Muralhas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Muralhas

Mensagem por O Corvo em Dom Maio 14, 2017 2:50 pm



Muralhas

São vastas e grossas muralhas feitas de pedra-de-areia, que se erguem altas sobre a água, e nas diversas reentrâncias das ameias se encontram buracos de flechas; torres comandam as mesmas.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Muralhas

Mensagem por Sansa Tully em Qua Ago 23, 2017 11:05 am

I can make you
scream for mercy



O sol invadia os aposentos de Sansa que já estava acordada, gostava das manhãs onde o astro rei fazia o azul escuro da noite ceder perante uma paleta de cores vibrantes. Tons estes, que pretendia usar ao replicar o que via. Não tinha amor pela pintura, mas desde criança foi ensinada a arte e o pai gostava de vê-la retratar paisagens, sempre parando atrás da menina. Ao final de cada quadro, cedia-lhe um beijo terno na testa e um "parabéns". Virou um ritual, onde o Lorde a observava por longas horas e no final, recolhia os desenhos para si. Sansa nunca soube onde eles os resguardava, até sua morte.
A aia, Maiah, bateu na porta, avisando que os materiais já estavam separados. Mas naquele alvorecer não pretendia se confinar na sala de estudos e replicar imagens em seu aprisionamento, não. Já vivia presa em Correrio, ao menos a visão de além das muralhas lhe era merecido. Arrumou-se sozinha, escolhendo um dos tantos vestidos ganhos pelo irmão, desta vez um claro e de tecido leve, sobre os ombros uma echarpe pérola. O vento frio ainda era um empecilho aos planos, mas nunca foi conhecida por ser demovida dos propósitos. - Bom dia, Maiah. Peça ao John que leve minhas coisas à muralha.

O ar gélido enchia o pulmão, aumentando a efêmera sensação de liberdade. Estava no passadiço da muralha, guardas andando de um lado ao outro em vigília apenas a observar a jovem dama que olhava o campo a frente com uma contemplação adorável. A sua frente, o cavalete com uma tela em branco, a paleta repleta de tintas variadas sobre uma haste do cavalete, pincéis de tamanhos variados organizados um ao lado do outro, seguindo a largura e grossura. Sansa sempre foi de extrema organização, mesmo durante as traquinagens da infância ao lado de Lyonel e Kermit, sentia saudades do primo e das infinitas brincadeiras que o trio de peraltas fazia, enlouquecendo Clive e sua primeira senhora. Com um sorriso cordial, pôs-se a pintar.
O pincel fino e de cerdas macias afundou na pequena poça que a tinta esverdeada fazia, o tom pareceu transbordar na brancura da tela. Com movimentos suaves do punho, fez a relva úmida do campo, colocando pequenos pontos de um verde mais claro que demonstrava o terreno irregular. A base da tela tomou com exatidão as nuances da terra que circundava Correrio, não deixando de replicar a área alagada - mas esta parte colocou em menor evidência, já que o foco não era uma paisagem, longe disto. Das gramíneas, estandartes apareceram.
As colorações do brasão da Casa Tully, o que mais pintava, foram trocadas pelo carmesim e dourado exibicionistas do Leão de Casterly. A imaginação voava longe, regressando ao cerco que os Lannister fizeram durante a Guerra dos Cinco Reis a Correrio.
Soldados ganharam espaço na tela, todos em armaduras reluzentes. Um pincel mais longo e bruto tingiu o azul das águas em um rubro quase negro em memória aos homens mortos. Repassava à pintura os sentimentos pelo passado, em breve se casaria e viveria com os outrora inimigos. Uma gota de tinta vermelha pingou no vestido quando retrocedeu a mão em prol de ver o quadro. Não era dotada da habilidade de um artesão lyseno ou dos pintores de Myr, mas não deixou de fazer traços suaves que ressaltavam a história.
Olhando para cima, Sansa viu que o céu já não estava mais colorido, agora era apenas em um azul pálido mostrando que o tempo passou mais rápido que o esperado.
As costas doíam pela posição ininterrupta, por tal levantou-se, percebendo que um ou dois guardas pararam atrás de si, observavam atentamente a pintura. - Podem, por favor, dar um fim a isto?
A voz doce chegou aos homens que pareceram ter tomado um susto, apenas concordando com a cabeça. Não era tola o suficiente para deixar as vistas do irmão as lembranças das mazelas que os Lannister causaram aos Tully.


Treino de pintura.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum