Jardim Interno do Castelo

Novo Tópico   Responder ao tópico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Jardim Interno do Castelo

Mensagem por Balerion em Ter Mar 07, 2017 10:35 am



Jardim Interno

Um belo jardim com várias e diversas roseiras, das maias variadas cores por todo o local, alguns bancos esculpidos com motivos de espinhos e gavinhas em ouro envelhecido, além de fontes de água cristalina e colunas de mármore projetadas para ornamentar os arredores do local, cujo teto solar é sempre mantido aberto. Outrora, fora um Jardim Sagrado de uma Árvore Coração, e o represeiro manteve-se belo, com suas folhas verdes e seu rosto esculpido na madeira, embora pareça totalmente deslocado cercado por tamanho luxo. Embora não seja cultuado por ninguém, os Tyrell têm orgulho de sua aparência, e mais de uma vez ordenaram que suas folhas fossem pintadas de dourado. É um local de uso íntimo e exclusivo, para que os membros da família do Lord possam tomar um um banho de sol pelas manhãs.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jardim Interno do Castelo

Mensagem por Olyvar Tyrell em Qua Maio 24, 2017 12:41 am





Capítulo um.
Casa Tyrell

Era outro dia rotineiro por Jardim de Cima e Olyvar iria para Porto Real dentro de algumas dias úteis, talvez formar alianças para sua casa, visto que alcançou uma idade ideal. Questão era que não queria sair de sua terra natal para aventurar por locais que nunca conheceu e que tão mal houve falar. Um de suas espadas juramentadas, Sor Gwane, cuidou para que fosse preparado, em segredo, um punhado de guardas que acompanharia este durante o tempo que passaria, pouco menos de dez espadas juramentadas a sua casa, mas um número que serviria apenas para compras seus status diante dos Blackfyre. Era cheio de si, e como jovem é algo até normal para sua idade, beirando arrogância em ocasiões precisas e que fossem necessárias para o prestígio de sua família.  
 
Estava no corredor, apressado, quando cruzou a esquina das escudeiros da torre sul e seguiu caminho para a direção oeste do castelo, passando por alguns servos e guardas juramentados aos Tyrell até que fosse ao lado de fora da fortaleza ancestral de sua família, saindo pelo portão principal de acesso até a parte que conectava a um enorme jardim repleto de vida e biodiversidade em seu lado direito. Caminhou em passos normais até a entrada principal e viu uma carruagem guiada por belos cavalos brancos e negros até o pátio de acesso. A decoração era feita de uma coloração branca e com alguns pequenos e extravagantes detalhes em ouro, ostentando símbolo da família Hightower, família de sua prima… Alerie.
 
Pensar na garota fez suas bochechas ficarem vermelhas e com uma timidez um pouco óbvia a quem viesse, ousando passar suas mãos e direcionar os cabelos louros para trás. Ele vestia roupas formais e com um brasão de sua casa costurado ao peito. Aproximando-se da carruagem até momento que abriram as portas, oferecendo sua mão de imediato em lembrança da boa educação que teve, Olyvar sorriu de forma galante para que essa notasse, cruzando o espaço entre meros status de primos quando lembrou exatamente que ela era garota de seu primeiro beijo. Fazia tempos que já não via Alerie e sua chegada repentina havia lhe causado alegrias que fizeram seu coração palpitar no mesmo instantes.  

Ora, bastou apenas aparecer em frente a ele que notou imediatamente o porque de sua mente simplesmente desembaraçar qualquer pontada de razão ao cérebro. Ela estava simplesmente formosa e uma verdadeira Princesa, tão bonita quanto, com aqueles olhos belos e claros, um sorriso carregado de charme que fez até mesmo os guardas desviarem os olhares. A simples presença dela atraiu toda atenção das pessoas ao lado de fora do castelo, despertando uma pontada de ciúmes em Olyvar quando finalmente compreendeu que ela agora era uma mulher feita. Suspirou na vã tentativa de acalmar seu peito e ajudou ela a descer da carruagem, oferecendo seu braço. -Você é um deleite aos meus olhos, My Lady.- Pronunciou em respeito de sua beleza, mantendo seu sorriso consigo.

NOTA ☽ NOTA ☼ fallen angel made this code ♔



Última edição por Olyvar Tyrell em Sab Maio 27, 2017 10:12 am, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jardim Interno do Castelo

Mensagem por Alerie Hightower em Qua Maio 24, 2017 2:11 pm


Love of my life
Can you still see the heart of me?



De tempos em tempos, Alerie passava uma pequena temporada em Highgarden, junto a sua estimada Tia Desmera. A mulher era um verdadeiro exemplo para ela, almejava algum dia ser tão incrível como a mesma, mas para atingir tal meta, era necessário muito esforço e dedicação. Tinha disposição de sobra para os dois e uma determinação invejável, essas pequenas temporadas no seio da família Tyrell era como um bálsamo para ela. Todavia, via também, como um descanso as suas aias que reclamavam todo o tempo que ela fazia aquilo que bem entendia. Tinha sua mãe para lhe dizer o que era certo e o que era errado, não precisava de um bando de fanáticas lhe atormentando e dizendo o que deveria ou não fazer. De toda forma, teria alguns dias para estar perto de seus primos e primas, além de ser educada e instruída um pouco mais por sua tia. Aproveitaria cada momento de sua viagem e retornaria cheia de histórias para contar, além de deixar suas aias cada vez desesperadas com seu jeito.

A viagem era cansativa, o chacoalhar da carruagem incomodava jovem Hightower, mesmo que já tivesse feito esse caminho algumas vezes. Todavia, tinha uma bela paisagem para desfrutar por todo o caminho e tinha que admitir, não havia lugar mais belo que a Campina. Mesmo nunca tendo saído de lá, tinha certeza de tal coisa, já havia lido sobre lugares como Dorne, O Vale dos Arryn, sobre a capital Porto Real, nenhum desses lugares parecia ter a beleza da Campina. A medida que o trote dos cavalos diminuía, significava que estavam adentrando aos domínios da Campina: — Milady, não crie nenhuma situação que possa se tornar constrangedora para seus pais em um futuro próximo. Tente ser mais amena em seu temperamento. — Somente quando a voz da mulher ecoou que Alerie lembrou-se que tinha companhia. Seus pais haviam designado uma de suas aias para acompanha-la. Não via razão para tal, estava indo visitar seus parentes que poderiam muito bem cuidar dela, a presença da mulher servia apenas para testar sua curta paciência.

Um longo suspiro escapou de seus lábios, enquanto revirava seus olhos debaixo das pálpebras, realmente era um erro uma mulher como aquela acompanha-la: — Você deveria se ocupar com coisas mais importante do que com as minhas palavras. Por exemplo, que tal começar a estudar, talvez um pouco de luz entre nessa cabeça e pare de ter uma visão tão obtusa do mundo. — Disparou a morena sem nenhuma cerimônia. A mais velha preferiu não revidar por motivos óbvios e também por saber que Alerie somente se daria por satisfeita após ela admitir que a jovem lady tinha razão. Nenhuma palavra a mais fora dita e assim a Hightower teve tempo de apreciar a entrada de Highgarden. Já podia ver os cavaleiros com suas belas armaduras fazendo a guarda da fortaleza, pouco a pouco a velocidade da carruagem diminuiu, até finalmente parar. Quando a pequena porta da carruagem se abriu uma mão gentil já aguardava para ampara-la. Era Olyvar, seu primo por quem nutria grande estima.

Na verdade, em seu íntimo sabia que existia bem mais que uma simples estima entre parentes, mas havia jurado a si mesma sufocar qualquer pensamento sobre o assunto. Todavia, não havia uma só noite em que ela não se lembrasse da noite em que ele gentilmente tocou seus lábios com os dele. Aquela lembrança era o suficiente para fazer seu coração palpitar e o rubor de suas bochechas se tornarem mais acentuados. De alguma maneira, sabia que sua mãe desconfiava de algo, ela sempre perguntava a ela sobre Olyvar e Alerie sempre tinha uma boa razão ou assunto mais interessante para comentar. Mas o fato era que o belo lorde de cabelos dourados era o único que conseguia arrancar sorrisos sinceros dos lábios rosados da jovem Lady. Talvez fosse por essa razão que esperava tão ansiosa por suas idas até Highgarden, tinha mais tempo para ficar perto de Olyvar e desfrutar de sua companhia.

Suavemente depositou sua mão sobre a do lorde, seu sorriso surgiu de forma natural, enquanto apertava a mão dele carinhosamente. A presença do rapaz roubou totalmente sua atenção, seu olhar buscou o dele tão rapidamente que por um instante sentiu-se envergonhada. Assim que tocou o chão entrelaçou seu braço ao dele e deixou que um risinho baixo escapasse: — Ora meu primo. Mal cheguei e já me deixa envergonhada? — Respondeu o rapaz em tom de brincadeira. Esperou que dessem alguns passos se afastando da carruagem: — Mas seus elogios sempre deixam meu dia mais feliz. — Comentou em seguida. Seus olhos cianos então encontraram-se com os dele e por um breve instante o sorriso dissipou-se de seu rosto: — Senti sua falta, meu primo. — Segredou um pouco constrangida, não era de seu feitio parecer tão emocional. Desviou seu olhar, voltando a caminhar pacientemente ao lado do jovem Tyrell.



with:Olyvar Tyrellin: Jardim Interno
All my agony fades away When  you hold me in your embrace



_________________

Nós Iluminamos o Caminho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jardim Interno do Castelo

Mensagem por Olyvar Tyrell em Qui Maio 25, 2017 10:37 am





Capítulo um.
Casa Tyrell

Caminhando até então próximo a Lady, esta qual fora seu primeiro amor no passado e talvez que ainda não tivesse se esquecido. De todas as formas aqui estava, com seu glamour e deslumbrante como ele sempre lembrou cada dia. Ela poderia não ter sido a pessoa com quem conviveu dia após dia, mas sem dúvidas algumas era de fato quem amava. De muitos problemas surgidos, desde o falecimento precoce e os ocorridos com seu irmão, Alerie mostrava-se a mulher forte que sempre foi. Sim, toda aquela imponência aos olhos e sue simples jeito de se fazer forte inspiravam o coração do Tyrell, ele gostaria de puxar ela e abraçar, mas não faria em respeito a imagem dela diante da visão de terceiros.

Correspondendo aos seus anseios mais profundos daquela situação arrebatadora, Alerie segurou sua mão de modo que sua pele fizesse arrepios, como se uma frente fria tivesse invadido o ambiente qual estavam. Sentimentos voltados, indo e vindo, invadiram sua mente quando pensou na última vez que se viram desde o dia do fatídico e caloroso no beijo aos lábios, aquela textura agradável que atraía sua presa aos mais sublimes desejos do pecado humano. Ora, não interessava mais as pequenas rajadas de lembranças passadas, afinal Olyvar estava com ela ali mesmo e, na primeira orpotunidade, conduzindo ela em seus braços, o rapaz simplesmente desviou de seu trajeto, levando-a consigo para um local um pouco mais reservado de toda aquela confusão de pessoas que saíam e vinham de dentro da fortaleza.

-Peço sinceras desculpas por tamanha ousadia vinda de minha parte, mas acredito que não me negaria um momento a sós?- Perguntou de maneira expressiva a ela, sorrindo com aquele rosto cheio de vida para com ela, desejando profundamente por aquele momento a anos. Causando que, estando finalmente mais a vontade, Olyvar segurou suas mãos com devido respeito e trouxe até seus carnudos, ocasionando seu beijo caloroso, sendo um legítimo cavalheiro com sua dama. Poderia até não ser o homem que casaria com ela, mas ele garantiu a si mesmo que seria aquele quem faria seu coração bater como nunca. E não estava de maneira alguma brincando com os sentimentos dela, nem apiedando-se de sua situação, ele estava revelando os sentimentos mais reprimidos de sua vida.

O ar que saiu de suas narinas era o mesmo que tocou sua mão quando separou seus lábios dali para inalar o doce aroma que saía de seu corpo, equiparando-se ao perfume das rosas. Ajeitando-se após colocar sua coluna ereta, ele mesmo coçou sua nuca e passou a mão pelos cabelos dourados de sua cabeça. -Peço que perdoe-me por tamanha ousadia, porém és um deleite a mim, My’Lady. Como tem passado o senhor vosso pai? Conte-me tudo, bem sabe que os Hightower são como minha segunda família.- Disse em seu tom meio formal, demonstrando preocupações com sua família de Torrealta.
NOTA ☽ NOTA ☼ fallen angel made this code ♔

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jardim Interno do Castelo

Mensagem por Alerie Hightower em Sab Maio 27, 2017 11:12 pm


Love of my life
Can you still see the heart of me?



O Jardim de Cima realmente era um castelo maravilhoso com suas cores e seus perfumes. Alerie admirava Torralta, uma construção intrínseca, com corredores e escadarias muito bem projetados, seus arcos calculados milimetricamente para que servissem de sustentação para os andares superiores. Todavia, Jardim de Cima possuía uma beleza peculiar, suas cores vivas eram capazes de sequestrar os olhares dos mais desatenciosos visitantes, um espetáculo único de cores e formas que com certeza, só poderiam ser apreciados naquele lugar. Mesmo que já frequentasse o Castelo há algum tempo, não deixava de se encantar com a visão de seus belos jardins. A brisa suave que lhe beijava o rosto com gentileza trazia alívio depois de horas em uma carruagem, a insistência da aia em deixa-la fechada tornou a viagem insuportavelmente sufocante. Mas agora, estava ali, em sua segunda casa e conduzida por seu primo, mergulhando nas mais doces lembranças que sua mente guardava.

De braços com o rapaz, a bela dama desfilava pelo jardim, seu vestido azul claro como o céu daquele dia, ressaltava a cor de seu olhar, a seda acompanhava as belas curvas de seu corpo, mas exibia um decote comportado. As ondas de cabelos castanhos caiam pelos ombros como cascata e a pequena tiara de pérolas adornavam os fios lustrosos e com um doce perfume de jasmim. Alerie possuía uma beleza natural, não carecia de joias e adornos para tal, tinha a plena convicção que os olhos de seu primo naquele instante, estavam totalmente devotados a ela, uma sensação que arrancava um singelo sorriso de seus lábios avermelhados. Suas mãos macias seguravam o braço de Olyvar com firmeza, todavia, com a delicadeza que lhe era devida, passo a passo, a jovem Hightower deleitava-se com a sensação e a companhia do mais velho. Não se recordava a última vez que haviam desfrutado de uma situação como aquela, cabia a ambos, aproveita-la o máximo possível. E com certeza ela faria por onde tornar aquela tarde inesquecível para ambos.

Havia uma pequena luta dentro de si, precisava aprender a lidar com algo novo, algo que ela sempre julgava ter total domínio, mas que saia de seu controle na presença do herdeiro Tyrell. Seus sentimentos. Alerie era conhecida por sua ambição, arrogância, inteligência e beleza, mas ao se aproximar do rapaz, era como se essa Alerie não existisse, tudo em que pensava era dar voz as palavras que nasciam em seu peito e lutavam para sair de sua boca. Em momentos como esse, agradecia aos Deuses, ou a qualquer outra entidade, por passar horas e horas com sua tia-avó Desmera, ou já teria perdido a compostura há tempos. Respirou fundo e deu-se ao luxo de observar o jardim, caminhando com passos despreocupados, até que finalmente, não havia mais olhares curiosos sobre ambos. Olyvar havia a guiado até ali, logo, ele ansiava pelo mesmo que ela. Um momento a sós para que pudessem finalmente conversar, mas nos pensamentos da jovem donzela, havia um pouco mais de ambição. Como um cavalheiro ele se desculpou por aquele momento, realmente não era bem visto dois jovens sozinhos pelo jardim, mas quem ousaria falar algo do futuro Lorde do Jardim de Cima e da Pérola de Torralta? Ninguém que tivesse uma gota de sensatez.

Alerie interrompeu os passos, já estavam afastados o suficiente para terem a privacidade desejada. Seu olhar ciano encarou o celeste dele, aquele par de olhos que eram capazes de lhe tirar o ar, contudo, ainda não era o momento de se entregar a tais devaneios. Sua mão soltou o braço do primo e colocou-se frente a ele, aproximando-se um pouco do jovem rapaz. Sua mão direita repousou calorosa na lateral de sua face, um gesto carinhoso era verdade, mas que permitia a ele sentir o calor e o toque de sua pele: — Não há motivos para se desculpar, meu primo. — Proferiu tais palavras no intuito de tranquiliza-lo. Antes que qualquer outra palavra saísse de seus lábios, o jovem tomou sua mão, depositando um terno e demorado beijo. Alerie sentiu seus lábios macios e cálidos contra sua pele, uma sensação que a fez estremecer por dentro, seu coração pulsou forte e por um instante ousava dizer que podia sentir o sangue correr mais rápido por suas veias. Seu peito arfou ao mesmo tempo que seus olhos se fecharam rapidamente, sentindo a respiração de seu primo contra a pele. Não sabia mensurar quantas noites imaginou passeios como aquele ao lado dele e agora estavam ali, tendo um momento somente deles.

Sorriu graciosa para o loiro, que se colocava de pé enquanto passava os dedos pelos fios dourados como raios de sol. Olyvar havia se tornado um perfeito cavalheiro, de uma beleza capaz de encantar qualquer donzela e nem mesmo ela conseguia escapar de seus encantos. Por um instante era como se não conseguisse ouvi-lo, encantado por sua beleza, mas as palavras do rapaz foram a brecha perfeita para ela. Lembrou-se de uma bela lição que teve com sua tia-avó: “— Seja provocante, mas não seja vulgar. O desejo nasce das pequenas sutilezas e da curiosidade criada na mente dos homens. —”. Ela sabia o que precisava fazer naquele momento e não hesitou em aproximar-se do Tyrell. Seu dedo indicador da mão direita repousou com delicadeza sobre os lábios do mais velho, seu sorriso era cativante, mas com uma leve pontada de malícia: — Se me pedir desculpas mais uma vez, sentir-me-ei extremamente insultada. — Sussurrou para ele a curta distância. Pensou que talvez tivesse se aproximado em demasia, afinal podia sentir de leve a respiração dele contra a fina pele de seu rosto, mas sorriu ao notar as bochechas rubras dele.

Abruptamente a jovem se afastou, com um sorriso travesso e balançando levemente a cabeça. Girou sem seus calcanhares se aproximando de algumas roseiras, afinal, sabia que ele estaria próximo a ela: — Meu pai vai bem. Ainda sente muito a perda de mamãe, mas eu sempre estarei ali para ampara-lo. A ele e aos meus irmãos. — Respondeu com displicência, esperando para reação de seu primo. Nunca havia se imaginado em uma situação como aquela, mas não podia negar para sempre que seu primo era o homem que mexia com seus sentimentos. Suas mãos deslizaram por seus cabelos, jogando-os para o lado direito de seu corpo, tal ato deixava seu pescoço e nuca parcialmente a mostra para Olyvar. Não tentava imagina o que se passava na mente dele, mas tinha a plena certeza que ele observava atentamente cada movimento seu: — E então primo. Quais as novidades sobre o Jardim de Cima? Tia Desmera já lhe arrumou uma noiva? — Perguntou com uma leve pontada de sarcasmo devido a fama de sua parente. Mas sabia exatamente a resposta que desejava ouvir e não aceitaria nenhuma outra.




with:Olyvar Tyrellin: Jardim Interno
All my agony fades away When  you hold me in your embrace



_________________

Nós Iluminamos o Caminho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Jardim Interno do Castelo

Mensagem por Olyvar Tyrell em Dom Jun 11, 2017 10:49 pm





Capítulo um.
Casa Tyrell

Caminhou junto de sua amada tranquilamente pelos arredores de Jardim de Cima, um castelo belo, mas não quanto a beleza de Alerie Hightower, sua prima de longa data. Os passos tornaram-se rápidos e acompanhou ela até fora da vista de terceiros ou os famosos serviçais curiosos dali. Já haviam passado muitas luas desde o último reencontro entre eles, quase uma eternidade e seus sentimentos ainda existiam, escondidos, mas despertos com sua chegada. Se fosse temos atrás, ainda poderia manter a repressão de suas emoções como uma simples admiração por ela de tantos anos de convivência, bem verdade de que ela era uma pessoa de se admirar.

em um local que estavam apenas ambos presentes, Olyvar segurou suas mãos em um impulso de demonstrar suas forças morais, mostrando compaixão com sua perda, tanto pela mãe quanto pelo irmão. Ele não poderia sequer imaginar tamanha dor ao peito dela, mas sabia que naquele momento era necessário ser atenciosos e carinhoso. A frieza em seu ser deu lugar para um abraço aconchegante quando entrelaçou sua cintura e puxou contra si, deixando claramente seu apoio naquele ato de carinho. -Não fique tão durona assim, sei muito bem esse sentimento que passa ao seu coração, então, como seu futuro Lord… não, como seu primo e alguém que ama você, peço para que abra esse coração a seus familiares durante sua estadia, My Lady.

Sua ação limitou-se aquilo e tenciono deixar em duplo sentido quando falou que amava ela, apenas no intuito de travestir seus sentimentos ao simples ato de boa fé familiar. Não era propositalmente, ele amava, porém deixava que fosse apenas um segredo seu para não machucar sua paixão de infância, ele bem sabia que em um mundo como esse era impossível que aquilo virasse realidade. Seu coração, embora gritasse desesperadamente, clamava sabiamente em cuidar do coração ferido da Hightower, que estava machucado. Repousou seus lábios ao rosto dela, dedicando-lhe um carinho que ela mesmo insistia em negar quando substituiu sua mãe na família. -Eu estava lembrando exatamente de quando éramos crianças, eu e você, quando íamos ao rio aqui perto e tomávamos banhos. Agora já é uma mulher feita e, com devido respeito, uma bela mulher. Disse-lhe com uma expressão simpática ao rosto.

Quando soltou-se dela e deu espaço, assim recuperando o fôlego perdido quando encostou os lábios em sua pele, Olyvar ajeitou suas vestes e curiosamente apontou ao jardim do castelo, uma área repleta de rosas de várias variedades, porém não tão belas quanto sua rosa, a garota ao seu lado. -Seria deselegante comparar você com uma rosa, mas a fragrância, imponência e beleza são de fato superiores. Agradeço que tenha vindo nos visitar, eu aguardava por isso, preparei uma surpresa, prima.- Os louros de sua cabeça balançaram majestosamente com o toque do vento gélido, arrepiando sua espinha com o contato. Os lábios avermelhados foram pressionados quando os olhos esmeraldas foram encontrados aos delas, perdendo-se em seu encanto.
NOTA ☽ NOTA ☼ fallen angel made this code ♔

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Novo Tópico   Responder ao tópico
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum