postura é bastante autoritária, impondo respeito meramente pela sua presença, dispensando qualquer tipo de palavras. Ele é prático embora nada paciente tendo um forte e explosivo temperamento, que por vezes o levam a fazer decisões imprudentes. Jon não acredita nos Sete, a religião predominante do Vale, sentindo, contudo, curiosidade acerca da Senhora das Ondas, a deusa ancestral das Três Irmãs, no entanto essa curiosidade é apenas isso sendo que Jon não é, de todo, religioso.

História do Personagem: Jon Sunderland nasceu em Vilirmã, a mais importante cidade das Três Irmãs. Estas três ilhas, localizadas no golfo da Dentada, entre o Norte e o Vale de Arryn, estão nominalmente sujeitas ao jugo dos Arryn, embora o poder destes sobre as Três Irmãs seja ténue na melhor das hipóteses. As ilhas são governadas pelos Sunderland, a família de Jon, sendo que ele é o único filho do Lorde Waymar Sunderland e de sua esposa, a senhora Marla Sunderland.

Sendo treinado para o combate, em terra e no mar, desde tenra idade Jon tirou proveito da crescente afluência de piratas e bandidos às Três Irmãs, fluxo esse que tinha esmorecido sob o governo forte e estável dos Targaryen, dos Baratheon e mais tarde da Rainha Daenerys, esta bastante odiada nas Irmãs devido aos inúmeros acusados de pirataria que enforcou. Com o enfraquecimento do governo Blackfyre a pirataria regressou ás Irmãs, contudo mais restrita que antes, para não provocar a ira do Ninho de Águia, sendo que raids a carregamentos nortenhos, especialmente com destino a Porto Branco vão sendo cada vez mais comuns, a pirataria das Irmãs contudo faz a sua fortuna nas costas Ocidentais de Essos pilhando as terras das Cidades Livres. Jon começou a sua história na pirataria quando, aos 13 anos de idade, o seu pai o levou numa viagem pelo mar estreito, saqueando e pilhando navios independentemente do estandarte que possuíam, aqui ele desenvolveu imensamente a sua capacidade de combate e a sua postura de líder enquanto capitão de um dos navios da frota do seu pai.

Aos 18, enquanto capitaneava um dos navios do seu pai na costa Oeste de Essos, Jon foi interceptado por uma patrulha Braavosi. Os grandes navios de guerra da cidade-estado, à caça de piratas, seguiram no encalço do pequeno navio das Irmãs. Mais manobrável e veloz que os seus contra partes Braavosi, e sem dúvida em mãos mais capazes, o navio das Irmãs tomou posição junto a umas arribas na costa, e enquanto Jon esperou, os capitães Braavosi atacaram sendo apanhados numa corrente contrária que os atirou contra as rochas, já que estes não eram tão ágeis como o navio de Jon. Todos os navios se afundaram menos um. O grande navio almirante da frota, apesar de encalhado, ainda flutuava, e foi sem grande esforço que Jon e a sua tripulação o tomaram para si mesmos, mesmo que em inferioridade numérica. Após umas reparações em Pentos, onde Jon adornou o seu novo navio com as cabeças, em aço, de três damas (o símbolo dos Sunderland), o novo navio das Irmãs zarpou de volta a Vilirmã. O navio passou a navio almirante de Jon sendo que este o rebaptizou como "O Braavosi".

Mais tarde já Jon tinha 21 anos, o seu pai, a meio de um raid a um navio mercante com destino a Porto Branco foi atingido por uma seta na perna. A ferida resultante infectou atirando o Lorde para um coma, e mais tarde a morte. A senhora sua esposa pereceu de desgosto uns meses mais tarde à morte do marido. É assim que Jon Sunderland, o último da sua linhagem, sobe com 22 anos a Lorde da Casa Sunderland e a líder das Três Irmãs.  


Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: - 1
Força: - 6
Inteligência: - 2
Agilidade: - 3
Coordenação Motora: - 2
Vigor: - 2
Oratória: -
Fé: -

Família:

- Lorde Jon Sunderland, 24 anos
- Lorde Waymar Sunderland (pai), 51 anos ✞
- Lady Marla Sunderland, da Casa Borrell, 49 anos ✞


Ficha reprovada


Última edição por Jon Sunderland em Seg Jul 10, 2017 6:10 pm, editado 7 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Agnessa Wensington em Qui Jul 06, 2017 6:23 pm


Lady Tempestuosa
Som da carga


Nome On: Isolda Wensington
Nome Off: Fraan Viana
E-Mail: Fraanviana@hotmail.com
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Terras da Tempestade


Características do Personagem:

Dona de um impressionante par de olhos azuis como miosótis, Isolda engana pela aparência doce e delicada. Seu rosto de traços suaves e os cabelos dourados e sem traços que denotem sua idade; tal delicadeza é apenas quebrada pelos lábios cheios e avermelhados, por vezes pintados de carmim. Não é muito alta, medindo apenas 1,63, o que é utilizado pelo marido como forma de provocá-la.  

Embora não se importe em parecer frágil, possui uma personalidade forte e determinada. Detesta ser contrariada, sobretudo por aqueles que estão mais próximos a ela. Isolda é flexível, mas ao decidir-se por um posicionamento, vai com ele até o fim, independentemente das consequências; coisa que, ela tem consciência, herdou do pai.

É também uma mulher amorosa e tranquila, dedicada e preocupada com a filha, que considera sua maior preciosidade. Aliás, talvez seja este mesmo seu ponto fraco, a filha.

Não tem escrúpulos em se utilizar de sua imagem quebrável para surpreender aqueles que ousam desafiá-la. Ocupa um posto alto, contudo, isto não amenizou em nada sua postura respeitosa e humilde diante do que precisa e quer aprender, qualidades que procura incutir em Katarina

Historia do Personagem

Isolda tem apenas 28 anos de idade. Nasceu em uma família influente e com tradições a serem seguidas. Filha caçula do Lorde Casper Wylde, Senhor de Casais de Chuva, Isolda é a única menina da família, tendo como irmãos: Jasper, Robert e Demetrius. A mãe de Isolda, Lady Ursúla Wylde, morreu quando a mesma ainda era pequena, devia a uma grande doença que se manifestou na região. Seu pai rezava para que os deuses a salvassem, mais não foi o que aconteceu, desde então a mesma fora criada por sua “babá”.

Com a idade de 12 anos, Isolda fora prometida em casamento ao jovem filho do Lord amigo de seu pai, não por ser apenas uma bela jovem, mais também por se seguir uma grande tradição na família. No começo da relação a garota odiara a ideia de ter de se casar com um estranho, mais suas opiniões foram mudadas com o tempo, a medida que ela e Jared se aproximavam um do outro, o amor deles nascia de maneira lenta e intensa.

Tempos depois da morte de seu sogro, Isolda percebeu que seu marido precisava ainda mais de si para ajuda-lo a governar o povo de forma correta e mesmo que ela soubesse que mulheres não fossem bem vindas ao conselho, seus conselhos sempre foram levados em conta por seu marido.
Isolda é uma mulher muito a frente do seu tempo e tenta ajudar o seu marido como pode, o apoiando e cuidando para que nada lhe venha preocupar. Anos mais tarde a jovem deu a Luz a uma linda menina de olhos claros, a qual o pai chamou de Katarina e desde então os dois ainda vivem com mais amor, um cuidando do outro.


Arvore Genológica:

Lady Isolda Wensington, 28 anos, Senhora da Carga
Seu pai Casper Wylde, Senhor de Casais de Chuva, 60 anos
Sua Ursúla Wylde, 34 anos ( uma Frey de nascimento ) ✞
Seus irmãos: Jasper Wylde, 32 anos
Robert Wylde, 30 anos
Demetrius Wylde, 29 anos
Sua esposo Lord Jared Wensington, 29 anos, Senhor da Carga ( um Wensington de nascimento )
Sua unica filha Katarina Wensington, 6 anos

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:

Criatividade: 3
Força: 1
Inteligência: 2
Agilidade: 2
Coordenação Motora: 2
Vigor: 2
Oratória: 2
Fé: 2
Obs.: Não ultrapasse 16 pontos.


made by secret from tpo



Ficha aprovada


Última edição por Isolda Wensington em Sex Jul 07, 2017 1:12 pm, editado 1 vez(es)

_________________
Lady Wensington
Loading Lady

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Meistre Vries em Qui Jul 06, 2017 11:07 pm


Vries Roxton






Nome On: Meistre Vries de Paloferro
Nome Off: Julio
E-Mail: Thatemailforrpg@gmail.com
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Dorne
Características do Personagem: Vries não tem as características que é de se esperar de um meistre comum. Longe de fazer parte do estereótipo dos membros da ordem, Vries é um homem alto e loiro, com porte de guerreiro, que se recusa a aparar sua barba já que pensa que a mesma é um sinal de erudição, algo errôneo que é fortemente difundido na cidadela, visto que todos os arquimeistre possuem barbas enormes. Sua pele é naturalmente branca mas por conta dos anos vivendo em Dorne a tonalidade acabou por ficar bronzeada, Os olhos verdes e astutos sempre estão observando o ambiente ao seu redor, seu rosto é duro e sempre de expressão fechada. Vries raramente se abre com alguém que não seja amigo próximo e poucos são os que ele considera como amigos. Os cabelos costumam ser raspados dos lados, havendo cabelo apenas no topo, o que o faz lembrar dos antigos Greyjoy das histórias, mas é apenas uma mania do garoto. Seus dedos podem parecer calejados e duros por conta de sua juventude mas ainda assim ele conserva a delicadeza e a agilidade que um meistre necessidade para realizar seu trabalho. A calma e a paciência são qualidades intrínsecas ao homem, e a curiosidade é uma qualidade natural de Vries. Por conta de seu nascimento nobre, ele possuí uma educação excelente e um exímio ensinamento em diversas artes que fogem da competência de um meistre.
     
Diferente de outros Meistres, Vries costuma se apegar a todo tipo de ensinamento, até mesmo aos que são desencorajados pela ordem das meistres. para Vries, a magia é algo existente e as antigas lendas podem conter fundos de verdade em cada palavra de suas histórias. Ele também crê que a religião é algo profundo e que pode ser usado para o bem, se for bem moldado e costuma estudar tais assuntos como se fossem uma ciência exata. Também costuma se dedicar ao estudo de métodos não ortodoxos de realizar as coisas e é um adepto da arte dos venenos, mesmo que não as use frequentemente. Vries acredita que a mistura certa entre o corpo e a mente podem criar uma pessoa capaz de suportar tudo e é por isso que ele se dedicou a se tornar um meistre, ser uma espécie de lâmpada para iluminar o caminho das pessoas a sua volta para que elas possam chegar a esse nível de esclarecimento.

É um homem de poucas palavras no cotidiano mas nas horas em que serve de conselheiro para seu lorde, Vries costuma não poupar palavras e não tem papas na língua para se dirigir a qualquer membro das Yronwood, por ter nascimento nobre, acredita estar no mesmo patamar deles, usando seus títulos apenas por pura educação. Para ele, a nobreza é apenas um fruto das atitudes dos antepassados e por isso não costuma diferenciar o tratamento que ele da a um nobre e a um plebeu, tratando todos de formas iguais. Muitos costumam pensar que o loiro não possuí " filtro " pois costuma falar tudo o que pensa, e em certo modo isso é verdade, o maior artifício de Vries é a honestidade e a verdade, nunca mentindo e raramente tolerando alguma mentira, preferindo se ausentar da atuação direta em tramas políticas que não possam oferecer nenhum risco a ele.

O fato de Vries ser um homem reservado e de poucos amigos é um dos pontos fortes para que ele seja um bom guardião de segredos e conhecimentos proibidos. O conhecimento para ele é uma das coisas sagradas, pois através do estudo somos capazes de melhorar nosso intelectual, o que nos leva a um melhor entendimento do mundo e que nos auxilia tanto nas decisões como nas lutas corporais. Para o homem, tudo faz parte de um ciclo que se repete e que pode ser quebrado dependendo das forças exteriores que possam vir a afetar o equilíbrio.


História do Personagem:

Vries possuí nascimento nobre, é o terceiro filho do lorde Roxton, nobre da Campina. Juntamente com seus irmãos mais velhos, Vries sempre foi dedicado as artes da guerra. Desde que tinha idade suficiente para ficar de pé e empunhar uma espada, se lembra de andar por aí com uma replica da arma feita em madeira, trocando golpes com seus irmãos ou com algum dos soldados que aceitavam de bom grado a brincadeira do pequeno lorde e seu pai nada o fazia para bloquear aqueles impulsos do filho. Vries era um garoto impulsivo, violento e agressivo, aprendia o que o meistre queria lhe ensinar apenas por conta das obrigações de um lorde, sua vida era realmente manejar uma espada e trocar golpes com qualquer um que fosse seu oponente.

 Mas aquilo mudou completamente depois de alguns anos, Vries começou a alcançar a adolescência , quando tinha cerca de 12 anos, viu que seu irmão mais velho já estava sendo prometido em casamento para uma lady qualquer e aquilo fez o garoto refletir se era aquilo mesmo que ele queria para sua vida. Depois de uma dessas sessões de treinamento pesado, ele acabou com alguns arranhões e farpas de madeira pelo corpo, mesmo com aquilo, ele sorria e agradecia o soldado que tinha batalhado contra ele, mesmo que o homem estivesse temeroso por ter ferido um Roxton. Naquela noite, enquanto o mestre passava algum unguento para os arranhões no braço do garoto, Vries entrou em uma discussão acirrada com o homem, despertando um lado que para ele era desconhecido até então. Foi ali que sua vida começou a mudar.

Vries percebeu que se ele continuasse no caminho em que estava traçando, sua vida teria apenas a função de ser um alicerce para a criação da aliança com alguma outra casa através do casamento dele. Aquele pensamento de Vries fez o garoto começar a trocar o tempo em que passava com a espada para o tempo no qual ele passava estudando e aprendendo mais com o meistre local, embora nunca tenha largado completamente a arte da batalha, ele se sentia cada vez mais apegado aos livros e aos ensinamentos teóricos. Vries percebeu que um futuro melhor o aguardaria caso ele se tornasse um mestre. Com a devida permissão de seu pai, algo que Vries estranhou já que não esperava que o pai fosse aceitar sua decisão, mas Lorde Roxton sorriu e disse que seria uma honra ter um filho meistre.

Vries foi mandado para a Cidadela quando tinha 16 anos. No começo, sofreu por conta de alguns aspectos, alguns meistre puxavam o saco do garoto por ele ser de uma família com raízes fundas ali e influentes na região, o que causou certa rejeição por conta dos acólitos de posição inferior e a aparência bruta de Vries assustava algumas pessoas também. Contando todo o tempo de estudos do garoto no local, completam-se cerca de 7 anos de estudos na Cidadela, onde Vries forjou quase todos os elos da corrente de um meistre, incluindo o elo de aço valíriano, que representa a magia. Quando se formou e foi capaz de assumir o cargo de meistre em algum local, lhe foi designado o castelo de Paloferro, lar ancestral da casa Yronwood, que pertencia a Dorne. Apesar de ser um tanto longe de sua moradia, ele aceitou de bom grado, deveria substituir o meistre do local já que o homem estava a beira da morte. Ali ele finalmente poderia exercer o que esteve se preparando durante boa parte de sua vida.








Criatividade: - 3
Força: - 1
Inteligência: - 3
Agilidade: - 1
Coordenação Motora: - 2
Vigor: - 2
Oratória: - 3
Fé: - 1



modèle créé par weird pour Lotus Graphics!




Ficha em análise.
Deus Afogado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Galahad Arryn em Sex Jul 07, 2017 10:40 am


EDDARD ROYCE ARRYN
Tão alto como a honra

Nome on: Eddard Arryn {usufruindo R. - de Royce - no nome pois outro rapaz criou uma conta idêntica}

Nome off: Roberta Malchinski

E-mail: robertagalvesd

Sangue: Legítimo

Região Pertencente: Vale

Características do Personagem:
 Consolidado em uma personalidade extremamente forte, Eddard transmutou-se desde tenta idade em prol de perder as características advindas da tia e da mãe, afinal, não há espaço para docilidade em um ninho de águias. Deste modo, é um rapazote peculiar que sobrepõe os demais no quesito "comando". Dono de dotes distintos, pode se caracterizar em solitário e socialmente deflagrado, ainda mais pelo expugno do Ninho que não permite grandes demonstrações de amizade - ainda mais pelo fato de que não se vê muitas pessoas subindo na morada dos Arryn. Desde tenra idade possuí conhecimento quanto ao nome que carrega, gostando de como o temor resvala as feições dos filhos dos vassalos toda vez que adentra em um recinto com a pose autoritária e superior. Resoluto em seus intentos, dificilmente muda seu posicionamento; assumindo-se como uma pessoa de costumes irritantes por intermédio disso.
 Leva suas poucas amizades muito a sério e defende aqueles que o cercam, mas, apesar de todos os seus pontos falhos e de um egoísmo nato que lhe aderna, Eddard é também um ótimo e dedicado companheiro quando conquistado, e está sempre apto a auxiliar aqueles que ama, seja do modo que for. Não permite que mazelas ocorram no nome Arryn, sendo adepto dos antigos dizeres da Casa.
Inteligente, detêm diversos méritos quanto aos ensinamentos que compunha aos trejeitos nas espadas, estratégias e demais tutelas dos Meistres. Esgrimista de primeira, almeja sair do Vale e desbravar o que há fora das cordilheiras de montanhas. Contudo, por saber o nome que carrega, resigna-se em formar-se como o futuro Lord do Ninho da Águia. Sendo um rapazote que adora cortejos, não sabe exatamente quantas donzelas encantou; tendo noção dos olhares furtivos que recebe das servas.
Jovem alto e robusto, de iris esdrúxulas em tons azuis-ciano, destoa dos demais familiares pelas madeixas alouradas e o comportamento ambicioso.

História do Personagem:
Eddard viera ao mundo como uma criança de saúde vigorosa, os pulmões dilatando-se a medida que os berros estridentes do Herdeiro do Vale reverberavam por cada câmara do Ninho. A mãe contara cada dedinho, o esmero resplandecendo nas feições cansadas, o rosto lívido sem cor; mais uma esposa que iria para os braços da Mãe. Divergindo dos antepassados que regiram em uma fragilidade palpável, Arryn denotava todo o vigor a medida que crescia; um jovem de trejeitos brandos e pensamentos ligeiros.
 Os pés que nunca conseguiam ficar parados em um local só, que dependurava-se nas altas sacadas do Ninho, as travessuras de criança quase compelindo-se em tragédia ao por um impasse do destino, perderá o equilíbrio. O corpanzil delgado no alto dos oitos anos atingiria sem ressalvas as pedras pontiagudas que permeavam a encosta rochosa do Vale.
 Contudo, em um átimo de coragem, o herdeiro dos Royce compelira-se e puxara o rapazote antes que a vida finda-se. Como tal, diante daquilo, um selo de amizade eterno fora firmado entre ambos. Royce que viera até a morada dos Arryn com o pai - que todo ano subia a montanha inexpugnável para curvar-se à Lord Artys - não imaginara que formaria ali uma amizade tão abrangente. Não havia um único local que onde estivesse Eddard, Royce também não o estaria.
Contudo, o poder que as Casas exerciam eram de tais diferentes que tivera que abdicar dezenas de coisas. Dentre essas, a amizade com Royce. Afinal, o progenitor ditava: "vassalos devem nos servir, não para ser companheiros. Se quer tanto um amigo, chamar-lhe-ei algum Stark ou Tyrell para minha tutelagem."
 Deflagrou assim a personalidade branda, transmutando-se em um ser de compulsões e pulso firme. Não poderia existir um só Lord por todo o Vale que não soubesse o quão imperioso o era; formando-se com louvor na Arte da Guerra e Estratégia durante as aulas dos Meistres. Virara a águia que o pai tanto esperava. Derrotou cada Mestre das Armas que Artys punha no Ninho com maestria, contudo, os estudos ainda o eram importante.
 Espelhava a tia, Lady Aileen, que sempre possuía um modo de contornar as mazelas com um sorriso e um aprazer que sempre lhe cabia realmente, aprendera com a mais velha a arte do cultivo de plantas medicinais e venenosas, arquitetando uma gama de conhecimentos. Rigozijava-se por ser letrado em línguas estrangeiras e conhecimentos valirianos, a mãe que mesmo morta, rogata à Lord Artys que desse uma educação digna dos reis à cria.
 A família lhe envolvia de tal modo que a maior realização que Eddard almejava era desbravar o mundo além das cordilheiras de montanhas do Vale, pelo Estranho, mesmo estando no auge do décimo sete verão podia contar na mão as vezes que fôra em uma empreitada com o pai fora do Vale. Destoando dos gostos dos demais, aproximou-se assim do irmão mais novo - Edwyn - que detinha uma visão tão visionária quanto. Porém, advindo da rixa de Edwyn e Galahad, preferia não envolver-se diretamente.
Afinal, era o Herdeiro do Ninho da Águia e em breve casar-se-ia e tomaria mais terras, para quê almejaria Lar do Coração?
Conforme crescia e denotava os trejeitos de homem, o coração de Eddard fora arrebatado de tal modo que juraria que poderia morrer sem ar toda vez que via os cabelos alourados de uma jovem nobre, entretanto, não cabia a si a escolha de com quem se casaria. Resignou-se, propelindo o pai e suas tentativas de reaproximar do primogênito; não que o odiasse, mas quando se é um rapazote em formação onde o pau pensa com mais afinco que a cabeça, qualquer garota que destoa das demais sempre seria encantadora.


Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: 2
Força: 3
Inteligência: 3
Agilidade: 1
Coordenação Motora: 2
Vigor: 2
Oratória: 2
Fé: 1




HERDEIRO ARRYN »


Ficha inconsistente. Formatação errada do photoplayer, regularize o mais rápido possível.
Deus Afogado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Barristan Foote em Sex Jul 07, 2017 5:16 pm



Ficha de Personagem


Nome On: Barristan Foote

Nome Off: Roberta Malchinski

E-Mail: robertagalvesd@hotmail.com

Sangue: Legítimo

Região Pertencente: Terras da Tempestade

Características do Personagem:
 Talvez estrategista seja a palavra que mais abrange Barristan, o homem sem dúvida sabe o que é a Arte da Guerra e a entende muito bem. Como tal, pode ser visto como um companheiro perfeito em casos de necessidade conflituosa, já que é o que chamaríamos de especialista em comportamento humano e social. É leal aqueles que envolvem desde tenra idade, contudo, engana-se quem acredita que o Jovem Lord não pode mostrar as garras para defender quem ama, seu castelo e sua honra. De extrema inteligência e intelecto superior, pode gabar-se dos feitos quanto aos embates que cruzaram Westeros, mas a humildade perpassada pelo pai confere uma personalidade branda.

História do Personagem:
Lord de Nocticantiga, ascendeu no cargo após a fatídica morte do pai: Robert Foote. Cresceu juntamente da irmã mais nova que era seu raio de sol, Mallena Foote. Deu a mão da mulher para Stannis Selmy que pereceu juntamente da caçula em um ataque covarde e cruel por parte de mercenários.
Barristan passou anos à fio em busca de respostas, não conseguia imaginar quem poderia comover tais crueldades perante a familiar que sempre fora uma Lady dotada e doçura e bondade. Deste modo, fechou-se em uma carapaça, casando-se com Rosyn Fowler que pereceu no parto do primogênito que viera ao mundo natimorto. Desde então, a murada psicológica apenas se fortaleceu - sofrendo rompimentos suaves apenas na presença do amigo de infância, Lord Selmy do qual tem um profundo apreço já que foram escudeiros juntos. Na época, Robert Foote apenas queria ensinar ao filho como ser um homem e um bon Lord, o que resultou em um conflito direto com a personalidade branda do rapaz.
Apesar de todas as mazelas causadas pelo fato, Barristan nunca desistiu de saber quem é o mandante da morte da irmã que fora mais uma mãe - a progenitora dos irmãos Foote morrera quando o Lord não tinha mais que um par de anos.
Governa Nocticantiga com maestria e bondade, sendo um homem dotado de sabedoria que vai além do comum. Desde cedo letrou-se em línguas diferenciadas e estratégia, sendo quiçá, o melhor estrategista dos Sete Reinos. Possuía uma fé cega nos deuses até perder a irmã caçula, acreditou que os deuses haviam virado as costas para si, renegando a fé. Jovem e belo, é alvo de muitos cortejos por partes femininas e masculinas, contudo, tem em seu coração alguém especial que nunca poderá alcançar.

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: 3
Força: 2
Inteligência: 4
Agilidade: 2
Coordenação Motora: 1
Vigor: 2
Oratória: 2
Fé: 0


Árvore:
+ Lord Barristan Foote, Senhor de Nocticantiga e Senhor da Marca, 27 anos.
   - Senhora Rosyn Foote, da casa Fowler, 21 anos. † (morta no parto do primogênito natimorto)
   - Senhora Cersei Foote, da casa Tarth, 28 anos †

Ficha aprovada.
Aguardando envio da trama de sua casa para Azor Ahai.
Regularize seu photoplayer para 250x300 ou 250x400 imediatamente.
Deus Afogado.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Elaena Lannister em Sex Jul 07, 2017 6:03 pm













 





Elaena


solitary lioness




Nome do personagem: Elaena Lannister

Nome off: Layla

Email: laylinha@gmail.com

Sangue: Legítimo

Região pertencente: Terras Ocidentais



Característica do personagem: Elaena é uma mulher jovem com seus 28 dias de nascida. Considerada uma das mais belas Lannisters da sua geração. A leoa é dona de uma beleza imponente e sensual, que faz com que se sobresaia onde quer que vá. Dona de feições marcantes, possui grandes olhos claros que se confundem entre o verde e o azul, nariz afilado, grandes maças do rosto e lábios carnudos que são naturalmente rosados. Assim como a maior parte dos membros de sua família, seus cabelos são de um tom claro e reluzente de loiro se mantém longos e ondulados, escorrendo por suas costas como uma bela cascata dourada, tudo depende de seu estado de espírito. As curvas são avantajadas e generosas: seios fartos, cintura fina e quadris largos que a transformam numa mulher desejada. Sua pele é branca como se desconsiderasse completamente o forte sol da região - ou pior ainda, se rebelasse contra ele. A leoa tem ainda, um senso de moda fabuloso, e está sempre vestida com com sedas fluidas, intrincados bordados e rendas, cores vibrantes, jóias e outras manifestações ostensivas das riquezasHá um sorriso torto e feição astuta, sob o olhar  vívido. Extremamente harmoniosa e vaidosa, é reconhecida por isso. Espirituosa, apimentada. Embora ela tivesse dois olhos desiguais, (um azul, outro verde), o "defeito" só acentuava a sua beleza. Assim é a jovem leoa. 





História do personagem: Primeira filha de lorde Tion Lannister, Elaena nasceu coberta de regalias. O pai, apesar de jamais ter escondido a preferencia por um herdeiro homem, descobriu-se surpreendentemente feliz com o nascimento de uma filha e assumiu como seu maior e mais importante objetivo de vida, a tarefa de forjar sua herdeira para ser uma mulher que resistisse à história, e principalmente, uma grande líder, livre das paixões que impedem que, a maioria das donzelas atinjam todo seu potencial. Sua criação foi tudo, menos convencional. Passava a maior parte do tempo com seu pai, que frequentemente permitia que ela observasse as audiências no Grande Salão e até mesmo que estivesse presente em algumas reuniões com seus conselheiros. No restante do tempo conversavam quase de igual para igual, pois desde pequena, Elaena demonstrou uma enorme inteligencia e uma inclinação natural para a política. Aos dez dias de seu nome, apesar de ser uma bela e encantadora criança, era capaz de propor estratagemas melhores que os mais confiáveis e antigos conselheiros de seu pai, fato que muito os envergonhava e claro, enchia de orgulho o velho lorde Tion. Também passavam boa parte do tempo entretidos com jogos, não sendo raro que adentrassem madrugadas e sua mãe, precisa intervir afim de mandar sua jovem filha para a cama. Atividades tidas como sendo tipicamente femininas e que consumiam a maior parte do tempo de suas primas e irmãs, como poesia, canto, dança, bordado, entre outras, eram, no caso de Gwyneth, relegadas, pelo menos naquele momento, ao status de assunto de menor importância, embora ainda recebessem a atenção necessária para que, em sua posição de menina, Elaena não fosse alvo de troças entre os grandes lordes e seus filhos.



O pouco tempo livre que tinha, a leoa dedicava à seus sobrinhos e primos, com quem sempre foi muito ligada, e como a criança que era, adorava pregar peças nos mesmos, vez ou outra entrando silenciosamente em seus quartos no meio da noite para acordá-los sob um balde d'água ou enchendo-os de cócegas. Também não eram raras as noites em que dormia na companhia das irmãs, exausta de tanto brincar e cercada das penas que haviam saído dos travesseiros e colchões arruinados por guerras infantis. Foi somente após Elaena sangrar, à altura dos doze dias de seu nome, que seu pai entregou-a aos cuidados de sua mãe para que fosse devidamente instruída nas artes femininas. Foi somente neste momento que a leoa realmente se deu conta de sua feminilidade, embora ainda fosse completamente ignorante no que dizia respeito ao tamanho de sua beleza. Descobrindo-se mulher, passou a apreciar tarefas das quais antes zombava, como escrever sonetos, dançar, bordar e até mesmo vestir-se de maneira adequada, o que lhe deixou inteiramente confusa, pois tinha medo de decepcionar o pai: medo de que ele lhe considerasse fútil por apreciar tais coisas. Foi a mãe quem lhe explicou que tais prazeres, se bem empregados, só lhe fariam uma lady ainda mais valorosa, pois a soma de qualidades, fossem elas quais fossem, eram sempre bem vindas e apreciadas por todos os Sete Reinos e não à toa, os deuses  eles mesmos, tinham sete faces afim de agregar em cada uma delas, o maior número de virtudes.


Aos dezoito anos, era uma mulher formada em todos os aspectos, pronta para governar, que dava à seu pai a segurança de estar deixando tudo em boas mãos. Foi em um expedição com seu pai também em Essos que a leoa, até então uma mulher tão prática, se entregou à paixão e deitou-se com um homem pela primeira vez. A experiencia - que ela qualificou como transcendental - lhe despertou para o sexo, e acendeu um desejo intenso que apesar de todas as suas tentativas, não consegue reprimir. Numa casa de prazeres de Lys, deitou-se também com mulheres e descobriu que também as aprecia. É uma mulher de voraz apetite sexual, mas os sacia com discrição, e acredita que isso não a atrapalhará no momento de formar alianças e realizar um bom casamento, pois têm muito a oferecer. Voltou para Rochedo diante da morte do seu pai, o que lhe resultou começar a tomar medidas drásticas para valer um futuro melhor para si. Casou-se com um Marbrand, entretanto o casamento não perdurou muito por conta de uma morte súbita do jovem marido, o que não gerou herdeiros. Novamente Elaena se encontra de volta á Rochedo agora com o intuito de galgar melhores possibilidades para si. 


Atributos: 

Criatividade: 2

Força: 1

Inteligência: 4

Agilidade: 2

Coordenação Motora: 2

Vigor: 2

Oratória: 3 

Fé: - 



Família: 



- Seu avô, Jaime Lannister, 75 anos †

- Sua avó, Jeyne Lannister, 70 anos †

- Sua mãe, Cerise Lannister, 50 anos †

- Seu pai, Tion Lannister, 60 anos †

- Marido: Addam Marbrand, 32 anos 


- Tio: Lorde Tytos Lannister, 55 anos 

- Tia: Elena Lannister, 52 anos 

- Primo: Lord Romeo Lannister, Senhor de Rochedo Casterly e Protetor do Oeste.

- Prima: Mirianna  Lannister, 19 anos



Núcleo secundário: 

- Primo: Lorde Damon Lannister, 30 anos (lannisporto)

- Primo-sobrinho: Miraz Lannister (lannisporto)







 





Ficha aprovada.
Corrigido o fato de Elaena Lannister ser prima de Lorde Romeo Lannister e Mirianna Lannister visto que ela é filha do tio de ambos. Não se tem notícia de outro ramo Lannister a não ser o de Rochedo Casterly e Lannisporto, portanto, seu pai, Tion Lannister, não foi um lorde, apenas um nobre da linhagem do Leão Dourado.
Deus Afogado


Última edição por Elaena Lannister em Qui Jul 13, 2017 9:29 pm, editado 3 vez(es)

_________________




Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Harald Selmy em Sex Jul 07, 2017 7:02 pm


Selmy



Bold and Honored






Frase Inicial Ficha de Personagem

Nome On:  Harald Selmy

Nome Off: Leonardo Torre

E-Mail: old.guard@outlook.com

Sangue: Legítimo

Região Pertencente: Terras da Tempestade


Características do Personagem:


Harald é um jovem de cabelos castanhos, olhos azuis, pele alva e um corpo robusto, construído ao molde de seu treinamento como espadachim. Harald tem uma boa aparência e é saudável, dado a prosperidade de sua Casa, que lhe permitiu acesso a uma vida tranquila e de certo luxo.

É disciplinado, focado, determinado e cheio de vontade. Tornou-se extremamente enérgico, fruto de seu treinamento e de sua fé, deseja honrar sobretudo sua família e sua posição nas Marcas. Além de talentoso com a espada, também é gracioso, possuindo grande agilidade. Obcecado com a arte da esgrima, dedicou sua juventude e parte de sua idade adulta ao fim de se tornar o mais habilidoso guerreiro dos Sete Reinos.

Apesar de seu treinamento e evolução como cavaleiro, recebeu a influência de muitos bardos, pelas visitas constantes que eles faziam ao Solar das Colheitas, acabou assim, se tornando muito versado a música e a poesia.
Tem um sentimento de honra e dever muito nítido.



História do Personagem:

Harald foi o primogênito do Lorde Adrew Selmy, seu pai e que foi seu mentor durante a maior parte de sua vida. Nasceu prematuro, fruto de uma gravidez cheia de complicações e muitos acreditaram que cresceria e se tornaria uma criança enfermiça. Os rumores foram rapidamente derrubados, quando a criança começou a ganhar peso e cor, tornando-se uma criança forte.

Devido às preocupações de sua mãe, Harald foi nutrido além do limite, tornando-se uma criança ligeiramente obesa. Diante desse quadro, Lorde Adrew se sentiu intensamente incomodado pela possibilidade de que o menino não seria capaz de lutar com uma espada caso um dia assumisse o controle do Solar das Colheitas no futuro.

Durante a primeira infância, ele recebeu intensa influência dos bardos, que cantavam as histórias antigas. Como o rapaz estava sempre nos banquetes, acabava por se deleitar com a arte e se tornou um grande admirador. No entanto, após completar oito anos, sua mãe faleceu dando à luz a seu irmão e seu pai assumiu o controle rígido de sua educação, fazendo com que ele aos poucos se guiasse para se tornar um exímio espadachim.

Ao passar dos anos, Harald livrou-se da obesidade e passou a desenvolver um corpo mais esbelto e bem moldado pelo treinamento. Seu talento com a espada foi refinado, ano após ano, desenvolvendo então um gosto singular por torneios e demais atividades do gênero que se assemelhavam ao que desejava.

Sua juventude foi marcada por uma relação muito próxima e doméstica com o Solar das Colheitas. Ajudou e aprendeu acerca da administração e a trabalhar com a Casa e seus aliados. Seu irmão mais novo, casou-se com uma jovem Foote, o que o levou a se aproximar daquela família. Barristan Foote se tornou um importante amigo, diante do sentimento de dever e honra que guiavam os homens das Marcas de guardar as Terras da Tempestade.

Posteriormente, já na idade adulta, viajou para as Terras Disputadas em Essos e com um disfarce de cavaleiro andante lutou durante alguns anos ao lado de mercenários da Companhia Dourada. Foi durante um dos combates no continente oriental que foi gravemente ferido e forçado a retornar para casa. Novamente em Westeros, descobriu que seu irmão mais novo já havia falecido, vítima de um ataque brutal e seu pai jazia doente.

Foram tempos obscuros para a Casa Selmy, quando o Lorde Adrew faleceu e deixou um filho coberto de ferimentos como herdeiro. Em seu leito, enquanto era tratado pelo meistre, Harald encontrou uma fé há muito abandonada, desde sua partida para Essos. Sobrevivendo aos ferimentos e sentado no assento de Lorde do Solar das Colheitas, Harald passou a se focar em aumentar o poder de sua Casa e encontrar desafiantes dignos de sua espada.



Atributos


Criatividade: - 1
Força: - 3
Inteligência: - 2
Agilidade: - 3
Coordenação Motora: - 2
Vigor: - 3
Oratória: - 2
Fé: -





- -  
thanks weird for


Ficha aprovada. Esperando o envio de trama da Casa Selmy para Azor Ahai assim como sua árvore genealógica.
No aguardo da colocação de um photoplayer antes da oficialização, assim que providenciar, notificar-me.
Deus Afogado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Eddard Arryn em Sex Jul 07, 2017 8:04 pm



As High As Honor...


Nome On: Eddard Arryn

Nome Off: Igor Silva

E-Mail: igorsilva.uff@gmail.com

Sangue: Legítimo

Região Pertencente: Vale de Arryn

Características do Personagem: Eddard conhece uma lealdade eterna ao seu pai e goza de sua confiança. Desde a morte de sua mãe tornou-se um rapaz em tomado pela melancolia que aos poucos foi perdendo espaço, até se tornar um rapaz energético e decidido. É muito ligado aos seus irmãos e tia, regendo todas as suas ações sempre pesando sua família. Seu carisma é muitas vezes associado ao seu tom misterioso, no jeito de falar, de andar e a imagem que acaba projetando para as pessoas. É muito educado e até humilde tratando a maior quantidade possível de pessoas com nada mais que o mínimo de respeito. Por este comportamento, gosta de ser tratado com a mesma moeda. Se o outro não lhe trata bem, ou trata mal outros, dificilmente vai ganhar sua confiança. Muito desses valores foram passados em seu treinamento, mais carregados por seu espírito mais religioso e moral, que a de seu progenitor. Por tanto é considerado uma pessoa a qual outros desejam ter por perto. O que quando confundido com inocência pode levar a graves enganos e consequências as pessoas que cometer este erro. Herdou os atributos de seu avô e tio, pois é conhecido como um guerreiro hábil e esforçado. Além de um cavaleiro promissor. Seu maior desejo é ser um dos agentes responsáveis por espalhar a glória de sua casa por Westeros, entrando assim para a história do Vale.

Eddard é um jovem alto, de cabelos castanhos escuros e de olhos verdes escuros. Seu olhar penetrante e queixo proeminente são as características mais marcantes de seu rosto. Em boa forma física, é muito mais fácil vê-lo em armaduras do que em roupas formais, carregando sempre a espada e em cima de seu cavalo negro, Mirell.


História do Personagem: Ned é o filho mais velho do lorde protetor do vale, Artys. Desde que se lembra, sempre esteve rodeado pela sombra dupla da tragédia e da responsabilidade como herdeiro de todo um território. Mesmo cedo, enquanto pouco sabia do mundo a sua volta, já presenciou as terríveis tragédias da vida em Westeros. Com a morte de sua mãe, muito prematuramente, quando ainda tinha apenas dois anos, cresceu muito próximo de sua tia e dos funcionários do castelo. O que não era fácil, antes da vinda de seus irmãos. Isso acabava criando uma personalidade muito melancólica no menino, ele não sabia como expressar sua dor, se encantando pelos poemas ou pelas músicas que sua tia recitava. Por um longo tempo ele tentou desenvolver habilidades artísticas ou certo tato para o trato social, sem, contudo, ter nenhum sucesso. As pessoas mais velhas, diziam que ele parecia muito com seu tio falecido quando mais jovem. Tanto na aparência como na personalidade e ele por muito tempo se sentiu mais próximo dele de que do seu próprio pai. Até a morte da segunda esposa de seu pai, ele era exatamente assim, distante, melancólico e muito tímido. E sua única consolação era a religião. Era até comum que ele fosse sozinho ou acompanhado visitar o túmulo de sua mãe. Rezava para ela, lhe confeccionavam seus conflitos, seus desejos e suas paixões. Carregava muitas dúvidas e isso ajudava a soltá-las. Ele é o único filho de Arryn, que nunca teve medo algum dos mortos.

Apenas Aileen e Artys lembram com precisão desses tempos imemoráveis. O que ambos demoraram em entender é que Ned já havia nascido com uma pretensão em ser muito autônomo e que desde cedo ele gostaria de ser tratado como adulto. Ninguém precisou cobrar responsabilidade do menino, pois ele entendia muito bem o quanto seus irmãos necessitavam dele, o quanto não queria que eles vivenciassem a mesma solidão pela qual se viu assolado. Por isso se opôs muito ao que seu pai dizia por um tempo, o que devido a grande admiração que as pessoas tinham por seu pai acabou por ser um ponto positivo. Sua admiração se tornou latente, quando finalmente viu seu pai, dobrando seus lordes com a palavra em uma das muitas reuniões que teve com seus vassalos.

Para um jovem que foi cuidado por bom tempo dentro do Ninho da Águia, o rapaz tinha pouca chances de conhecer outras pessoas além da pequena corte do castelo. Isso o estava sufocando. Sentia uma tremenda necessidade de ir além dos portões, de viajar numa profunda busca por si mesmo, um anseio que guardava da sua alma de poeta. Quando expôs seus pensamentos ao seu pai, foi então levado para a casa das Nove Estrelas, onde teria que ser submetido ao treinamento de cavaleiro. O rapaz estava reticente no início, até que percebeu que havia encontrado sua vocação. Sor Lynn Templeton, o Cavaleiro das Nove Estrelas, lhe mostrou um aspecto do mundo, que era desconhecido por ele. Um mundo regido pela espada, pela vontade, pela coragem. A primeira coisa que ele observou é que apesar de justo, o rapaz tinha muita raiva encarnada que precisava ser extravasada. O treinamento foi árduo, muito intenso. Ser um escudeiro contradizia toda sua criação, até aquele momento, onde foi acostumado a ser servido, não a servir. A humildade e a prática da espada vieram com o tempo. Sua ascensão até o posto de Cavaleiro foi terminada apenas aos 16 anos, quando foi levado as Terras Fluviais e ao Norte. No retorno, conheceu a sua parentela da Casa Royce.

Retornou ao Ninho da Águia, um dia antes de fazer seu aniversário de dezessete anos, onde foi recebido com uma festa que durou dois dias inteiros. Tornou-se um espada juramentada de seu pai e quase sempre faz sua guarda pessoal ou comanda a guarda do Ninho da Águia.



Árvore Genealógica:

- Lord Artys Arryn, Guardião do Leste - 37 anos;
- Sua primeira esposa, Senhora Lyssena Royce - Morta aos 22 anos;
- Sua segunda esposa, Senhora Rowenna Redwyne - Morta aos 31 anos;
- Sua terceira esposa, Wanda Corbray - Morta aos 19 anos;
- Seu primogênito e herdeiro, Eddard Arryn - 17 anos;
- Sua segunda filha, Maryssa Arryn - 15 anos;
- Seus filhos gêmeos, Lyonel e Luthor Arryn - 13 anos, Lyonel é o mais velho.


Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: - 1
Força: - 3
Inteligência: - 2
Agilidade: - 3
Coordenação Motora: - 2
Vigor: - 3
Oratória: - 1
Fé: - 1


I wanna see you fly...
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah


Ficha aprovada.
Deus Afogado


Última edição por Eddard Arryn em Seg Jul 17, 2017 6:41 pm, editado 2 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Damon Lannister em Sab Jul 08, 2017 6:27 pm

Nome On: Lorde Damon Lannister
Nome Off: Lasher Mayfair
E-Mail: lasher_mayfair@outlook.com
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Terras Ocidentais
 
Características do Personagem:Lorde Damon, com 42 dias de seu nome é um homem de 1,80m, cabelos loiros a altura do queixo, olhos azuis, o corpo musculoso dos treinos no e muito ágil. Extrovertido e perspicaz o Lorde tem o dom nato de motivar e incentivar as tropas em batalha, ótimo estrategista é incapaz de perder uma oportunidade quando a vê, seja ela qual for.
História do Personagem: Lorde Damon foi criado em Lannisporto e Rochedo Casterly, desde pequeno mostrou habilidades para a espada e cavalgar o que deixou o Lorde de Lannisporto orgulhoso de seu primogênito que ainda muito jovem mostrava habilidade tanto com a espada quanto nos estudos.  Em Lannisporto ele aprendia com o Lorde seu pai a arte de governar e com o Meistre os ensinamentos que são esperados de um Lorde, era treinado pelo Mestre dos Navios nas artes de velejar e pelo Mestre das Armas a brandir a espada, o arco e o machado, mas era em Rochedo Casterly que ele aprendeu e tomou gosto pela cavalgada, a caça e as intrigas, as visitas eram cada vez mais frequentes, gostava de se juntar aos primos para a caça e o treino com as armas e mais ainda de participar da vida no Rochedo.

Assim que completou 18 dias de seu nome foi sagrado cavaleiro pelo Lorde Tytos Lannister, em um torneio em honra do nome do Senhor de Rochedo Casterly. Aos 20 dias de seu nome casou-se com a jovem Lorena que no primeiro ano de casados deu à luz a Miraz, desde então não teve mais nenhuma gravidez bem sucedida, apenas abortos e natimortos. A condição da esposa levou Lorde Damon  a ter outras mulheres, algumas em sigilo e outras nem tanto, no passar dos anos a fama de conquistador do Lorde ganhou força com o nascimento de alguns bastardos.
Dedicado a administração de Lannisporto, cuidando das frotas e do comércio da cidade, reforçando as alianças com os comerciantes o que fez o comércio florescer e estes apoiarem o Lorde. Mas a dedicação maior é a Patrulha da Cidade a qual ele dedica boa parte do dia e é esta dedicação que faz a Patrulha ser comparada às de Porto Real e Vila Velha, os soldados são extremamente bem treinados e ferozes em batalha, engrossam os exércitos nas guerras e são capazes de defender a cidade de ataques. A construção da nova frota de guerra e a construção de uma nova torre para os Meistres estudarem e prevenirem que novas pragas assolem a cidade como aconteceu com a Grande Praga da Primeva que assolou Lannisporto em outros tempos faz com que o Lorde seja amado pelo povo.
As visitas cada vez mais constantes do Lorde a Rochedo Casterly tem levantando muitas suspeitas dos nobres e principalmente do pequeno conselho, mas o que o Lorde de Lannisporto deseja ou planeja não é algo simples de se descobrir, mas a julgar pela reputação do Lorde e os sussurros nos corredores do castelo, sabe-se que a amante de Lorde Damon vive em Rochedo Casterly, mas o Lorde é um homem imprevisível.
 


Lorde Damon Lannister, segundo de seu nome, Senhor de Lannisporto - 42 anos
  - Sua esposa Lorena Lannister - 45 anos
  - Seu filho - Miraz Lannister - 26 anos 
   - Sua mãe Jaeyne, 60 anos †
   - Seu pai, lorde Tywald Lannister, 73 anos †
   - Seu avô, Jaime Lannister, 75 anos †
   - Sua avó, Jeyne Lannister, 70 anos †
 
 
Criatividade: 1
Força: 4
Inteligência: 3
Agilidade: 3
Coordenação Motora: 2
Vigor: 2
Oratória: 1


Ficha aprovada.
Deus Afogado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Gendrick Karstark em Seg Jul 10, 2017 7:17 am

Gendrick Karstark, o Iluminado

Nome On: Gendrick Karstark
Nome Off: Igor Silva
E-Mail: rich.lightsable@gmail.com
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Norte
Características do Personagem:  Gendrick tem um rosto aquilino, ou seja, é muito semelhante a o de uma águia de rapina com um nariz bem pontudo. Seus olhos azuis bem claros e seus cabelos castanhos caindo por cima dos ombros acentuam ainda mais sua forma angular a afunilando o rosto. Está sempre sério sem quase nenhum sorriso no rosto. Como todo o homem do norte, tem uma barba formada e sua epiderme é caucasiana. Mesmo que não seja genuinamente um Karstark, sua grande altura, com um metro e noventa e seis, em conjunto de seus músculos muito bem definidos encaixa, perfeitamente nas descrições dos antigos e atuais filhos do Norte. É considerado um dos homens mais altos do Norte, o que dá certo medo em seus adversários e que lhe transparece uma aparência muito mais velha do que lhe é realmente real.

O que mais caracteriza o Karstark é sua personalidade como um guerreiro. Ele é implacável quando está em combate, precisando pensar muito pouco enquanto realiza seus movimentos que parecem até naturais. Um legítimo mestre de armas domina uma série de armas incomuns e tem um estilo de luta próprio que o diferencia de outros combatentes de Westeros. É também um rastreador muito bem treinado. Como sua personalidade orgânica, é muito sério, silencioso e prático. Não gosta de meias palavras ou de falsos sentimentos. Quando se agarra a algo, agarra com gana, por isso é muito teimoso e vive intensamente os sentimentos. Coisas que são normalmente chamados de espíritos de lobo e que se confundem muito com sua descendência “selvagem”. Seu senso de moral e lealdade é típico do norte. Uma vez que ele é bem leal às tradições e aos dignos de sua confiança. É devoto dos deuses antigos e das árvores de represeiro.

História do Personagem:

A história de Gendrick começa de forma tenebrosa. Por muito tempo ele acreditou que era filho de Erik Karstark, com sua esposa Lyandra Karstark, até descobrir no enterro do lorde de Karhold que sua história não era exatamente essa.

Gendrick foi encontrado por Harbard Nollen, até então primeiro patrulheiro da Patrulha da Noite em uma das rondas que organizou. Segundo relatos o menino estava quase congelando perto de uma clareira além da muralha, enrolado em peles de urso e de lobo. Caso demorassem mais tempo para achar, provavelmente ele não iria sobreviver. Uma vez que não acharam nenhum sinal de seus pais, ou qualquer humano nas redondezas ele foi levado para o Castelo Negro, onde ficou por cerca de quinze dias. Foi logo consenso de que o bebê não poderia ficar por ali, apesar de que todos se apegaram com facilidades aos seus grandes olhos azuis. Foi então dada pelo o lorde comandante, a tarefa a Harbard de encontrar uma família no norte para adotá-lo, pois ele o havia encontrado. Nollen preservava uma amizade de longa data pelo lorde de Karhold e foi logo em busca dele para ajuda-lo. A esposa de Erik estava para ter seu segundo filho e o patrulheiro chegou alguns dias antes do seu parto. Inicialmente o lorde se recusou a aceitar a criança, filho de selvagens, sangue que não era seu, mas como a hospedagem de ambos demorou mais alguns dias, uma tragédia mudou sua opinião. O segundo bebê nasceu natimorto, Lyandra, que ainda estava traumatizada implorou para o pequeno menino ser aceito e ele logo foi adotado. Foi batizado como Gendrick Karstark, segundo filho legítimo do lorde de Karhold e apenas os três saberiam de suas condições de origem.

Sua existência na infância com a família era muito boa. Quando criança lhe era permitido viver como criança, aproveitar a vida, brincar na neve. Era muito próximo de sua irmã e de sua mãe. Até que ela morreu, ainda em sua infância. Lembra que doeu muito para toda a família ter essa perda. Lyandra representava definitivamente o lema da família, “A luz no inverno”, porque ela iluminava toda Karhold com sua alegria, seu carisma, seu afeto, tudo que o lorde nunca havia conseguido ser, ela era. Mais sua morte não foi significativa apenas por isso, mas sim porque Erik começou a agir de forma muito mais dura e estranha com eles, sobretudo com ele. Dizia que sua mulher havia sido morta por uma maldição e Gendrick, sempre o pegava olhando disfarçadamente para ele com um olhar que representava tudo menos carinho paterno. Sabia que seus outros irmãos não percebiam isso, pelo contrário eles o idolatravam, estavam cegos, ele, contudo, já não era tão ingênuo mesmo para época. É fato que pouco tempo após a morte dela ele foi inserido na arte da família, o combate. Inicialmente ele começou treinando com sua irmã mais velha, que há muito tempo já treinava com seu pai, até começar a treinar com seu pai. O treino era muito difícil, complicado. Ele já havia aprendido muitos conceitos, manobras básicas com sua irmã, mesmo assim não parecia suficiente. Andrômeda era exigida de forma, muito intensa, mas para ele o esforço parecia estar dobrando. O que era para ser um treino acabava por transformar-se em um castigo. O menino saia todo machucado dessas sessões. Porém estava colhendo alguns frutos de seu treinamento, aos 12 já era considerado um dos melhores rastreadores da região com sua idade e o melhor da sua idade com machados de uma mão.

Por sorte quanto tinha seus 14 anos, Karhold recebeu a ilustre presença de um mestre de armas, chamado apenas de Jhagar de Pentos. O homem dominava uma série de armas e havia se tornado um andarilho e mercenário. Ele havia parado com sua comitiva pelo castelo, pois tinha assuntos a tratar com o Lorde Comandante da Muralha, mas sua habilidade carismática era tão grande que acabou ficando dois anos, sendo contratado como castelão. Foi ele que assumiu o treinamento de Gendrick e lhe ensinou o manejo de armas que até então não eram tão comuns. Como a Arakha e o uso de bestas. Suas experiências com o estilo de luta Dotraki e muitos outros estilos de luta davam uma agilidade impressionante a Jhagar, de forma que parecia ser difícil o atingir em qualquer circunstância. Tudo que ele pode, foi ensinado a Gendrick que cresceu rápido. Quanto mais ele crescia mais parecia um Karstark. Impetuoso, hábil guerreiro, forte, alto, cabelos castanhos escuros. Ninguém dizia o contrário, nem mesmo ele. Até a morte de seu pai.

Érik morreu muito de repente, um ataque repentino em seu coração frio do Norte, encerrou sua vida tão rápido como ela começou. Por ironia do destino, Gendrick foi o primeiro a ver, o corpo do velho estendido na cama. Nessa manhã o empregado havia dito que ele o tinha convocado para uma conversa, parece que ele pressentia. Foi também ele o responsável por entregar a mensagem a sua irmã e a aguardar no castelo seu retorno onde logo foi empoçada senhora de Karhold. Alguns ficaram em observância em Gendrick acreditando que ele iria tentar erguer-se pelo poder, mas essa nunca foi sua intenção, nunca almejou o poder e sempre foi fiel a sua irmã. Foi no enterro de seu pai que ele finalmente conheceu Nollen, agora um velho, ainda patrulheiro, que desde sua entrega não havia voltado ao castelo, como parte do acordo que firmou com Érik. Se aproximando o patrulheiro revelou toda a verdade para ele, enquanto via o corpo do lorde queimar, via seu mundo desabar. Tudo começava a fazer sentido, ao mesmo tempo em que não o fazia. Somado a notícia da despedida de Jhagar, acreditava que tinha que sair dali. Lembrou-se de seu amigo e teoricamente parente Seigfried. Os dois eram amigos de infância, pois de vez enquanto os Stark do ramo secundário e do principal os visitavam.  Teve uma longa conversa com ele, enquanto treinavam alguns dias depois do ocorrido. Pediu então para juramentar sua espada ao Stark, para evitar qualquer problema ou tensão de poder na família. Intensão essa que ele entendeu e aceitou.

Atualmente ele mora no Forte do Pavor, agindo como quase uma sombra de Seigfried, sendo leal a este. Visita de vez enquanto, Karhold e a Muralha em busca de informações sobre os seus pais verdadeiros e sua descendência. Guarda esse segredo de todos.

Árvore Genealógica:



Família Adotiva:

- Lady Andrômeda Karstark, senhora de Karhold, irmã adotiva, 18 anos;
- Gendrick Karstark, herdeiro de Karhold, 17 anos;

Família Biológica:

- Mãe desconhecida, de origem Thenn;
- Pai desconhecido, de origem Thenn;

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: --
Força: 4
Inteligência: --
Agilidade: 4
Coordenação Motora: 4
Vigor: 4
Oratória: --
Fé: --
◦◦◦


Ficha aprovada.
Deus Afogado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Kermit Tully em Seg Jul 10, 2017 11:21 am

Ficha - Casa Tully das Gêmeas  - Terras Fluviais


Modelo de Ficha

Nome On: Kermit Tully
Nome OFF: Eduardo Peres.
E-mail: eduardopallas@outlook.com.
Sangue: Legítimo.
Região Pertencente: Terras Fluviais.
Cargo : Lorde das Gêmeas

Características do Personagem:  Kermit como todo Tully e um rapaz de muita boa índole e alma nobre, tem uma mente aberta para assuntos políticos e um espírito pacifico para batalhas, mas pega em espadas caso seja necessário. Aprendeu tudo que sabe como governante com o seu primo Clive, o senhor supremo do Tridente, e segue a risca cada ensinamento. Porém, mostra-se bondoso e humilde para o seu povo, governando-os e protegendo com sabedoria. Acabando por ser um dos nobres mais leais e influentes em Correrrio. Atualmente está noivo da senhora de Donzelarosa, embora tambem mantenha um caso com o capitão da guarda da Lady Piper, Karyl Rivers.

Fisicamente, Kermit tem pele clara e olhos azuis claros que passam certa tranquilidade, possui uma estatura considerada mediana e um físico atlético de quem passa por muitos treinamentos de combate. Sempre e visto usando trajes modernos da época atual de Westeros, também a espada que pertenceu a seu pai e mantém o seu cabelo castanho habitualmente bagunçado. Dando-lhe uma visão constantemente jovial.

História da Personagem: O jovem Kermit Tully nasceu na poderosa fortaleza ancestral de sua família nas Terras Fluviais, num local conhecido como as Gêmeas. Filho mais velho e herdeiro do senhor daquele castelo, Kermit desde muito cedo foi rigidamente educado por Lord Tully para que um dia viesse a assumir aquelas terras como um grande senhor. Porém, quando o jovem tinha apenas oito anos, Lord Tully morreu num incidente inesperado e coube a mãe do rapaz assumir a sua educação e o governo sobre as Gêmeas. Então, sem conseguir desempenhar ambas as funções com eficiência, Lady Ashara Tully diante disso acabou por enviar Kermit para o único local, onde ela achou que o mesmo receberia uma educação adequada, ela o enviou para o castelo de Correrrio para que o jovem vivesse sob a proteção e instrução do senhor supremo do Tridente.  Kermit passou a viver no castelo de Correrrio após isso, sendo educado pelo seu primo Clive Tully, que era o atual senhor supremo do Tridente, no caso o seu suserano. Ele aprendeu com o senhor de Correrrio tudo que um Lord deveria saber, também o serviu como seu pajem e escudeiro, até que acabou sendo sagrado cavaleiro por Clive, ganhando o titulo de "Sor".  Depois disso, Kermit estava pronto e com maturidade suficiente para retornar as Gêmeas e assumir o seu lugar de direito.

Voltando para as Gêmeas, Kermit acabou por conhecer um bastardo chamado Karyl Rivers, que servia a um castelo nobre no Tridente como capitão da guarda. Fascinado pela postura e desenvoltura do bastardo, Kermit acabou por se envolver com o mesmo, saindo dai a sua primeira experiência sexual. Algo que foi considerado estranho para o jovem no inicio, mas que ele apreciou muito, após isso ele nunca mais viu aquele homem, não até os eventos futuros. Quando ele retornou para as Gêmeas e assumiu o seu lugar como senhor daquela fortaleza e terras, acabando por ter de noivar com uma nobre para garantir a sua descendência. Nobre essa que era justamente a senhora de Karyl, a jovem senhora de Donzelarosa, Allyria Piper. Atualmente Kermit está noiva da Piper e mantem uma relação secreta com Karyl, o que ele não sabe e que ela também tem uma relação de amante com o capitão da guarda.

Tully das Gêmeas

+ Lord Kermit Tully, 17 Anos, Senhor das Gêmeas.,Senhor da Travessia.
- Sua irmã ____ Tully 12 Anos.
- Sua mãe, Lady Ashara Tully, da casa Penny, 35 Anos;
- Seu pai, Lord Kanon Tully, morto aos 27 Anos.

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com seu personagem:

Criatividade: 02.
Força: 02.
Inteligência: 03.
Agilidade: 02.
Coordenação Motora: 02.
Vigor: 02.
Oratória: 02.
Fé: 01.        




Ficha aprovada.
Deus Afogado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Gregor Tarth em Qui Jul 13, 2017 11:01 pm



Ficha de Personagem


Nome On: Gregor Tarth

Nome Off: Roberta Malchinski.

E-Mail: robertagalvesd

Sangue: Legítimo.

Região Pertencente:  Terras da Tempestade.

Características do Personagem:
De uma honra extrema; Lord Tarth detêm diversos nomes ostentados por bardos quanto ao humor ácido e os trejeitos de quem não aceita segundas palavras. De extrema opinião, foi criado através dos sonhos do pai que nunca conseguiu alçar a família com deveria, como tal, projetou a vida e o título para tal. Alavancando a frota e os Portos.
Por mais honrado que o seja, Gregor possui uma mácula, desde tenra idade sendo sodomista aos olhos de todos. Tarth nunca teve preceitos quanto ao bissexualismo, detendo os direitos de ir e vir como A Campina. Deste modo, enquanto viajava e servia de escudeiro, Tarth esbaldou-se no pecado da carne.
De compleição musculosa, ostenta uma tez esbranquiçada e cabelos alourados comumente usuais na Casa. Os olhos azuis ciano escondem as mágoas do passado devido a morte precoce do progenitor e o abandono do irmão; que para Gregor era um ídolo a ser seguido. Forte e um bom ídolo, galgou para seguir os passos de Endrew, tendo muito orgulho deste.
Criou o irmão mais novo, transmitindo o orgulho daqueles que mantiveram a Ilha por longínquas gerações sem sofrer abalos.
Definindo-se assim como um homem leal, honrado e sem papas na língua.

História do Personagem:
Nascido como segundo filho, incubia à si apenas a meritocracia de ser o Castelão do Solar, não mais que o responsável pelas tarefas dos demais. Contudo, em um átimo de coragem, o irmão mais velho negara o título e lhe concedera a oportunidade de alçar como Lord.
Não almejava tal destino, já havia se resignado a ser submisso dentro das paredes no qual fora criado, mas com a morte do pai - um homem de palavras fortes, mãos mais fortes ainda - Endrew tivera coragem e galgou a própria história. Formando assim, que Gregor pudesse sentar na cadeira do progenitor e cuidasse com sabedoria da frota e daqueles que lhe dependiam.
A tutelagem do irmão mais novo, que na época não passava de uma criança, ficou nas costas de Tarth. Que pensando no futuro deste que criara como um filho, reconstruiu as ruínas de Morne. Transmutando-o em um castelo de proporções medianas, jamais ultrapassando os limites monetários. Guardando-o assim, para o caçula.
Sendo um entusiasta nato e de bom coração, projetou que as terras dos Tarth fossem férteis e que o povo pudesse viver bem; já que desde a vinda de Daenerys a Ilha passara a ser o principal Porto do Sul. Aumentou a frota de navios, lidando com piratas, corsários, homens de bem ou demais Lords; tendo em mente que todo lucro é lucro.
Destoando do irmão mais velho, optou por aprender a trabalhar com diferentes armamentos. Tendo certa predileção por chicotes e lanças, talvez um talho dos consanguínios dorneses da mãe. Apesar de ser Lord pode ser visto muitas vezes treinando com os rapazotes novos e com pouca experiência, já que por mais inexperientes que o sejam, todo homem pode se tornar um bom duelista. Como tal, desde que tomou posse de Tarth, abre a Ilha em prol de receber meninos e meninas que queiram se tornar cavaleiros um dia.
Aos treze anos de idade, enquanto treinava com o filho do Mestre de Armas. Gregor, enfim, recebeu a revelação de que gostava tanto de meninos quanto do sexo contrário, aderindo uma libido volátil que o conduziu a ser um homem de certa forma libertino alçar como Lord. Deixando de ser tão solto em prol de ter uma senhora, por mais fachada que isso fosse.

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: 2
Força: 3
Inteligência: 3
Agilidade: 2
Coordenação Motora: 2
Vigor: 2
Oratória: 2
Fé: 0


Árvore da Família:
+ Lord Gregor Tarth, 24 anos.
  - Seu irmão, Endrew Tarth da Guarda Real, 30 anos.
  - Seu irmão, ____, herdeiro de Morne, 12 anos.

Ficha Aprovada por Azor Ahai
Obs: Parte destacada em vermelho no texto foi desconsiderada


Última edição por Gregor Tarth em Sex Jul 14, 2017 9:07 pm, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Ranald Storm em Sex Jul 14, 2017 9:23 am

Ficha do Personagem

Nome On: Ranald Storm

Nome Off: Victor Pericles

E-Mail: vperifsantos@gmail.com

Sangue: Bastardo

Região Pertencente: Terras da Tempestade

Características do Personagem: Ranald é um belo rapaz bastardo. Alto e sem muito músculo, tem os olhos castanhos e os cabelos negros. Orgulhoso pelo sangue e por tudo o que lhe proporcionou. Não é muito de conversas, prefere o silêncio e observar. Se tornou um pouco precavido, acreditando que onde quer que esteja sempre está sendo observado por inimigos. Por ser bastardo se dedicou as lutas. Cabeça dura e não liga muito para diplomacia, prefere fazer o trabalho sujo do que ter que fazer o trabalho diplomático. Ama batalhas e ama o irmão, Steffan.

História do Personagem:

Ranald Storm, mais um filho bastardo nascido do sangue Baratheon. Pai Orys Baratheon e a mãe alguma mulher dornesa. Viveu e cresceu em Tor, Dorne. Com oito anos foi trazido de Dorne para a casa do seu pai, mas nunca foi criado como um legitimo, mesmo todos sabendo de sua origem. Como a casa Baratheon foi reconstruida por Gendry Baratheon (nascido Bastardo), tinha um pouco de respeito pela criança dornesa. Nunca soube realmente o que aconteceu com a sua mãe. Alguns mais antigos diziam que ela morreu de uma doença, outros que ela acabou virando pedra, mas o que mais lhe entra na cabeça é que fora assassinada, não sabia por quem, e para ele nem importava. Por conta de sua mudança ele acabou tendo uma vida melhor, “graças” a seu pai e irmão, ambos sempre o trataram bem, independente do que os outros diziam. Seu irmão por sinal foi quem ele pegou mesmo como ídolo, desde pequeno o seguia, queria ser forte e esbelto como ele. Queria poder honrar o sangue igual seu irmão fazia, caçar como ele e ler como ele.

Ranald sempre teve grande admiração pelo irmão mais velho, Steffan. Sempre soube seu lugar, sempre soube que não iria ter terras e nem uma senhora importante iria casar com ele, e por isso mesmo compensava em ser melhor em duelo, técnicas de guerra, por mais que o reino vivesse em um momento seguro e calmo, ele sentia que precisava se aperfeiçoar, não só por causa dele, mas por causa da casa. Os Baratheon eram tudo que ele tinha, tudo que ele ganhou, e iria honrar seu sangue.

Quando tinha doze anos saiu para caçar com o irmão Steffan, queria provar seu valor e matar um grande javali para o banquete do pai e de sua esposa. Só que ele errou feio, não conseguiu acertar a flecha e quase acertou o irmão nessa caça. Os soldados e alguns amigos do irmão que estavam juntos o ameaçaram, começaram a contar que ele queria roubar seu lugar. Foi um dos piores momentos dele nas Terras da Tempestade. A noite planejou uma fuga, iria se juntar a Patrulha da Noite, ele parecia que seria mais útil no Norte do que ali com eles. Já tinha se acostumado com os olhares, mas aquelas palavras ditas pelos legítimos contra ele, para jogar ele contra seu irmão, foi ruim demais para aguentar.

Steffan, por sua vez, parecia ter sabido da grandiosa fuga do mais novo. E o impediu. Disse que seria útil e que seria o seu braço direito e que se alguém fosse contra o seu gosto que ele enfiaria uma espada cu adentro dessa pessoa, lorde ou não. Seu irmão estava disposto a lutar por ele, e não havia acreditado em uma só palavra que os outros disseram. E aquilo encheu seu peito de orgulho, a pessoa que mais admirava confiava nele, e em troca dessa confiança ele permaneceu. E parecia que o orgulho Baratheon cresceu.

Ranald se dedicou ainda mais nas batalhas e nos treinos. Caçou sozinho. Cresceu para ser um dia, como um soldado da guarda real, ele seria um soldado do irmão. Dar sua vida pela dele.

Com a morte de seu pai e consequentemente com a sua esposa, seu irmão tomou o devido lugar como herdeiro e ainda ganhou a liderança da “Manada Furiosa”, o exercito com os guerreiros mais fortes de sua prima a Lady da Tempestade, que por sinal, Ranald nunca a chamou de prima, sempre a tratou como superior.

Agora com o irmão como Lorde de Oak Heights, Ranald poderia ter ganho o sobrenome que um dia almejou quando era jovem, mas já não o quer, tem o sangue, e não seria um nome que lhe mudaria o destino. Negou o pedido do irmão, talvez fora a primeira vez que negou um pedido do irmão. E nunca voltaria a negar. Quer apenas o sucesso do irmão. E talvez ter seu nome lembrado em alguma canção como um herói. Seu principal objectivo é ajudar o irmão sempre.


Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: - 1
Força: - 2
Inteligência: - 2
Agilidade: - 4
Coordenação Motora: - 2
Vigor: - 4
Oratória: - 1
Fé: -

Família:
Casa Baratheon – Ramo Secundário
Sor Steffan Baratheon, irmão mais velho e Lorde de Oak Heights

Ficha aprovada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Arlan Trant em Sex Jul 14, 2017 11:43 am

This Black
stratégie

Nome On: (Arlan Trant)
Nome Off: (Victor Balleiro Viana)
E-Mail: (Vilume@r7.com)
Sangue: Legitimo
Região Pertencente: Terras da Tempestade
----------------------------------------------------------------------------------------------------
Características do Personagem:
Arlan é um homem sério e calado, considerado um dos Lords mais sábios e influentes das Terras da Tempestade. Um homem cuja mente está voltada inteiramente para o seu povo e território, mas que e extremamente leal e prestativo a seus aliados. Apesar de toda a seriedade que ele possui também e um homem muito gentil com seu povo e amoroso com sua família.

Arlan e alto e possui um corpo robusto, além de um cabelo comprido e negro, olhos azuis intensos e feições rígidas. Sempre e visto usando trajes que demonstram a sua seriedade, além de sua afiada espada. Na visão geral, ele e considerado um homem muito bonito e atraente.
----------------------------------------------------------------------------------------------------
História do Personagem:
Proeminente de Forca Cinzenta nas Terras da Tempestade, Arlan era filho único de Lord Balon Trant com uma jovem da casa Wylde chamada Minerva, portanto o único herdeiro da nobre casa e seu castelo. Desde muito pequeno Arlan foi treinado por seu pai para ser um grande homem e seu substituto, infligindo assim para o garoto, uma educação rígida e cheia de regras e ensinamentos. Dentre os quais, estavam treinos com habilidades em combate e estratégia, além de política, economia e muita etiqueta. Diante dessa educação, Arlan cresceu e amadureceu muito rápido, sendo que com cerca de onze anos já era tão inteligente e perspicaz, quanto qualquer outro Lord existente nas Terras da Tempestade. Porém, apesar de ter crescido e amadurecido de forma precoce, já que praticamente não teve infância perante o que lhe era imposto por seu pai, Lord Balon Trant era um homem de tradições e como tal, acabou por seguir a tradição mais antiga entre nobres, enviar o seu filho para servir a algum grande Lord como pajem e escudeiro, esperando complementar dessa forma a sua educação. Arlan, então, foi enviado para Casais de Chuva, onde serviu como pajem e escudeiro de Lord Wylde, tio de sua mãe. Acabando por ser sagrado cavaleiro sob a fé dos sete por esse mesmo Wylde. Retornando para Forca Cinzenta pouco tempo após isso.

Novamente no território governado por sua casa, Arlan tornou-se braço direito de seu pai, assumindo o posto de castelão de Forca Cinzenta e passando inúmeros anos nessa função, até que um certo dia enquanto cavalgava, Lord Balon Trant acabou por perder sua vida num acidente. Deixando o posto de senhor de Forca Cinzenta vago para o seu filho, assim Arlan ascendeu como senhor daquele castelo e terras e também como chefe da casa Trant. Passando a governar as suas terras com seriedade e sabedoria. Casando-se tempos mais tarde como uma filha de comerciante que conheceu durante uma viagem a Essos, mas precisamente na cidade livre de Braavos. A moça alguns anos mais jovem, cujo nome é Hathor Firenze, mas conhecida em Forca Cinzenta como "Hathor de Braavos" ou "Lady Hathor de Forca Cinzenta", acabou por dar-lhe seu primeiro filho e herdeiro. Fazendo de Lord Arlan Trant um homem realizado.
----------------------------------------------------------------------------------------------------
Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: 2
Força: 2
Inteligência:3
Agilidade: 2
Coordenação Motora: 2
Vigor: 2
Oratória: 3
Fé: -
----------------------------------------------------------------------------------------------------
Genealogia

Ramo Primário

+ Lord Arlan Trant, 32 Anos, Senhor de Forca Cinzenta;
- Sua esposa, senhora Hathor Firenze, de Braavos, 18 Anos;
- Seu filho e herdeiro ___ Trant, 2 Anos.

- Seu pai, Lord Balon Trant, morto aos 36 Anos num acidente enquanto cavalgava.
- Sua mãe, Lady Minerva Trant, da casa Wylde, 47 Anos, enfermiça.

Ramo secundário

- Sua tia bastarda ____ Storm, 40 Anos.



With: Alone ♤ Where: MDD ♤ Title: Sign
Thank's for @Niro MDD



Ficha aprovada
Aguardando envio de trama

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Icarus Estermont em Sex Jul 14, 2017 3:22 pm


I C A R U S
Estermont



Nome On: Icarus Estermont
Nome Off: Ana
E-Mail: anniebbonney@outlook.com
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Terras da Tempestade

Características do Personagem: Icarus é um homem visionário que sempre busca o conhecimento. Seja na arte da luta, no conhecimento dos meistres ou na história. Ele se diferencia tanto dos demais que seria capaz de dar a uma mulher a chance dela de aprender o que a sociedade condena que ela saiba. Tenaz e sagaz, Icarus tenta ser o mais honesto possível para quem lhe é importante, no mais, é capaz de fazer o mais cruel dos atos se for necessário para proteger quem ama. Por ser uma espécie medieval de "homem da ciência" ele não acredita muito nos deuses, todavia, esconde tal fato com grande cuidado.

História do Personagem:

Icarus sempre teve um ar curioso, por isto, facilmente se interessava pelas coisas que o rodeava. Desde bem cedo ele alternava seus estudos entre a arte da luta e os conhecimentos gerais, não porque era obrigado, mas porque se interessava por isto.

A medida que crescia, Icarus era mais motivo de orgulho para os pais e isso o animava ainda mais para que continuasse a enveredar pelos caminhos que decidira trilhar. Ainda jovem, ele decidiu fazer uma excursão além dos sete reinos, ele tinha apenas 15 anos quando fez uma viagem para lá do mar estreito. Visitou a baía dos escravos, conheceu novas culturas e fez novos aliados.  As novas aventuras ali vividas serviram para moldar-lhe o caráter e entender como as pessoas podiam ser traiçoeiras.

Nesse meio tempo, seu pai ficou doente e com o passar dos anos ele apenas definhou mais e mais. Por estar sempre em constante mudança, raramente ele se encontrava no mesmo lugar, por isto, demorou muito para que Icarus recebesse a notícia de que seu pai não tinha mais muito tempo de vida. Somente um mês antes da morte do Lord Estermont, foi que o rapaz recebeu a notícia e, rapidamente retornou para a família. No entanto, o rapaz se encontrava muito longe de casa. A viagem de navio não era rápida o suficiente para que ele chegasse no tempo devido e, os pequenos imprevistos também o atrasaram. Por isto, quando ele chegou nas terras da tempestade, já era muito tarde. E agora tudo o que restava ao rapaz era se estabelecer como novo Senhor de Pedraverde.




Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:

Criatividade:- 2
Força: - 2
Inteligência: - 3
Agilidade: - 2
Coordenação Motora: - 3
Vigor: - 2
Oratória: - 2
Fé: 0


Obs.: Se for possível, gostaria de sugerir esta linha genealógica:

Lord Edwin Estermont - Senhor de Pedraverde. Um homem de antigos costumes, e cauteloso. Faleceu aos 48 anos.
Lady Selene Estermont - Senhora de Pedraverde, a primeira de única esposa de Edwin. 40 anos.
Seu primeiro filho, Icarus Estermont - herdeiro e atual Lord, 24 anos.
Seu segundo filho, Órion Estermont - 20 anos.
Seus filhos gêmeos Eduard Estermont e Selina Estermont- 15 anos.


Pretendo enviar a trama da casa posteriormente.
----


Aguardando foto de perfil e envio de trama


Última edição por Icarus Estermont em Ter Ago 15, 2017 9:58 pm, editado 6 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Karyl Rivers em Sex Jul 14, 2017 3:30 pm



Rivers

Nome On: Karyl Rivers
Nome Off: Anna Saviolle
E-Mail: saviolefla@bol.com.br
Sangue: Bastardo
Região Pertencente: Terras Fluviais
Cargo: Capitão da Guarda de Donzelarosa


Características do Personagem:

Karyl Rivers e um jovem rapaz de espírito nobre e coração bondoso, sempre gentil com todos, mas sério quando necessário. E extremamente apaixonado pela jovem Lady de Donzelarosa, assim como muito interessado pelo noivo da jovem, o Lord das Gêmeas, Kermit Tully, porém, nessa questão o bastardo e considerado rígido e implacável, um perfeito dominante, que não mede esforços para conseguir obter prazer de ambos os indivíduos mencionados acima. No geral, Karyl e um rapaz notável com certos gostos exóticos.

Karyl e loiro e possui uma alta estatura e porte físico atlético, o seu cabelo e loiro claro e sua pele pálida, ele possui um olhar extremamente azulado, além de feições ásperas e um sorriso afiado. Tornando-o assim, um belo e charmoso rapaz.


História do Personagem:

Fruto de um amor considerado proibido entre um nobre do ramo secundário da casa Vance de Atranta, com uma serva da casa Piper de Donzelarosa. O bastardo Karyl Rivers nasceu nas mediações do Septo de Pedra nas Terras Fluviais, logo sendo levado por sua mãe para a sua morada em Donzelarosa, onde cresceu e foi criado. Sendo educado pelo próprio senhor do castelo, Lord Aron Piper, que já possuía uma idade avançada e não tinha herdeiros e via o jovem como um filho mesmo contra a vontade de sua esposa Lenna, sob a proteção de Lord Aron, Karyl aprendeu tudo o que um nobre de alto nascimento deveria saber para se formar um honrado e notável homem. Contudo, ele não era um nobre e por isso de nada iria lhe servir essa educação, pelo menos Lenna fazia questão de lembra-lo. Mas mesmo diante disso, Lord Aron não desistia do garoto, acabando por achar uma forma de tornar Karyl um bom rapaz aos olhos dos outros e não apenas mais um bastardo fruto do pecado e desonra; ele, então, treinou o garoto para ser um forte guerreiro com planos de sagra-lo cavaleiro sob a fé dos sete. Porém, quando Karyl tinha sete anos, Lenna Piper conseguiu engravidar de seu marido já idoso, e quando a mesma deu a luz a uma menina chamada Allyria, Lord Aron não aguentou devido à emoção e acabou por falecer. Assim o treinamento do jovem bastardo foi interrompido, e ele já não nutria esperanças de um futuro diferente como Aron Piper havia planejado para ele.

Os anos passaram e a jovem herdeira Piper cresceu aventureira e indomável, a sua mãe, Lady Lenna, temendo pela garota, acabou por tornar Karyl Rivers que agora trabalhava nos estábulos um protetor para a garota. Mas esse foi o maior erro que a Lady poderia ter cometido, pois rapidamente Karyl e Allyria passaram a viver uma tórrida paixão. Levando a Lady Piper quase a enlouquecer temendo que sua filha tivesse um filho com um bastardo, Lenna, então, tratou de buscar um casamento para Allyria com um rapaz de alguma casa nobre da região. Conseguindo firmar um compromisso entre a jovem Piper e o jovem herdeiro das Gêmeas, um jovem chamado Kermit. Porém, Lenna morreu antes de ver a sua filha casada com o Tully das Gêmeas, Allyria que não era boba, manteve o noivado após se tornar senhora de Donzelarosa, pois sabia que para manter seu poderio sobre suas terras precisava de um aliado ou forte apoiante. Irritado com essa situação, Karyl decidiu se vingar e resolveu seduzir o jovem Tully e mostrar para a agora Lady de Donzelarosa, Allyria Piper, que seu noivo não era o homem que ela esperava. Entretanto, o tiro saiu errado, o bastardo acabou por ficar interessado no garoto e ambos tiveram uma noite calorosa juntos. Karyl nunca contou a Allyria o que ocorreu entre ele e o jovem Kermit Tully, mas sabe que muito em breve o ocorrido será revelado. Afinal, ambos estão partindo para as Gêmeas onde o compromisso dos jovens será definitivamente selado. O bastardo atualmente ocupa a posição de capitão da guarda de Donzelarosa, servindo a Lady Piper como sei braço direito e amante, contudo, será que isso irá durar? Ou simplesmente virará uma confusão sem limites? Allyria e uma jovem indomável e manipuladora, Kermit um rapaz gentil e doce, na verdade, essa história vai render muito mais que o esperado para o bastardo Karyl Rivers.

Ps: Trama combinada com Allyria Piper e Kermit Tully.


Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:

Criatividade: -
Força: - 3
Inteligência: - 3
Agilidade: - 3
Astúcia: - 2
Vigor: - 3
Oratória: - 2
Fé: -


Ficha aprovada

_________________
Karyl {..} Rivers
" Só Um tolo deseja aquilo que não pode ter"

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Tywin Serrett em Dom Jul 16, 2017 11:09 am

I Have no Rival

Nome On: Tywin Serrett
Nome Off: João Silva
E-Mail: joaoscvsilva@gmail.com
Sangue: Legítimo
Região Pertencente: Terras Ocidentais
Características do Personagem: Tywin é um jovem bem-parecido, com cabelos castanhos-claros, olhos azuis e pele clara não tendo qualquer tipo de barba. Ele é alto medindo um metro e oitenta e três e pesando cerca de 75 kg. Em combate ele não é excepcional, contudo consegue aguentar-se numa luta tendo habilidades um pouco acima da média graças ao seu treino de infância.

Ele é um estratega excepcional sendo bastante imprevisível e criativo. Ele é também um administrador eficiente sendo austero, organizado, rigoroso e nada dado aos devaneios característicos da alta nobreza de Westeros, é um homem prático e engenhoso, especialmente em situações de aperto.

Tywin é também algo arrogante, tendo nascido numa das famílias mais ricas do Ocidente, senão mesmo a segunda mais rica, ele desdenha aqueles que considera abaixo de si. Ele tem uma postura autoritária e intimidadora, usando-se das suas acções e forma de estar para manter as primeiras. Ele é um pobre orador, sendo reflexo da sua personalidade reservada, sendo as suas palavras mais autoritárias que inspiradoras.

História do Personagem: "Era uma noite quente de Verão em Colina de Prata. O velho Lorde Serrett passeava de um lado para o outro na pequena sala fora do quarto de sua esposa. Os gritos da senhora Serrett duravam já há horas enquanto as criadas entravam e saíam do quarto num passo apressado, trazendo e levando toalhas e outros utensílios.

Era já madrugada quando o redondo meistre de Colina de Prata apareceu na porta. O velho homem estava ofegante, a suar mesmo, esforçando-se por controlar a sua respiração enquanto encarava Lorde Serrett. "É um rapaz" - Afirmou débilmente o meistre. As feições do Lorde Serrett permaneceram inalteradas, contudo por dentro ele sentiu um enorme alívio, como se um peso fosse retirado dos seus ombros, afinal aos 50 anos e sem um herdeiro ele corria o risco de, quando morrer, levar consigo o nome Serrett. Ele tinha uma filha, já uma mulher de 20 anos, mas ela não daria continuidade à dinastia mesmo que conseguisse procriar.

- "...mas" - O meistre foi interrompido por Lorde Serrett que passou em passos largos pelo velho ofegante, sem uma palavra, em direcção aos aposentos da sua esposa. Ao chegar foi tomado pela visão da senhora Serret deitada numa poça do seu próprio sangue. A confusão na face do Lorde foi tal que uma das criadas se aproximou, devagar como que à espera de uma reacção brusca por parte do seu suzerano.

-"Ela não sobreviveu ao parto, as nossas condolências." -  a jovem criada gesticulou para outra, que trazia um pequeno garoto nos braços. O Lorde tomou o filho nos braços. "Como se vai chamar?" - Perguntou a criada.

O Lorde olhou para os grandes olhos azuis de seu filho murmurando: -"Tywin.""

O jovem Lorde Serrett foi baptizado em honra do Lorde Tywin Lannister - O grande Leão do Rochedo. A memória do pai da Rainha Louca goza de grande popularidade entre os Serrett, que consideram o seu reinado como o zénite absoluto da casa Lannister, o tempo ido em que o Ocidente governava todo o Westeros por detrás do louco Rei Aerys e do gordo Robert Baratheon. A infância do jovem foi algo distinto, criado sem mãe e com um pai com cinquenta anos a mais, Tywin sempre se sentiu um pouco deslocado dos demais. A sua educação, começada em tenra idade, foi orientada para duas áreas.

A primeira e mais importante parte da sua educação foi voltada para o combate, cavalheirismo e liderança dos exércitos da Casa Serrett. Neste campo ele destacou-se mostrando-se um líder criativo e bastante imprevisível no campo de batalha, muito organizado, mantendo a sua postura e calma mesmo em períodos críticos. Tywin foi armado cavaleiro no seu 18º aniversário pelo seu pai, na altura já com 68 anos de idade.

A segunda e menor área de educação foi a da administração. Mesmo após as famosas minas de ouro da Casa Lannister secarem, as minas de prata de Colina de Prata continuaram a funcionar mesmo que, à semelhança do que se passou com os Lannister, estas fossem gradualmente diminuindo em produção, isto causou grande alarme entre os Serrett já que estes se aperceberam de que era uma questão de tempo até as suas próprias minas secarem. Desde o reinado da Rainha Louca, em que as minas Lannister secaram e as Serrett começaram a vacilar, os membros da Casa Serrett sempre foram bons gestores dos seus bens, resultado da mesma educação que Tywin recebeu. Essa mesma educação criou nele uma faceta distinta austera, temperada e diligente, que se tornou uma grande parte de Tywin.

Durante a sua vida adolescente, Tywin foi absorvendo mais e mais deveres de governo devido à crescente debilidade do seu pai, sendo que o velho Lorde caiu de cama a 2 meses do 20º aniversário de Tywin para não se levantar mais. O Lorde Serrett faleceu com 70 anos deixando o seu único filho à frente de Colina de Prata.

Distribua 16 pontos entre os seguintes atributos, de acordo com o seu personagem:
Criatividade: - 4
Força: - 3
Inteligência: - 3
Agilidade: - 2
Coordenação Motora: - 2
Vigor: - 2
Oratória: -
Fé: -

Árvore Genealógica:
- Lorde Tywin Serrett - 20 anos - Lorde de Colina de Prata
- Seu pai - Lorde Kevan Serrett - Falecido aos 70 anos †
- Sua mãe - Lady Jeyne Serrett, da Casa Westerling - Falecida no parto aos 26 anos †
- Sua irmã - ____ Serrett - 45 anos de idade - entretanto retirada para um convento com as Irmãs Silenciosas



Ficha aprovada
Aguardando envio de trama da casa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Os Sete Reinos

Mensagem por Roose Cerwyn em Dom Jul 16, 2017 4:05 pm

error 404


Última edição por Anton Selmy em Sex Jul 28, 2017 7:51 pm, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 4 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum