Biblioteca

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Biblioteca

Mensagem por Senhora das Lanças em Dom Jun 04, 2017 2:49 pm



Biblioteca

Embora a erudição não tenha sido a principal característica de algumas gerações da família Baratheon, é possível encontrar no castelo praticamente qualquer título conhecido pelo homem. Textos da Cidadela e contos de Volantis ou do Norte, todos preservados nas gigantescas estantes de madeira escura, que serpenteiam pelo piso claro do ambiente iluminado por grandes janelas gradeadas e velas. Há muitas mesas de leitura distribuídas pelo lugar, que é deixado aos cuidados do Intendente do castelo.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Biblioteca

Mensagem por Ella Baratheon em Qui Jul 20, 2017 9:04 pm




STORMBORN




Our is the fury. And mine is the crown
Não gostava de trabalhar na solidão de meus aposentos ou na sufocante atmosfera de nosso salão de guerra. Como alternativa, havia pedido que os servos transferissem meus pertences e documentos para a biblioteca do castelo, ocupando uma mesa grande, próxima a uma das janelas. Quase podia sentir a brisa marinha dali, enquanto um ou outro albatroz sobrevoava nossos muros. A vida corria a passos largos lá fora, era sabido. Enquanto relia um ou outro bilhete trazido pelos ventos do Norte, confabulava sozinha sobre o que minhas irmãs mais novas aprontavam longe de minhas vistas. Ambas já chegavam na idade certa para o casamento, mas não pareciam inclinadas a aceitar uma imposição minha. Eu tampouco teria coração para tanto, a não ser que fosse realmente necessário, já que tal sanção não havia sido aplicada a mim por meu pai ou irmão.

Os passos de um dos soldados ecoavam pelos corredores, vibrando pelo piso até a biblioteca. Sentia minha atenção por um fio, como se pudesse me entreter até mesmo com o barulho das ondas do outro lado da muralha. Noticias chegavam de todos os cantos do reino e de minhas próprias, e eu tentava classificar cada uma delas segundo seu grau de importância e relevância para a casa Baratheon. A outrora quase extinta dinastia de minha família era a preocupação principal. Amigos da Campina cantavam sobre um torneio em honra de Desmera Tyrell, uma Lady improvável e uma Casa cada dia mais poderosa.

Tais informações já seriam suficientes para aguçar meu interesse, mas antes delas, meus olhos já se voltavam para meus vizinhos. Desmera era uma mulher complexa e ao mesmo tempo muito clara. Os anos ao lado de meu pai, que ostentava características semelhantes, haviam me ensinado a admirar e temer pessoas assim. Joseph, seu filho e Senhor de Highgarden, era um homem justo e afiado. Os laços entre nossas regiões haviam se estreitado com a morte de Lady Tyrell. Não gostava de admitir que havia usado seu funeral para fins políticos, mas em curta análise era essa a verdade. Tive a oportunidade de conhecer os rostos da família e reforçar nossos laços comerciais, e agora outra ocasião surgia.

Marjorie, minha velha ama, chegava com uma enorme bandeja dourada, trazendo uma pequena xícara fumegante. Ergui os olhos para ela com um sorriso sugestivo. - Encomende um vestido de festa, Marjorie. Com o mais belo bordado do escudo Baratheon. O jardim nos dará uma festa em breve. - Pedi. A ama concordou com a cabeça e pousou a xícara diante de mim. - Acha prudente deixar a fortaleza por tanto tempo, Milady? - Questionou. Seriam necessários meses para uma jornada tão longa, mas a regência não me assustava tanto quanto antes. - Certos sacrifícios são necessários, se em nome de amigos tão queridos. - Respondo, sentindo as palavras doces em minha língua.

Com uma reverência, Marjorie deixou o recinto, varrendo o piso com a barra de seu vestido. Voltei minha atenção para meus escritos, e para os muitos selos, nacionais e estrangeiros, que se acumulavam ali. Um deles em especial vinha de uma correspondente antiga, alguém por quem sentia admiração e incerteza na mesma medida. O selo Blackfyre me lembrava da coroa acima da minha, a quem eu devia lealdade.

Romper a resistência e desconfiança da família real para com o selo de uma rebelião era uma tarefa exaustiva e constante, mas era algo que eu estava disposta a fazer. A perpetuação de uma Casa está sempre ligada ao apoio certo, à lealdade despendida de forma correta. Se eu queria governar com propriedade, não seria suficiente reforçar minhas fronteiras e tropas, mas semear minha influência em outros reinos. Restava fazê-lo com cuidado. Puxei pergaminho e pena, jorrando palavras em uma caligrafia cuidadosa, já que há muito havia dispensado um servo para isso. Dias duvidosos estavam por vir, e os corvos deviam começar a voar.  





TREINO DE POLÍTICA

_________________
ELLA BARATHEON

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum